Vacinação

Dr. Bryan Ardis diz que COVID-19 não é um vírus respiratório, é envenenamento por VENENO DE COBRA e estão também nas vacinas

Vacinação: O denunciante Dr. Bryan Ardis disse recentemente em uma entrevista, que o coronavírus COVID-19 não é um vírus respiratório, mas sim um env...

Fabio Allves
Compartilhe:
Nos Apoie
Dr. Bryan Ardis diz que COVID-19 não é um vírus respiratório, é envenenamento por VENENO DE COBRA

O denunciante Dr. Bryan Ardis disse recentemente em uma entrevista, que o coronavírus COVID-19 não é um vírus respiratório, mas sim um envenenamento por veneno de cobra.  lucrativo. 
O Dr. Ardis disse que as grandes empresas farmacêuticas pegaram mRNA do veneno de cobra e krait e o envolveram em um hidrogel de nanopartículas.

Dr. Ardis também alegou que os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos, que está realizando experimentos em água com empresas contratadas, está usando sistemas de água para atingir dados demográficos específicos. Ele acrescentou que as vacinas de mRNA podem atingir especificamente órgãos como baço, pâncreas, tecido cerebral, tecido hepático, tecido pulmonar e tecido cardíaco.

Dr. Ardis relatou que a ideia de que o COVID-19 é envenenamento por veneno veio a ele depois que um médico que ele admirava lhe enviou uma mensagem de texto sobre ser mordido por uma cascavel e ir a um hospital para obter antídoto. O Dr. Ardis e CEO da ArdisLabs disse que fez pesquisas sobre anti-venenos e descobriu que são anticorpos monoclonais ou anticorpos policlonais.

Curiosamente, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), Institutos Nacionais de Saúde (NIH) e Food and Drug Administration (FDA) dos Estados Unidos não estão recomendando anticorpos monoclonais para COVID-19.

“E então, em 21 de janeiro deste ano, eles eliminaram totalmente os anticorpos monoclonais. Eles não querem que você toque em anticorpos monoclonais. Eles também não queriam que você desde o início tocasse na hidroxicloroquina. Eles também não querem que você toque em ivermectina. Eles também não querem que você toque NAC ou acetilcisteína. Então, as coisas que eles dizem para você evitar, sabemos que eles estão dizendo para você evitar porque funcionam”, disse Ardis.
“Estou convencido de que o COVID-19 não é um vírus respiratório de qualquer tipo. Na verdade, é envenenamento por veneno. E eles estão usando, acredito, peptídeos e proteínas sintetizados de venenos de cobras. E eles estão alvejando certas pessoas. Agora, a coisa incrível sobre essas 19 toxinas encontradas no veneno de cobra, elas são especificamente sequenciadas para atingir órgãos específicos, como o pâncreas de um diabético, como o coração de um paciente com doença cardíaca, como o fígado de um paciente com hepatite”, disse o Dr. Ardis em o episódio de 11 de abril de "The Stew Peters Show".

O Dr. Ardis disse que o veneno de cobra é a mais original de todas as armas biológicas – e a arma biológica mais óbvia de todos os tempos. Ele ressaltou que as pessoas sabem como as cobras são venenosas e que o maior símbolo do mal em toda a cristandade e cristianismo é a serpente.

“Você consegue pensar em algo mais maligno do que envenenar o mundo inteiro com veneno de cobra? E, em seguida, injetar veneno de cobra em suas veias e, em seguida, usar a tecnologia de mRNA que eles isolam do veneno de cobra há anos, que eles sabem que são extraordinariamente estáveis, mais estáveis ​​do que qualquer outro mRNA que eles isolaram de outros organismos naturais por décadas”, Ardis disse.

O Dr. Ardis acredita que o veneno de cobra foi usado como ponto de partida para o aumento do ganho de função do SARS-CoV-2, transformando efetivamente o vírus em um sistema de entrega de carga útil semelhante ao veneno que envenena o corpo como uma picada de cobra.

Uma coisa que é muito exclusiva dos pacientes com COVID-19 é perder o sentido do paladar e do olfato por meses. Ardis observou que isso é muito semelhante a pessoas que experimentaram perda de paladar e olfato por até 18 meses depois de sugar o veneno de uma cobra na boca e depois cuspi-lo.

O Dr. Ardis alerta também sobre os "verificadores de fatos", diz, que eles não verificam os fatos, mas norteiam a verdade para a mentira, para que as pessoas voltem para a narrativa falsa do estabelecimento da mídia convencional que é controlada por globalistas da elite e pela gigante farmacêutica.

Assista essa entrevista completa de 22 de Março de 2022:

Publicidade
Publicidade
Explore mais em: Coronavírus , Covid-19 , Indústria farmacêutica , Ivermectina , Vacina , Vacinação
Compartilhe:
Nos Apoie com um donativo
Este artigo pode conter afirmações que refletem a opinião do autor

Para impulsionar sua saúde:

MAIS RECENTES