Siga-nos nas redes para atualizações| Instagram | Facebook |Twitter |Telegram

Vacinas contaminadas: A verdade com a cientista, Dra. Judy Mikovits

Vacinas contaminadas: A verdade com a cientista, Dra. Judy Mikovits

Se você acompanha o Coletividade Evolutiva algum tempo, deve lembrar do artigo, onde mostramos a pesquisadora, Dra. Judy Mikovits, uma verdadeira cientista que teve sua pesquisa silenciada, carreira destruída, e que foi presa injustamente por realizar descobertas revolucionadoras na saúde humana, sobre vírus mortal que estava sendo inoculados em milhões de pessoas através de vacinas contaminadas, pois bem! Aqui está a historia dessas descobertas e como a Dra. Judy Mikovits foi intencionalmente por um pesquisador ganancioso, "roubada e massacrada".Confira!

"Judy Mikovits está entre os cientistas mais bem-sucedidos de sua geração."- Robert F. Kennedy, Jr.
Robert F. Kennedy Jr., Presidente da Defesa da Saúde da Criança - Dra, Judy Anne. Mikovits ingressou no Instituto Nacional de Saúde (NIH - EUA) em 1980 como bolsista de pós-doutorado em virologia molecular no Instituto Nacional do Câncer e iniciou uma colaboração de 20 anos com Frank Ruscetti, pioneiro no campo da retro virologia humana. Ela ajudou o dr. Russetti a isolar o vírus HIV e vinculá-lo ao #AIDS em 1983. Seu chefe do NIH, Anthony Fauci, atrasou a publicação desse documento crítico por 6 meses para permitir que seu protegido Robert Gallo roubasse suas descobertas e replicasse, publicasse e reivindicasse todo o crédito. O atraso no teste em massa do HIV deixou a Aids se espalhar pelo mundo e o que fez com que Fauci  ganhar a promoção para o diretor do  Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (NIAID dos EUA).

Em 2006, a Dra. Mikovits tornou-se diretora do Instituto Whittemore Peterson de Doenças Neuro-Imunes e colaborou com o Dr. Ruscetti na busca da causa da Síndrome da Fadiga Crônica, que de repente se tornou epidêmica na década de 1980. A comunidade médica dominada por homens rejeitou a 
Síndrome da Fadiga Crônica como uma "gripe" psicossomática causada quando mulheres frágeis entraram em empregos corporativos.

A Dra. Mikovits descobriu que 67% das mulheres afetadas carregavam um vírus - chamado vírus relacionado à leucemia murina xenotrópica - que apareceu em mulheres saudáveis ​​apenas em 4% das vezes.


O vírus xenotrópica também está associado a câncer de próstata, mama, ovário, leucemia e mieloma múltiplo. Muitas mulheres com o vírus xenotrópica tiveram filhos com autismo.

Em 2009, os Drs. Mikovits e Ruscetti publicaram suas descobertas explosivas na revista Science . Mas a pergunta permaneceu: como o 
vírus xenotrópica estava entrando nas pessoas?

Outros pesquisadores vincularam o primeiro surto de 
Síndrome da Fadiga Crônica a uma vacina contra a poliomielite administrada a médicos e enfermeiros que resultou na " Epidemia de 1934 no Hospital do Condado de Los Angeles ". Essa vacina foi cultivada em cérebros de ratos pulverizados. Retrovírus de animais mortos podem sobreviver nas linhas celulares e contaminar permanentemente as vacinas. Recomendado: Vacinas estão com vírus mortal sendo inoculados em seres humanos afirma pesquisadora presa após descobrir

Os estudos da Dra. Mikovits sugeriram que o vírus xenotrópica estava presente nas vacinas MMR, poliomielite e encefalite dadas a crianças e soldados americanos. O vírus xenotrópica é tão perigoso que a mera presença de tecido de camundongo em um laboratório pode contaminar outros tecidos na mesma sala.

O Dra. Fauci ordenou que a Dra. Mikovits ficasse de boca fechada. Quando ela recusou, ele confiscou ilegalmente seus livros de trabalho e discos rígidos, afastou-a do trabalho do governo e impediu-a de receber subsídios do Instituto Nacional de Saúde dos EUA, que acabou com sua carreira científica. O vírus xenotrópica permanece nas vacinas americanas.



Transcrição do Vídeo que se encontra logo a baixo


The Truth About Fauci, com Judy Mikovits, PhD Conjunto em Bioquímica e Biologia Molecular, Universidade George Washington; Bolsista de pós-doutorado no Instituto Nacional de Câncer de Virologia Molecular; Diretora de Pesquisa do Instituto Whittemore Peterson para Doenças Neuro-imunes e alvo de Anthony Fauci - duas vezes.

Em Washington D.C, as táticas de Fauci são um segredo aberto. Intimidação. Assédio moral. E negligência imprudente pela saúde e segurança do povo americano.

A Dra. Judy Mikovits foi um dos cientistas mais qualificados de sua geração. Ela teve uma colaboração de 20 anos com Frank Ruscetti, pioneiro no campo da retro, virologia humana.


O primeiro episódio de Anthony Fauci:


A Dra. Mikovits: Eu consegui um emprego no Instituto Nacional do Câncer. Eu estava sob a direção de Frank Ruscetti. Eu isolei o HIV do sangue e da saliva, confirmando o isolamento e a descrição anterior do Dr. Luc Montagnier como um possível agente causador da AIDS. Eu me recusei a fazer isso porque é antiético.

E então, Anthony Fauci interveio.


A Dra. MikovitsQuando Frank Ruscetti estava fora da cidade, recebi uma ligação do Dr. Fauci e ele exigiu que eu desse a ele nosso manuscrito sobre o isolamento e a confirmação do HIV, enquanto ele ainda estava no ar. Eu me recusei a fazer isso porque é antiético. Estes manuscritos são confidenciais e apenas os autores podem lhe dar uma cópia.

Os padrões de ética e coragem moral da Dra. Mikovits são incomparáveis.


Dra. MikovitsEle ameaçou me demitir por insubordinação, mas ainda assim eu recusei. É antiético.Dra. Mikovits: Quando Frank Ruscetti retornou algumas semanas depois, ele entregou o manuscrito ao Dr. Fauci, e o Dr. 

Fauci atrasou propositadamente a publicação de nosso manuscrito para que seu colega, Dr. Robert Gallo, pudesse copiar nosso trabalho e enviar uma proposta concorrente. manuscrito e publicá-lo antes do nosso.

Em 4 de maio de 1984, o Dr. Robert Gallo publicou uma famosa série de artigos demonstrando que um retrovírus que ele isolou era a causa da AIDS.

Apropriar-se de seu trabalho não foi o pior. Isso atrasou o desenvolvimento de testes e espalhou a epidemia de HIV pelo mundo, matando milhões.

Impulsionado pela ganância e pelo carisma, Anthony Fauci - "America's Doctor" - é diretamente responsável pela disseminação do HIV pelo mundo.

Em vez de ser punido por suas ações, seis meses depois ele foi nomeado diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas - uma posição que ele ainda ocupa hoje.

O segundo episódio de Anthony Fauci:


Dra. Mikovits: Em 2006, co-fundei e desenvolvi o primeiro instituto de doenças neuroimunes para estudar a causa e os tratamentos da síndrome da fadiga crônica.

A Síndrome da Fadiga Crônica se tornou epidêmica nos anos 80. Os médicos descartaram a doença como "gripe yuppie" psicossomática. A 
Síndrome da Fadiga Crônica  atingiu principalmente as mulheres. A comunidade médica presumiu que eles eram física e emocionalmente frágeis e rachados sob a pressão de empregos corporativos.

Dra. Mikovits descobriu que 67% das mulheres afetadas com Síndrome da Fadiga Crônica  carregavam um vírus de camundongo - chamado vírus xenotópica - vírus relacionado à leucemia murina xenotrópica - que apareceu em mulheres saudáveis ​​apenas 4% das vezes. O vírus xenotrópica também está associado a cânceres como próstata, mama, ovário, leucemia e mieloma múltiplo. Muitas mulheres com o vírus xenotrópica passam a ter filhos com autismo.

Em 2009, os drs. Mikovits e Ruscetti publicaram suas descobertas explosivas na revista Science . Mas a pergunta permaneceu: como o vírus xenotrópica estava entrando nas pessoas?


Dra. Mikovits: Então, em 2011, nossa pesquisa sugeriu fortemente que ele entrou no viroma humano através de um suprimento de sangue e vacinas contaminados.

Outros pesquisadores vincularam o primeiro surto de 
Síndrome da Fadiga Crônica a uma vacina contra a poliomielite administrada por médicos e enfermeiros que resultou na " Epidemia de 1934 no Hospital do Condado de Los Angeles ". Essa vacina foi cultivada em cérebros de ratos pulverizados . Retrovírus de animais mortos podem sobreviver nas linhas celulares e contaminar permanentemente as vacinas.

Os retrovírus desses animais mortos podem sobreviver nas linhas celulares e contaminar permanentemente as vacinas.

O vírus xenotrópica é tão perigoso que a mera presença de tecido de camundongo em um laboratório pode contaminar outros tecidos na mesma sala .

Os estudos da Dra. Mikovits sugeriram que o vírus xenotópica está presente nas vacinas MMR e poliomielite dadas a crianças americanas e a vacina contra encefalite japonesa dada a militares .

Os perigos das vacinas derivadas do cérebro de camundongos são agora amplamente reconhecidos.

"... a vacina derivada do cérebro de camundongos foi associada a eventos adversos neurológicos e alérgicos sérios". –Academia Americana de Pediatria

Dra. Mikovits: Reconhecemos que esse retrovírus de mouse estava causando uma alarmante crise nacional de saúde. Isto é, se o suprimento de sangue e as vacinas estivessem fortemente contaminados com retrovírus de camundongos de muitas cepas.

Enquanto a Dra. Mikovits e sua equipe se preparavam para tocar o alarme, o Dr. Fauci usou seu poder para silenciá-la.


Dra. Mikovits: O que Tony Fauci, Ian Lipkin e Harold Varmus fizeram foi me pressionar a ficar em silêncio e retirar nosso manuscrito. Eu recusei novamente.

Anthony Fauci deu à sua própria carreira e ao programa de vacina prioridade acima da saúde e segurança de todos os americanos.

Dra. Mikovits: Quando me recusei a calar, o Dr. Fauci interveio e ordenou que meus computadores e notebooks fossem confiscados e orquestrasse a retratação de nosso artigo científico.


Fauci abusou de seu poder e abusou de seu consultório.

Dra. Mikovits: Ele removeu todo o meu financiamento e me impediu de conseguir um emprego em pesquisa do governo a partir de 2012.


Centenas de milhões de americanos podem ter recebido vacinas contaminadas com o vírus xenotrópica.

Ative legendas
  
Vídeo legendado



Vídeo legendado e dublado




Artigo republicado pelo Coletividade Evolutiva de :  Children's Health Defense - Inscreva-se para receber notícias e atualizações gratuitas de Robert F. Kennedy, Jr. e da Children's Health Defense. A CHD está planejando muitas estratégias, inclusive legais, em um esforço para defender a saúde de nossos filhos e obter justiça para os que já estão feridos. Seu apoio é essencial para a missão bem-sucedida da CHD.

Estamos preocupados com a censura e exclusão da nossa página no Facebook. Por isso, incentivamos todos que desejam continuar a receber nosso conteúdo valioso , a se inscreverem na nossa lista de e-mail. - Depois de se increver acesse sua caixa de entrada ou de spam para confirmar.
Siga-nos nas redes para atualizaçõe | Instagram | Facebook |Twitter |Telegram