Vacinação

DEMOCÍDIO: Dados do CDC apontam para um aumento de 84% nas mortes após mandato de vacinas COVID

Vacinação: Em um episódio recente do “The Ben Armstrong Show”, o apresentador Ben Armstrong discutiu dados dos Centros de Controle e Prevenção de Doe...

Fabio Allves
Compartilhe:
Nos Apoie
DEMOCÍDIO: Dados do CDC apontam para um aumento de 84% nas mortes após mandato de vacinas COVID

Em um episódio recente do “The Ben Armstrong Show”, o apresentador Ben Armstrong discutiu dados dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) que apontam para um aumento alarmante de 84% nas mortes registradas na "geração do milênio"/ ou 
(adultos de 25 a 44 anos) após o mandato da vacina ser aplicada nos Estados Unidos.

Os dados, que foram examinados pelo ex-gerente de portfólio da BlackRock que virou denunciante Ed Dowd, mostraram as taxas de mortalidade por todas as causas entre os vacinados (adultos de 25 a 44 anos) contra o coronavírus (COVID-19).

Dowd, cuja conta no Twitter foi recentemente suspensa por sete dias, revelou que trabalhou com um especialista do setor de seguros para analisar os dados de excesso de mortes do CDC.

Mas enquanto Dowd e o especialista procuravam outra coisa, eles tropeçaram em algo chocante. O especialista primeiro dividiu os dados por idade, depois criou linhas de base para cada faixa etária para determinar o excesso de mortalidade.

De acordo com o Gráfico 4, a faixa etária dos vacinados (adultos de 25 a 44 anos) experimentou um aumento colossal de 84% no excesso de mortalidade no outono. Dowd observou que este foi potencialmente o pior excesso de mortalidade da história.

Armstrong alertou que, se as vacinas fossem seguras, as taxas de mortalidade em 2021 teriam diminuído ou permaneceriam as mesmas, em média, depois que as pessoas fossem vacinadas.

Isso sugere que as vacinas contra o coronavírus estão ligadas às mortes registradas entre os vacinados durante a pandemia. Mesmo os desastres naturais não chegam nem perto do número “catastrófico” de mortes entre os vacinados, disse Armstrong. As guerras são a única coisa que poderia produzir essa quantidade de fatalidades, acrescentou.

Um relatório alarmante sobre o excesso de mortalidade após vacinação


Os dados mostraram que os vacinados tiveram o maior aumento no excesso de mortes de qualquer faixa etária, principalmente por causa dos mandatos de vacinas impostos a eles para que pudessem manter seus empregos. O excesso de mortes entre os vacinados foi sete vezes maior do que a Geração Silenciosa, ou adultos com 85 anos ou mais.

O gráfico 4 detalhou quando os mandatos foram cumpridos e as pessoas foram instruídas a receber reforços COVID-19. As vacinas aceleraram no outono, depois voltaram a acelerar no final do ano.

“Basicamente, você vê que os [vacinados (adultos de 25 a 44 anos)] experimentaram 84% de excesso de mortes no outono e inverno de 2021. Portanto, o excesso de mortes se acelerou quando os mandatos e reforços chegaram”, disse Dowd.
“E essa faixa etária é importante porque eles são saudáveis. E você não pode dizer que eles, você sabe, perdem seus exames de câncer. Isso é entre 25 e 44 anos. Portanto, isso é apenas uma evidência devastadora de que as vacinas estão fazendo com que essa faixa etária morra em um ritmo acelerado”.

Com base nos dados, começando no verão e indo até o outono dos Estados Unidos, que foi quando os mandatos e os reforços foram dados, houve pelo menos 61.000 mortes em excesso de 
vacinados (adultos de 25 a 44 anos).

De acordo com Dowd, os 
vacinados (adultos de 25 a 44 anos) experimentaram uma Guerra do Vietnã no segundo semestre de 2021”. Pelo menos 58.000 pessoas e tropas dos EUA morreram na Guerra do Vietnã ao longo de 10 anos, e “esta geração acabou de experimentar algo semelhante à Guerra do Vietnã nos últimos seis meses”, disse ele.

Dowd emitiu um aviso ao público: tenha cuidado com o democídio, que significa “morte pelo governo”. Em meio à pandemia, o governo matou inúmeras pessoas ao aplicar regras draconianas e mandatos de vacinas COVID-19. Veja também: Dr. Ryan Cole: As vacinas contra a Covid causam danos catastróficos aos órgãos

Assistir:

Publicidade
Publicidade
Explore mais em: Coronavírus , Covid-19 , Vacina , Vacinação
Compartilhe:
Nos Apoie com um donativo
Este artigo pode conter afirmações que refletem a opinião do autor

Para impulsionar sua saúde:

MAIS RECENTES