Adquira agora o e-book CULTIVANDO HORTA ORGÂNICA e  apenda tudo sobre o cultivo de hortas, do básico ao avançado,  desde o plantio até a colheita.
Notícias alternativas

A primeira usina de energia do mundo com emissões zero agora em operação

Notícias alternativas: A primeira usina de energia do mundo com emissões zero agora em operação... A primeira usina de energia de emissões negativas do mundo foi possibilitada pelo um empresa de uma iniciativa climática chamada Climeworks. O que eles fizeram foi basicamente reajustar uma planta geotérmica existente na Islândia para, em primeiro lugar, remover o dióxido de carbono do ar. Ao mesmo tempo, ao remover o dióxido de carbono do ar, eles também conseguiram gerar energia que pode ser usada em milhares de casas separadas. Em vez de deixá-lo flutuar para a atmosfera, o dióxido de carbono é tomado e incorporado com segurança na rocha, o que se diz capaz de segurá-lo por muitos milhões de anos.

Fabio Allves
Compartilhe:
Os níveis crescentes de dióxido de carbono (CO2) provocados pela mudança climática resultaram em um aumento na produção de florestas em florestas tropicais remotas em todo o mundo, de acordo com um estudo publicado na revista Global Change Biology.

Agora a primeira usina de energia de emissões negativas do mundo foi possibilitada pelo um empresa de uma iniciativa climática chamada Climeworks. O que eles fizeram foi basicamente reajustar uma planta geotérmica existente na Islândia para, em primeiro lugar, remover o dióxido de carbono do ar. Ao mesmo tempo, ao remover o dióxido de carbono do ar, eles também conseguiram gerar energia que pode ser usada em milhares de casas separadas. Em vez de deixá-lo flutuar para a atmosfera, o dióxido de carbono é tomado e incorporado com segurança na rocha, o que  se diz capaz de segurá-lo por muitos milhões de anos.

[Nota do editor: Apesar da propaganda por alarmistas de mudanças climáticas, o dióxido de carbono não é tóxico para o planeta. É uma fonte crucial de nutrição para plantas, florestas e culturas alimentares. Também esteve presente na atmosfera da Terra em concentrações mais de dez vezes maiores no passado, muito antes da Revolução Industrial. Fique informado lendo CarbonDioxide.news . "Greening" o planeta requer maior CO2 atmosférico, o que apoia fortemente o reflorestamento e a produção vegetal.]

Para realizar este incrível sucesso com o dióxido de carbono, a Climeworks precisava se associar a um programa islandês em andamento chamado Carbfix, que já estava capturando o excesso de dióxido de carbono de uma planta geotérmica e incorporando-o em rocha. Eles primeiro testaram um método - chamado de "captura e armazenamento de carbono" - que envolveu o plástico de revestimento com uma amina, que é dito ser um produto químico que é capaz de absorver dióxido de carbono. A captura e o armazenamento de carbono são realizados tomando dióxido de carbono fora do ar e armazenando-o em algum lugar subterrâneo - neste caso, dentro de uma rocha subterrânea.

De acordo com um relatório sobre o esforço da Climeworks, antes que eles pudessem realizar qualquer coisa, primeiro eles precisavam estabelecer uma chamada usina de energia neutra em carbono. Isso acabou por ser o que eles encontraram em Hellisheidi, na Islândia, onde uma empresa de serviços públicos chamada Reykjavik Energy já estava executando uma planta geotérmica. Deve-se notar que, embora as plantas geotérmicas sejam geralmente consideradas uma fonte de energia limpa, o processo de recuperação de calor delas libera gases. Estes são muitas vezes uma mistura de diferentes gases, como dióxido de carbono, hidrogênio e sulfeto de hidrogênio. O dióxido de carbono geral é apenas uma pequena quantidade do total, mas ainda é mais do que nada.

Quanto à decisão de armazenar o dióxido de carbono no subsolo, descobriu-se que não só é mais fácil, mas também mais fácil do que a maioria dos pesquisadores primeiro pensou. Diz-se que, uma vez que o dióxido de carbono fica trancado nos minerais, não poderá sair e entrar na atmosfera por muito tempo. Além disso, o tipo de minerais que são propícios à captura e armazenamento de carbono é dito estar presente em grandes depósitos em todo o mundo. Eles poderiam servir como suficiente para manter as emissões por décadas ou mais.

O sucesso do esforço da Climeworks mostra que não é possível usar a captura direta de ar e o armazenamento de minerais para bloquear o dióxido de carbono, mas que também é prático desde o ponto de vista econômico. Com o trabalho suficiente, talvez o método possa ser feito barato o suficiente para ser viável para outros locais e outros tipos de plantas com emissões não-zero em suas iterações atuais. Em qualquer caso, há muitas inovações que esperam acontecer neste espaço.
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Veja mais sobre: , , ,
Compartilhe:
RELATAR ERROS:

: Ao reproduzir este artigo: Uso não comercial OK, cite | coletividade-evolutiva.com.br | com um link clicável. Siga Coletividade Evolutiva nas | REDES SOCIAIS | Coletividade Evolutiva: Com censura ininterrupta e ataques da gigante da tecnologia à mídia independente, as doações dos leitores são essenciais para manter Coletividade Evolutiva online. Então, se você gosta de informações como as que publicamos, por favor, considere fazer uma doação. Obrigado e que Deus eterno abençoe. — Fábio Allves - ajude manter nosso trabalho com uma | DOAÇÃO |
Fabio Allves

Autor: Fabio Allves

Fundador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre. Desde meu autoconhecimento há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas, questionando as raízes que constitui aparentemente nossa realidade, e como o condicionamento social afeta nossa busca coletiva pela verdade em todos os aspectos da vida. Tenho como objetivo trazer às informações que está livremente correndo nas mãos do público, para ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar.

MAIS RECENTES