Dieta do GH emagrece em 30 dias mas precisa ter cuidado para segui-la

Dieta do GH emagrece em 30 dias mas precisa ter cuidado para segui-la

Você já ouviu falar na sigla GH - e, mais especificamente, sobre a dieta do GH? Trata-se de um plano alimentar que visa estimular o hormônio do crescimento e, assim, promover a perda de até 4 kg em 30 dias.

Porém, é preciso cuidado ao seguir o método. A seguir, explicamos como funciona.

O que é GH: hormônio do crescimento

GH significa growth hormome - hormônio do crescimento, em inglês. Produzido na hipófise, uma glândula localizada no cérebro, ele é essencial na vida de qualquer um, pois é o responsável pelo crescimento físico do ser humano.

Conforme explicado pela endocrinologista Vivian Estefan, do Hospital Edmundo Vasconcelos, o hormônio tem o ápice de sua produção durante a infância e adolescência por conta da fase de crescimento e, na fase adulta, tem sua quantidade reduzida.

Dieta do GH

Desta forma, a dieta do GH visa estimular a produção da substância. Isso porque, segundo explica a médica, ela também tem a função de aumentar o metabolismo, ajudar na produção de massa magra e produzir mais energia ao corpo, gerando bem-estar e disposição.

Para isso, três hábitos são estimulados: exercício físico, dieta balanceada e sono de qualidade – extremamente importantes para obter um resultado completo, já que todos contribuem com a produção do GH.

Como fazer a dieta do GH?

O cardápio deve priorizar alimentos ricos em aminoácidos, que agem na produção do hormônio - e uma dieta balanceada ajuda mais ainda neste efeito. Vivian sugere dividir o dia em cinco refeições: café da manhã, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde e jantar.

Ela ressalta que é de extrema importância consultar um endócrino para fazer um exame laboratorial antes de dar início à dieta – assim, o paciente saberá realmente se essa é a melhor opção para fazer.

“Não tem muito segredo nessa dieta, nada mais é do que uma alimentação balanceada e correta que conta com proteínas, carboidratos complexos e gorduras boas divididos em cinco refeições”, explicou.

Cada refeição deve conter:

60% do valor calórico total em carboidratos complexos: cereais, grãos, pão integral e outras opções não refinadas;

25% do valor calórico total de proteína magra: carne vermelha magra, frango, peixe, ovo e leite desnatado;

15% do valor calórico total de gordura boa: azeite, abacate, amêndoas e nozes;

Micronutrientes: verduras e legumes à vontade;

Frutas: com moderação, pois, apesar de serem carboidratos bons e com vitaminas, podem ser calóricas.

O que evitar?

Assim como qualquer outra dieta, é importante diminuir os açúcares, a farinha branca, bebidas gasosas, bebidas alcoólicas e frituras.

Quanto emagrece?

Segundo a médica, essa dieta pode fazer com que a pessoa perca 4 kg em 30 dias. Isto porque aumenta a massa magra e faz o metabolismo trabalhar mais, conforme há menos ingestão de calorias e utilização de alimentos que possam estimular o hormônio do crescimento.

“Mas, é importante fazer tudo certinho, inclusive, ter um bom sono e fazer exercícios físicos”, contou.

Quem não pode fazer a dieta?

Conforme explica a nutricionista Thais Conzo, antes de fazer qualquer tipo de dieta, é importante consultar um profissional e fazer exames para ver qual a melhor opção. “É importante ver antes como está o colesterol e triglicerídeos – que é a reserva de energia do corpo humano”, contou.

As pessoas que não podem entrar nesta dieta são aquelas com diabetes ou problemas renais.

Cuidado importantíssimo

Segundo a endocrinologista, algumas pessoas optam pelo uso da injeção do hormônio para estimular sua produção. Entretanto, ela ressalta que esse método é perigoso e absolutamente contraindicado para pessoas que não têm a deficiência do hormônio de crescimento – ou seja, aquelas que só querem usá-lo para fins estéticos.

“É muito melhor que a pessoa faça uma dieta balanceada e natural do que aplicar as doses. Além do que, é uma pratica extremamente perigosa, já que causa diversos efeitos negativos.”

Alguns dos riscos causados pela injeção de hormônio do crescimento sem necessidade são:
  • Dores articulares
  • Dores musculares
  • Síndrome do túnel de carpo
  • Diabetes
Aumento da pressão intracraniana

Caso a pessoa tenha algum tumor, a aplicação pode favorecer seu desenvolvimento mais rapidamente

A aplicação do hormônio só é indicada para quem tem deficiência e dificuldade de crescimento, o que, segundo Vivian, é descoberto na infância e por meio de exames específicos.

“Somente este grupo pode tomar as doses – que serão receitadas individualmente para cada paciente, a fim de não causar nenhum mal à saúde”, explicou.

Fonte desse artigo aqui.
Author Image

Autor: Coletividade Evolutiva
O CE é projetado como uma ferramenta para nos fazer avançar e começar a fazer coisas juntos. Alguns dos primeiros passos na criação de mudança está começando a reunir conhecimento e conhecimento sobre o que está acontecendo para que saibamos onde queremos ir. Saber Mais