Anticâncer: 52 ervas foram testadas, e três foram eficazes contra câncer

Anticâncer: 52 ervas foram testadas, e apenas estas três foram eficazes contra câncer

Devido à manipulação da mídia convencional juntamente com a Grande Phama, e médicos, a maioria das pessoas acredita que se alguém contrair um câncer, a única saída para ela sobreviver é através dos tratamentos da medicina convencional. Porem mal sabem elas que os tratamento convencionais não cura em si o problema, mas como todos os medicamentos da grande pharma, fazem apenas remediar os sintomas, e tomado de longo prazo, causam outros efeitos colaterais que voltam de forma de uma nova doença, que precisara novamente ser medicada, como um círculo vicioso até o fim da vida, no qual a grande pharma lucra bilhões com o sofrimento das pessoas. 

A quimioterapia, radioterapia, cirurgia, etc.. Todos esses tratamentos geram bilhões para a indústria, no qual ainda em si não cura, mas remedia o problema. Quimioterapia, por exemplo, ela ajuda em parte, porem cedo ou mais tarde o problema com o câncer volta novamente, pois o principal efeito colateral da quimioterapia é o câncer, e de forma mais agressiva ao retornar, pois a quimioterapia como muitos outros medicamentos e tratamentos, deixam seus rastros (efeitos colaterais).

Só para que você possa ter mais uma idéia, mais de 75% dos médicos do mundo recusam a quimioterapia por si mesmos devido a seus efeitos devastadores ao corpo inteiro e ao sistema imunológico, e por causa de sua baixa taxa de sucesso temporária. 

Nova pesquisa confirma tratamento alternativos eficazes contra o câncer


Pesquisadores da Universidade King Abdullah de Ciência e Tecnologia (KAUST) examinaram 52 plantas medicinais nativas da Arábia Saudita para ver se alguma delas tinha potencial para ajudar na luta contra o câncer. Eles identificaram três plantas que apresentam propriedades anti-câncer e merecem uma investigação mais aprofundada.

A fitoterapia é amplamente usada na Arábia Saudita, mas as pessoas tendem a confiar em informações transmitidas entre gerações, em vez de estudos científicos. Portanto, a equipe se propôs a encontrar alguns remédios simples e baratos que poderiam provar que ajudam no combate ao câncer cientificamente. Eles criaram perfis fenotípicos baseados em células das plantas usando triagem de alto conteúdo baseada em imagens para determinar sua atividade anticancerígena. Recomendado: Câncer de mieloma de fase 3 é completamente eliminado com um suplemento de açafrão

As três plantas que mostraram muita promessa foram Anastatica hierochuntica , Citrullus colocynthis e Juniperus phoenicea . Todos eles tinham potentes substâncias anticancerígenas, conhecidas como inibidores da topoisomerase, que poderiam potencialmente ser usadas para desenvolver inibidores anti-câncer. No entanto, pode levar algum tempo até que esses compostos ativos possam ser adequadamente testados e usados ​​em tratamentos clínicos, isso se a grande pharma não intervir modificando para não curar mas remediar, e assim patenteando para lucrar. Aqui está um olhar mais atento para cada um.

Citrulus colocynthis


Esta planta, que também é conhecida como pepino amargo ou Hanzal / maçã amarga, é uma planta nativa das áreas desérticas da Ásia e da bacia do Mediterrâneo. É particularmente popular na Nigéria, onde é conhecido como Egusi e tem sido usado para fins medicinais contra vírus, diabetes e malária. Os antigos pergaminhos de Ebers Papyrus mostram que os antigos egípcios usavam a erva como tratamento para o inchaço e o reumatismo.Recomendado: Médicos ficam chocados quando o óleo de cannabis cura mulher de câncer terminal

Anastatica hierochuntica


Também conhecida como a rosa de Jericó, a planta da ressurreição, ou Kaff Maryam, esta planta é muito comum nos desertos do Saara e da Arábia. Nas sociedades do Oriente Médio, muitas vezes é consumido como um chá de ervas. Embora a medicina popular promova seu uso durante a gravidez , há algumas preocupações sobre a indução do parto.

Juniperus phoenicea


Este pequeno arbusto cônico é nativo do litoral do Mediterrâneo , Sinai, Arábia Saudita e Ilhas Canárias. Também conhecido como junípero fenício ou Arar, está relacionado à planta Juniperus communis , cujos óleos essenciais são conhecidos por seus antioxidantes e taninos benéficos. Bagas de zimbro têm sido usadas para tratar problemas urinários e da bexiga e inflamação.


Notícia Em: / / / / /
Fabio Allves

Fundador: Fabio Allves
Fundador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre, eu parti em uma missão em busca da verdade de qualquer forma que ela venha. Desde meu despertar há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. A informação está livremente correndo nas mãos do público, então o meu objetivo é ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar e fazer parte da inevitável mudança que acontece ao desperta a sociedade. Saber Mais