Fraldas contaminadas com mais de 60 produtos químicos tóxicos, incluindo glifosato

A agência de segurança francesa ANSES realizou testes em fraldas descartáveis ​​em bebês nos últimos anos, e os resultados têm sido consistentemente perturbadores.

A agência de segurança francesa ANSES realizou testes em fraldas descartáveis ​​em bebês nos últimos anos, e os resultados têm sido consistentemente perturbadores. No total, 60 produtos químicos diferentes foram identificados , incluindo o glifosato - o ingrediente ativo do Roundup.

Outros pesticidas detectados em fraldas incluem lindano, quintozene e hexaclorobenzeno, que foram banidos pela União Européia por mais de 15 anos.

Perturbadoramente, os testadores também detectaram uma série de fragrâncias sintéticas, como álcool benzílico e butilfenilo, bem como compostos orgânicos voláteis.

Os Compostos orgânicos voláteis incluíam estireno, naftaleno, tolueno e diclorobenzenos. Também foram encontrados  (hidrocarbonetos aromáticos policíclicos), como dioxinas e furanos - estes são os produtos químicos desagradáveis ​​encontrados em motores a diesel e fumaça de cigarro .

Muitos desses produtos químicos tóxicos são cancerígenos, além de serem disruptores endócrinos.


Como alguns desses produtos químicos demonstraram efeitos carcinogênicos, mutagênicos e reprotóxicos (CMR) e são considerados desreguladores endócrinos, os riscos relacionados à sua exposição não se limitam às simples irritações da pele observadas pela grande maioria dos pais na parte de baixo de seus bebês. .

E, embora alguns possam argumentar que o "uso externo" de produtos como fraldas infantis minimiza os efeitos de qualquer substância química que eles contenham, isso simplesmente não é o caso. Por quê? Porque a pele é o maior órgão do corpo humano e faz absorver substâncias que entra em contato com ela.

Os primeiros anos de vida não devem ser tão perigosos


Além de uma série de problemas de pele, a exposição prolongada a produtos químicos infundidos pode aumentar o risco de câncer e outras doenças, ao longo do tempo. Ao todo, 23 amostras foram testadas entre 2016 e 2018.

Um fato preocupante: substâncias químicas potencialmente perigosas foram encontradas em fraldas descartáveis ​​rotuladas como “ecológicas”.

Como todos sabemos, bebês usam fraldas quase constantemente durante os primeiros anos de vida. Na verdade, estima-se que cada criança use cerca de 4.000 fraldas entre o nascimento e os três anos de idade.

E, embora a ANSES não fosse específica, eles concluíram que os riscos à saúde “ não poderiam ser excluídos ” relacionados à longa exposição a fraldas sintéticas. A agência pediu a remoção dessas substâncias, bem como regulamentações mais restritivas para esses produtos.

Embora alguns dos compostos, tais como fragrâncias, sejam incluídos intencionalmente pelos fabricantes, a presença de glifosato, Compostos orgânicos voláteis, e muitos outros produtos químicos perigosos e tóxicos é altamente problemática.
Passo de ação: Fraldas laváveis ​​de algodão orgânico fornecem uma alternativa mais segura

Neste momento, fraldas laváveis ​​são usadas apenas por cerca de 5% dos pais no mundo ocidental. Embora eles não tenham sido testados por organizações como a ANSES, eles são, sem dúvida, muito mais seguros do que fraldas feitas de plásticos infundidos com produtos químicos.

Para garantir a segurança e boa saúde, os pais devem considerar o uso de fraldas de algodão orgânico para seus filhos como uma alternativa. E, claro, os consumidores podem minimizar a exposição a herbicidas, como o glifosato, comprando e comendo alimentos orgânicos - o máximo possível.



Fabio Allves

Fundador: Fabio Allves
Fundador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre, eu parti em uma missão em busca da verdade de qualquer forma que ela venha. Desde meu despertar há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. A informação está livremente correndo nas mãos do público, então o meu objetivo é ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar e fazer parte da inevitável mudança que acontece ao desperta a sociedade. Saber Mais


Ao contrário da mídia convencional , o Coletividade Evolutiva é independente, e temos como objetivo mostrar a verdade e tornar as histórias publicas. Por favor apoie o Coletividade Evolutiva, com uma doação para ajudar na evolução do site, e manter nosso trabalho vivo!


Notícias Relacionadas Recomendadas