A vida na Terra está sobre sérios riscos de extinção

A vida na Terra está sobre sérios riscos de extinção

Como já sabemos, o suposto “aquecimento global” alegado pela mídia corporativa, e “cientistas corruptos”, não passa de uma grande farsa, que convenceu o mundo a acreditar. Se você não sabe, o que na verdade existe é o chamado armas do clima - microondas/ ou melhor, nesse caso, super-frequências da Haarp (Programa de Pesquisa Auroral Ativa de Alta Freqüência) e Darpa (Agência de Projetos de Pesquisa Avançada de Defesa) dos EUA, e outros envolvidos na geoengenharia do clima, simplesmente lançam essas super-frequência na atmosfera, que já anda banhada de Chemtrails(Aerosóis estratosféricos/químicos/nuvens anômalas artificiais), aquecendo e direcionando para causar grandes tempestades, furacões, secas, e por fim efeitos colaterais no clima. 

A instalação de aquecedores de ionosfera HAARP no Alasca é apenas um dos muitos transmissores de radiofreqüência / microondas localizados ao redor do mundo que são utilizados para fins de engenharia climática . 

Agora estão criminalizando o dióxido de carbono (CO2) 


Agora a mídia corporativa e seus asseclas, estão desesperados para assustar o mundo todo e fazê-lo acreditar que o dióxido de carbono (CO2) é algum tipo de “poluente” artificial que precisa ser contido para impedir que o planeta se aqueça a ponto de ser totalmente aniquilado, a ciência fraudulenta popular fez um doloroso erro admitindo inadvertidamente que os níveis de CO2 eram realmente muito maiores antes que os seres humanos sequer existissem na Terra. 

De forma hilariante, no processo de disseminação de medo sobre os níveis de CO2 que supostamente atingem níveis críticos hoje, novas “pesquisas” da União Geofísica Americana (AGU) afirmam que, se algo não precisa ser feito agora para reverter essa suposta tendência desastrosa em direção ao aparente CO2 planetário. sufocamento, as emissões humanas totais de CO2 “poderiam coincidir com as do último grande evento de aquecimento do planeta” - que a União Geofísica Americana (AGU) diz ter ocorrido durante o período “Máximo Termal Paleoceno-Eoceno”, aproximadamente 56 milhões de anos atrás.

Mas espere: o que teria causado níveis de CO2 para atingir proporções épicas 56 milhões de anos atrás antes que os seres humanos entrasse no processo ? A União Geofísica Americana (AGU) não diz, nem aborda o fato de que 56 milhões de anos atrás, também não havia veículos para queimar combustíveis fósseis. Em outras palavras, outra coisa foi a causa dos níveis de CO2 supostamente subirem para níveis no que eles dizem “perigosos” na época, o que implica ainda mais que os chamados “gases de efeito estufa” que estão causando aos esquerdistas de hoje a experiência de ansiedade climática não são de forma alguma feito ou iniciado pelo homem. 

Ironicamente, o mais recente ataque da União Geofísica Americana (AGU) sobre a mudança climática e o aquecimento global realmente atende exatamente ao oposto do que o grupo pretendia, igualmente como a mídia corporativa, e seus asseclas pretendem também, de que o ser humano e o causador de tudo, em outras palavras um câncer na Terra. Mas em vez de mostrar que os seres humanos são responsáveis ​​pelo aumento dos níveis de CO2, o grupo da União Geofísica Americana (AGU) mostrou que os níveis de CO2 sobem e descem devido a alguma outra força da natureza que não tem absolutamente nada a ver com qualquer tipo de atividade humana. 

Toda vida na Terra dependem do dióxido de carbono (CO2) 


Quase todas as plantas dependem do CO2 para sua sobrevivência, inclusive os sere humanos. CO2 é o "oxigênio" para as plantas, e agora as árvores, as gramas e os cultivos alimentares estão passando fome por CO2,pois fica em quase o nível mais baixo que já esteve na história da Terra (pouco acima de 400 ppm agora, quando anteriormente era mais de 7.000 ppm no passado). 

Os loucos que pretendem eliminar o CO2 da atmosfera são equivalentes a algum tipo de “demônio vegetal” malvado que tenta eliminar o oxigênio da atmosfera, causando a asfixia em massa de toda a raça humana e animais e plantas. Assim como a eliminação de oxigênio é um genocídio contra humanos e plantas e animais, a eliminação do dióxido de carbono é genocídio contra toda a vida na terra. 

Tal como tudo está sendo forçado pelos globalistas, como parte da agenda de aniquilação da raça humana, ou simplesmente redução populacional. A suposta “mudança climática” é uma narrativa global da destruição da vida. Se os terroristas das mudanças climáticas alcançarem seus objetivos, eles DESTRUIRÃO a cadeia alimentar planetária e matarão toda a vida na Terra - incluindo a vida humana - em uma morte em massa. Despopulação é o objetivo . Eliminar o CO2 da atmosfera sempre foi destruir a vida humana para alcançar os objetivos de redução da população abertamente defendidos por todo liberalista loucos e genocidas. 

Notícia Em: / / / / /

Fabio Allves

Fundador: Fabio Allves
Fundador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre, eu parti em uma missão em busca da verdade de qualquer forma que ela venha. Desde meu despertar há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. A informação está livremente correndo nas mãos do público, então o meu objetivo é ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar e fazer parte da inevitável mudança que acontece ao desperta a sociedade. Saber Mais