Eu não sou a minha mente - Coletividade Evolutiva

Eu não sou a minha mente



O dia chega, vem o entardecer, a noite cai, mas eu não fico identificada com a manhã, nem com a tarde, nem com a noite, a vida segue girando como um circulo, eu não sou a manhã, eu não sou a noite, não sou nenhuma destas coisas.

Mas por que eu não faço isso com a minha mente? A raiva, por exemplo, ela vem e ficamos identificados com ela, ficamos zangados, o ódio chega, e ficamos sendo o ódio. Nós nos esquecemos que isso passa e ficamos apegados a raiva, ao ódio, a ambição, a inveja, ao ciúmes...

A mente está sempre cheia de histórinhas do tipo: raiva, medo, dor, ódio, desejos, inseguranças, mas eu sou uma observadora. Observo as histótinhas da mente surgindo com toda a sua dor, seu incômodo, me dizendo que não sou capaz, que esta tentando me proteger, que sou a raiva e que devo explodir....nem consigo me reconhecer naquele momento, é como se eu estivesse sendo possuída por uma entidade demoníaca. Eu apenas observo tudo o que está acontecendo comigo, com meus pensamentos, com meus sentimentos, com meus desejos, os medos que estou sentindo, ao observar sem ir com isso, as histórinhas vão se dispersando, e eu permaneço intocada. Observo a raiva, o desejo, o medo... as histórinhas são momentâneas. Isso tudo vai e vem, mas se eu permaneço como observadora que sou, fico calma, tranquila.

Quando estou bem, é um momento de êxtase, maravilhoso. Mas este momento também é momentâneo. Eu preciso lembrar que este estado de bem estar, êxtase, não é para sempre. Esta compreensão é a chave, para que eu viva o momento presente, o aqui e agora, de uma forma tão feliz e alegre possível, sabendo que vai passar.

Desejar que momentos de bem estar, sejam permanentes, é a chave para começar a destrui-los. A vida é um circulo que gira e segue seu curso, ora estamos em estado, ora em outro, são as polaridades. Ficar apegada ao bem estar ou as histórinhas da mente, só me deixam em um conflito constante e eu acabo sendo a minha mente, e dominada por ela. Mas como eu me desapego do bem estar? Eu vivo intensamnete este momento,agradeço e quando eles vão embora agradeço por ter experimentado, vivenciado. Fico aberta, para receber toda e qualquer experiência que fizer parte de minha vida. Não vou julgar, assim permanecerei neutra.

E quanto as histórinhas da minha mente, que me fazem sentir miserável? 
Sim, haverá momentos quando você irá se sentir miserável. E daí? Existem pessoas que são miseráveis e que nem mesmo conheceram um único momento de êxtase: você é afortunado. Mesmo em sua miséria, lembre-se de que ela não será permanente, também passará, então não se preocupe muito com isso. Fique tranqüilo. Osho

Existem momentos de alegria e de tristeza, de raiva e de calma, de guerra e de paz, assim como o dia e a noite, o sol e a chuva. Eu aceito que isto faz parte de mim, da dualidade da natureza, é assim que é. Quem eu sou, é que faz toda a diferença, eu sou a observadora, não me torno a alegria e nem a tristeza. 

Experimente agora mesmo, observar, sem ficar apegado ao bem e não fuja do incômodo. Seja apenas uma testemunha neutra, sem se identificar com o estado de bem estar ou com o estado miserável.

Ficar centrado no obervador , faz com que eu fique desapegada das situações, das histórinhas da mente, da felicidade, ou da tristeza, tudo passa mas eu permaneço como uma testemunha neutra e não vou com as situações. As situações fazem parte de mim, mas não são quem eu sou. Eu Sou a consciência onde tudo está contido.
Namastê!
Se inscreva por e-mail e receba nossas novas atualizações em seu e-mail


Author Image

Autor: Idinéia Romitti
Idinéia Romitti, dedica sua vida a ajudar as pessoas a RECRIAREM as suas Vidas de forma surpreendente e único. Como Terapeuta Holística tem tido a missão e a alegria de colaborar com o despertar das pessoas. O Espaço Recrie-se - como define o nome - é o resultado de anos de estudo, aprimoramentos e dedicação no que Idinéia Romitti tem feito, com a missão de recriar a vida das pessoas. Saber Nais


Deixe um comentário sobre isto!