Protestos e confrontos na Grécia em dia de aprovação de mais cortes financeiros em favor do povo - Coletividade Evolutiva - Seja a Mudança
Coletividade Evolutiva - Seja a Mudança , Protestos e confrontos na Grécia em dia de aprovação de mais cortes financeiros em favor do povo , DEFENSORES , GOVERNO , MUNDO , NOTICIAS ,

Protestos e confrontos na Grécia em dia de aprovação de mais cortes financeiros em favor do povo


O cordão policial instalado em frente ao Parlamento grego em dia de aprovação de medidas restritivas depressa esbarrou na revolta popular.

A polícia grega enfrentou esta segunda-feira mais de 20 mil manifestantes em Atenas. Um grupo de homens atacou as forças de segurança que responderam com gás lacrimogéneo.
Alguns manifestantes tentaram entrar no edifício do Parlamento mas foram reprimidos.

Apostolos Staikos, euronews - Os manifestantes chegaram de maneira pacífica ao Parlamento. No entanto, uma vez mais, a praça Sintagma converteu-se num campo de batalha com cocktails molotov, pedras e gás lacrimogéneo.
Manifestantes do PAME, braço sindical do Partido Comunista, também se fizeram ouvir de forma ruidosa rumo ao Parlamento. Um mar de gente encheu as ruas de Atenas em uníssono contra mais austeridade.
"Se para o Governo os programas de austeridade são a única opção, para nós a única alternativa é lutar, protestar e trabalhar para um futuro melhor. Este é o maior desafio para a minha geração. Esta situação é insuportável. Cerca de 500 mil jovens gregos formados deixaram o país para encontrar um emprego", sublinhou o estudante universitário Iasonas Andrianos.

A coligação governamental espera que esta seja a última carga significativa de cortes e reformas que o país tem de implementar antes da conclusão do programa de resgate em agosto.

Os deputados aprovaram um pacote a nível fiscal, energético e laboral que decorre das exigências dos credores internacionais.

Segundo a agência Reuters, as medidas foram aprovadas por 154 dos 300 deputados.

Mais 6,5 mil milhões de euros

O pacote de reformas aprovado pelo parlamento grego foi acordado entre o governo e as entidades credoras, em troca da nova parcela do resgate financeiro de cerca de 6,5 mil milhões de euros.

A lei, com cerca de 400 artigos e mais de 1.500 páginas, foi aprovada com os votos a favor da coligação governamental, enquanto os partidos da oposição votaram contra.

O primeiro-ministro da Grécia, Alexis Tsipras, centrou sua intervenção na necessidade de se olhar para o período de pós-resgate e na "recuperação das feridas da crise na sociedade".

Entre as medidas que geraram maioria oposição inclui-se o endurecimento das condições para a convocação de greves a nível local, a criação de um sistema eletrónico para as execuções hipotecárias, e uma reforma nos subsídios familiares.

Com a aprovação das novas leis, as assembleias que antecedam a convocação de uma greve deverão garantir nas representações sindicais locais uma participação mínima de 50% dos filiados (até agora era de 20%).

Tsipras referiu que “é mentira” que este facto pretenda abolir o direito à greve, denunciado pelos sindicatos.

A oposição também criticou a introdução de um sistema eletrónico para execução de hipotecas, uma medida que, na sua opinião, não protege suficientemente a primeira casa.

Outro dos pilares deste pacote de reformas é o aumento das ajudas económicas por filho. Até agora, os subsídios só eram concedidos a famílias com mais de três filhos, independentemente da sua renda.

A nova lei estabelece o apoio logo a partir do primeiro filho, mas dependente da renda.


Fontes:
Euronews.com
tvi24.iol.pt
Author Image

Autor: Fabio Allves
Fundador do Coletividade Evolutiva; Finalmente, como muitos de vocês, eu min sentir sobrecarregado, irritado e descrente, e decidir parar de assistir, e fazer algo positivo para ajudar a mudar o status do qual viv emos. Esse foi o dia em que o Coletividade Evolutiva nasceu! Saber Mais


0 Participe da discussão :

Postar um comentário