Cúrcuma e pimenta-preta: Uma Aliada Contra os Danos da Proteína Spike da Vacina COVID-19 mRNA

Cúrcuma e pimenta-preta: Reverter danos da vacina COVID-19 mRNA, o composto curcumina bloqueia a proteína spike que causa danos.

Cúrcuma e pimenta-preta: Uma Aliada Contra os Danos da Proteína Spike da Vacina COVID-19 mRNA

Nos últimos tempos, tem havido uma crescente preocupação em relação aos potenciais efeitos adversos das vacinas COVID-19 mRNA, especialmente em relação à proteína spike presente nessas vacinas. A proteína spike geralmente causa inflamação em vários órgãos vitais, incluindo o cérebro e coração. 

O consenso científico, composto por mais de 17 mil médicos e cientistas, tem destacado que os dados indicam uma maior probabilidade de infecção, doenças e até mesmo morte em pessoas vacinadas em comparação com as não vacinadas. Além disso, os efeitos adversos das vacinas podem afetar diversos órgãos e sistemas do corpo humano, incluindo o coração, o cérebro, o tecido reprodutivo e o sistema imunológico.

Um dos principais motivos de preocupação é a proteína spike, que tem sido associada a uma série de danos ao corpo humano. Esta proteína pode se ligar ao receptor ACE-2, causando danos às células endoteliais vasculares e contribuindo para problemas cardiovasculares. 

Além disso, a proteína spike pode interagir com receptores no sistema nervoso central e no sistema imunológico, prejudicando suas funções e contribuindo para a inflamação e outros problemas neurológicos.


A persistência da proteína spike também pode levar à inflamação crônica e à supressão do sistema imunológico, aumentando o risco de infecções e outras complicações de saúde. Além disso, a proteína spike tem sido associada a problemas de coagulação sanguínea, aumentando o risco de trombose e outros eventos tromboembólicos.

A cúrcuma e pimenta-preta para diminuir o impacto da proteína spike no corpo.


Diante desse cenário preocupante, surge a curcumina, um composto encontrado na cúrcuma, como uma potencial solução para combater os danos causados pela proteína spike da vacina COVID-19 mRNA. A curcumina possui diversas propriedades terapêuticas, incluindo potentes atividades anti-inflamatórias, antivirais, antioxidantes, antibacterianas e anticancerígenas.

Estudos têm mostrado que a curcumina pode interferir na ligação da proteína spike com os receptores celulares, impedindo assim sua entrada nas células e sua replicação viral. Além disso, a curcumina pode reduzir a inflamação e modular a resposta imunológica, ajudando a prevenir a tempestade de citocinas e outros efeitos adversos relacionados à proteína spike.

Maio 2020 – Zahediour et al revisaram a curcumina na infecção por COVID-19:

  • curcumina tem propriedades antivirais contra outros vírus como RSV, Herpes
  • curcumina alterou a estrutura proteica de superfície dos vírus para bloquear sua entrada nas células
  • curcumina inibe a replicação viral dentro de células infectadas
  • curcumina inibe citocinas inflamatórias na infecção por COVID e diminui tempestade de citocinas
  • curcumina inibe o estresse oxidativo que causa lesões pulmonares graves
  • curcumina inibe a resposta fibrótica na infecção por COVID-19, reduz a fibrose pulmonar, reduz o dano cardíaco e a fibrose, reduz a fibrose renal

Julho de 2022 – Nag et al. descobriu que a curcumina tinha ligação forte e estável com a proteína spike Omicron, que era superior à hidroxicloroquina. Também poderia interromper uma proteína spike já ligada à ACE-2, uma proteína transmembrana expressa na superfície de diversas células do corpo, como o epitélio do sistema respiratório.

Essas descobertas destacam a eficácia da curcumina contra variantes específicas do vírus, como a Omicron, e sugerem que sua combinação com pimenta-preta pode potencializar seus efeitos benéficos. A pimenta-preta bloqueia a degradação da curcumina e aumenta sua biodisponibilidade, tornando-a ainda mais eficaz na proteção contra os danos da proteína spike.


Diante dessas evidências, a utilização de suplementos de cúrcuma e pimenta-preta pode ser uma estratégia promissora para prevenir e reverter os danos causados pela vacina COVID-19 mRNA. No entanto, é importante ressaltar que mais pesquisas são necessárias para avaliar completamente a eficácia e a segurança desses suplementos, especialmente em relação a possíveis interações medicamentosas.

Portanto, se puder, antes de iniciar qualquer suplementação, é importante consultar um profissional de saúde qualificado para obter orientações personalizadas e garantir o uso seguro e eficaz desses produtos. A saúde é uma prioridade e, com a orientação adequada, podemos aproveitar os benefícios da curcumina e da pimenta-preta para proteger nosso organismo contra os danos da proteína spike da vacina COVID-19 mRNA.
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Sugestão de suplemento

Postar um comentário

0 Comentários

Fechar Menu