Últimas-notícias

LIBERDADE EM JOGO: Áustria pretende multar seus cidadãos, impondo obrigatoriedade de vacinas Covid

Últimas-notícias: Na Áustria, o governo decidiu tornar obrigatória a vacina contra a covid-19 a partir de fevereiro de 2022. Com isso, quem se recusar a rece...

Coletividade Evolutiva
Compartilhe:
Nos Apoie
O PREÇO AO RENUNCIAR SUA LIBERDADE: Áustria pretende multar em até R$ 22,5 mil quem recusar vacina covid-19

Na Áustria, o governo decidiu tornar obrigatória a vacina contra a covid-19 a partir de fevereiro de 2022. Com isso, quem se recusar a receber o imunizante terá de pagar multas de até 3.600 euros (US$ 4.000 ou cerca de R$ 22,5 mil).

De acordo com informações da Bloomberg, as penalidades são parte de um movimento do governo para aumentar os níveis de vacinação, enquanto o país enfrenta alta no número de casos da doença, o que está forçando a volta do lockdown.

Antes de partir para as multas, no entanto, as autoridades irão primeiro marcar uma conversa com as pessoas que não tomaram as doses da vacina, para tentar convencê-las a mudar de ideia. Se elas não aceitarem, aí sim terão de abrir a carteira.

A ministra da Constituição da Áustria, Karoline Edtstadler, disse que haverá também cobrança de até 1.500 euros (aproximadamente R$ 9,4 mil) pela recusa em receber a dose de reforço da vacina.

Com a medida, a Áustria é o primeiro país da Europa Ocidental a tornar obrigatória a vacinação contra o coronavírus. No momento, a nação tem uma das menores taxas de inoculação da região: cerca de 66% da população elegível.

Após o anúncio pelo governo, protestos já foram realizados, incluindo um que contou com a presença de cerca de 40.000 pessoas em Viena no último sábado (20), lideradas pelo Partido da Liberdade, e uma greve nacional que começou nesta segunda-feira (22).

Lockdown contra a vida das pessoas e seus meios de subsistência está deixando claro que é uma guerra contra a humanidade.


Na Áustria, um bloqueio total está programado para os próximos dez dias, com políticas de vacinas obrigatórias vindo sobre a população. À medida severa que deu ainda mais fôlego aos protestos no país do último fim de semana. Com exceção das escolas, a capital, Viena, e outras cidades do país amanheceram em silêncio: lojas, restaurantes, mercados natalinos, salas de concerto e salões de beleza estão de portas fechadas.

Como as medidas draconianas anteriores, os 8,9 milhões de austríacos teoricamente estão proibidos de sair de casa, exceto para fazer compras, praticar esportes ou receber atendimento médico. Mas os protestos não têm cessado no país em prol da liberdade e contra as medidas draconianas de obrigar a vacinação. 

Tornou-se cada vez mais claro: os governos de todo o mundo enlouqueceram e estão comprometidos com a agenda da elite globalista de remover as liberdades e reduzir drasticamente a população global por meio de vacinas obrigatórias que equivalem a sofrimento, dependência e mortes obrigatórias.
Publicidade
Explore mais em: Mundo , Notícias alternativas , Últimas-notícias
Compartilhe:
Nos Apoie com um donativo
Este artigo pode conter afirmações que refletem a opinião do autor

Para você:

MAIS RECENTES