Vacina segura e eficaz? AstraZeneca recusa indenização por danos causados ​​pela vacinação – a culpa é do vacinado

Mais e mais ações judiciais estão sendo movidas na Alemanha contra as empresas farmacêuticas por trás das controversas vacinas Covid


Vacina segura e eficaz? AstraZeneca recusa indenização por danos causados ​​pela vacinação – a culpa é do vacinado

Mais e mais ações judiciais estão sendo movidas na Alemanha contra as empresas farmacêuticas por trás das controversas vacinas Covid. De acordo com um relatório do MDR , o procedimento mais avançado diz respeito ao caso de um homem de 37 anos que sofreu uma trombose cerebral após a vacinação com AstraZeneca. Os médicos confirmam claramente que é um dano da vacina - mas a AstraZeneca se recusa a pagar indenização. O motivo: o risco era conhecido - e o vacinado era o culpado se ainda tomasse as injeções...

Os gigantes farmacêuticos, que, com o apoio de autoridades governamentais de todo o mundo, lançaram no mercado as vacinas Covid com seus muitos efeitos colaterais, estão facilitando para si mesmos: inúmeras pessoas sofreram sérios danos à saúde após a vacinação - mas os fabricantes estão fugindo da responsabilidade. E sim, de fato, aqueles que empurraram, propagandearam como seguras e eficazes indiscriminadamente a vacinação são cúmplices por danos.

Não importa para eles que os cidadãos foram obrigados a tomar injeções através da vacinação direta e indireta. Se os riscos das vacinas eram conhecidos no momento da vacinação, a culpa é da própria pessoa vacinada se ela permite que a preparação seja injetada de qualquer maneira, assim o argumento é.

No caso de um homem de 37 anos que sofreu uma trombose da veia sinusal após a injeção da AstraZeneca em maio de 2021 e que, segundo seu próprio depoimento, só sobreviveu porque seus médicos agiram muito rapidamente, uma coisa é certa: a vacinação foi a responsável para a emergência médica. Vários médicos confirmaram isso. 

O advogado de Wiesbaden, Joachim Caesar Preller, que representa o homem de 37 anos, descreve o significado dos relatórios médicos como claro - uma raridade no caso de danos causados ​​pela vacinação. E ainda: AstraZeneca rejeita estritamente a compensação. 

O relatório MDR diz:

Em uma carta à disposição do MDR, o grupo enfatiza a “relação risco-benefício positiva” de sua vacina Vaxzevria. O risco "muito baixo" de sofrer de trombose da veia sinusal com trombocitopenia já era conhecido no momento da vacinação e fazia parte da informação do medicamento. Portanto, não se é obrigado a pagar indenização, mesmo que um risco tão raro "infelizmente se materialize" em casos individuais.

O empresário de 37 anos processou a AstraZeneca depois que ela recusou um pagamento extrajudicial e teve que pagar cerca de 8.000 euros adiantados. Ele está exigindo 30.000 euros de indenização – uma quantia razoável para a gigante farmacêutica, mas se todas as vítimas da vacinação em todo o mundo processassem dezenas de milhares de euros como resultado, isso provavelmente colocaria a empresa em problemas financeiros. 

O caso está atualmente sendo ouvido no Tribunal Distrital de Colônia; os juízes contrataram um especialista que, por sua vez, deve avaliar se a vacinação foi a causa da doença e se as informações especializadas da AstraZeneca "em particular - do ponto de vista médico da época - abordaram corretamente uma possível trombose ou trombocitopenia ".

O resultado do processo deveria ter um efeito de sinalização: se o fabricante da vacina estivesse certo, o vacinado acabaria sendo responsabilizado por quaisquer efeitos colaterais conhecidos no momento da vacinação. Fiel ao lema: se você correr o risco, terá azar se sofrer danos.

Obviamente, isso ignora o fato de que, havia uma pressão maciça em todo o mundo de forma simultânea na época e que, no decorrer disso, uma exigência legal de vacinação deveria ser decidida. Além disso, centros de vacinação, ônibus e a maioria dos vacinadores não forneceram informações corretas sobre os riscos das vacinas - Inúmeras agências de saúde, mídia corporativa entre outros mentiram repetidamente quando diziam que as vacinas eram completamente seguras e eficazes.

Outro fato que também foi completamente censurado e repetidamente enganoso, foi as afirmações enganosas que drogas alternativas como hidroxicloroquina, ivermectina, vitamina D e zinco eram completamente perigosas e não funcionavam para Covid-19, hoje sabemos que grandes agências de saúde meios de comunicação de massa entre outros, enganaram o público - esses medicamentos hoje estão provados em centenas de estudos que salvam vidas, isso foi dito por diversos médicos e especialistas desde o início da plandemia. 

Milhares morreram porque foram impedidas de obter o tratamento com esses medicamento, além disso, médicos foram censurados e impedidos de usar algum protocolo com esses medicamentos na época. Agora que toda a merda da vacina foi injetada em muitos desavisados, vem a bomba, de milhares morrendo de todo tipo de doença induzida pela vacinação em massa.(Fonte
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Uma pequena pausa antes de continuar


Este site usa cookies e outros serviços para melhorar sua experiência. Ao usar nosso site, você concorda com nossa Política de Privacidade e Termos.