Pesquisadores criaram uma vacina contra o câncer, imunoterapia encolheu com sucesso tumores em 54% dos pacientes

Pesquisadores criaram uma vacina contra o câncer, imunoterapia encolheu com sucesso tumores em 54% dos pacientes

Uma vacina experimental mostra-se promissora no tratamento de formas agressivas de vários tipos de câncer, incluindo câncer de ovário, intestino, próstata e gastroesofágico.
A vacina experimental ensina o sistema imunológico a reconhecer células que estão se multiplicando fora de controle devido a uma mutação ao longo do gene HER2. 
Em cerca de 25% dos cânceres de mama, as mutações do HER2 fazem com que os tumores cresçam de forma mais agressiva e aumentem drasticamente os riscos de que a doença volte, mesmo após a remissão. 

A nova imunoterapia, desenvolvida pelo National Institutes of Health, ainda não foi testada em câncer de mama, mas pode ser capaz de neutralizar o gene.

Até agora, parou o crescimento em 54% dos tumores HER2 em um pequeno teste e até erradicou o câncer ovariano de uma mulher por 18 meses durante o estudo clínico recém-publicado. 

A quimioterapia tem sido o unico combatedor do câncer sengundo a industria, porem existem inumeras formas naturais que destroi o câncer. Mas com o almento da ciência vemos certos estudos mostrando eficases, porem poucos divulgados,claro por conta das grandes industrias que visão o lucro e não a cura.

Mas nem todos os cânceres - mesmo se originados nas mesmas partes do corpo - são semelhantes, e o tratamento nem sempre tem respostas iguais ao tratamento. 

Diferenças nos cancros que as pessoas eventualmente desenvolvem são, em muitos casos, escritas em seus genes, porem isso são casos raros advindo do seu gene, pois estudos já mostraram que câncer é essencialmente advindo de produtos, quimicos e industrialisados.

Por esse motivo, assim que alguém é diagnosticado com câncer de mama, os médicos testam o tecido do tumor para verificar o status de HER2 do paciente. 
Normalmente, o gene mantém a forma como as células do tecido mamário crescem.

Assim, quando as mutações interrompem sua função, o HER2 alimenta a replicação desordenada dessas células, fazendo com que os tumores cresçam mais rapidamente e aumentando os riscos de recorrências posteriores do câncer. 

Os médicos iniciam os pacientes com câncer de mama positivo para HER2 em outra droga, chamada trastuzumab, ou Herceptin, quando iniciam o tratamento de quimioterapia. 

O trastuzumab é administrado por via IV, e normalmente deve ser administrado a cada três semanas durante um ano - mesmo se os tratamentos de quimioterapia terminarem antes disso. 

A droga funciona, aumentando os tempos de sobrevivência para a maioria dos pacientes, mas não funciona para todos os pacientes positivos para HER2. 

Também é bastante tóxico, causando uma série de efeitos colaterais, como náuseas, erupções cutâneas, diarréia, dores de cabeça, dor nas articulações e muito mais. 

Para testar sua nova vacina contra o câncer, os pesquisadores precisaram testá-la em pacientes cujos corpos ainda não estavam cheios do potente Herceptin. 

Assim, eles recrutaram 11 pacientes em estágio final com outros cânceres associados ao HER2, porque quase todos os pacientes com câncer de mama HER2 tomam Herceptin ou um medicamento relacionado. Recomendado; Pesquisadores descobrem tratamento que destrói tumores de câncer de mama em 11 dias - sem quimioterapia ou cirurgia

Estes são pacientes tão avançados que falharam todas as terapias e esperaríamos que os cânceres continuassem crescendo ”, explicou o principal autor do estudo, Dr. Jay Berzofsky, chefe do setor de vacinas do National Cancer Institute do NIH.

A nova vacina de imunoterapia pode envolver um plano de tratamento menos cansativo. Foi administrado ao longo de seis meses. Os pacientes receberam uma dose a cada quatro semanas nas primeiras três doses, depois as duas últimas doses com oito semanas de intervalo. 

O método envolve a extração de células imunes de um paciente, alterando-as em laboratório para que elas possam "ver" uma proteína comum a muitos cânceres chamada HER2 e, em seguida, reinjetando as células.

Como o tratamento é desenvolvido usando as próprias células do paciente, ele tende a ser mais bem tolerado e a direcionar mais precisamente seus cânceres. 

O julgamento foi pequeno, mas para seis dos pacientes, a vacina experimental foi motivo de esperança.

O crescimento do tumor foi interrompido em seu caminho para quatro pacientes com câncer de ovário, gastroesofágico, próstata e intestino metastático. 
Os tumores de outro paciente diminuíram por mais de quatro meses, antes de começarem a crescer novamente. 
E a vacina funcionou tão bem em que depois de quase dois anos, ela ainda estava livre de câncer.Curiosamente, quando o câncer voltou, não expressava mais as células HER2. 

Ele e sua equipe estão agora iniciando o processo de teste da vacina em pacientes com câncer de mama para os quais o Herceptin e outros tratamentos específicos para HER2 falharam. 
Author Image

Fundador: Fabio Allves
Fundador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre, eu parti em uma missão em busca da verdade de qualquer forma que ela venha. Desde meu despertar há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. A informação está livremente correndo nas mãos do público, então o meu objetivo é ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar e fazer parte da inevitável mudança que acontece ao desperta a sociedade. Saber Mais