Adquira agora o e-book CULTIVANDO HORTA ORGÂNICA e  apenda tudo sobre o cultivo de hortas, do básico ao avançado,  desde o plantio até a colheita.
Notícias alternativas

Urgente - Assembleia de SP aprova lei que proíbe comer carne às segundas feiras no estado

Notícias alternativas: Urgente - Assembleia de SP aprova lei que proíbe comer carne às segundas feiras no estado... Agora Assembleia Legislativa de São Paulo aprovou nesta semana um projeto de lei que institui a chamada Segunda sem Carne no estado, informa o site do Globo Rural.

Fabio Allves
Compartilhe:
Urgente - Assembleia de SP aprova lei que proíbe comer carne às segundas feiras no estado

Quando achamos que não tem mais nada para piorar a situação do Brasil, aparece essa agora, nesse finalzinho de ano de 2017 já pulando para 2018, os chamados deputados do estado de São Paulo , inventaram mais uma dessa acredite se quiser, mais é verdade . 

 Agora  Assembleia Legislativa de São Paulo aprovou nesta semana um projeto de lei que institui a chamada Segunda sem Carne no estado, informa o site do Globo Rural. O projeto está longe de simplesmente sugerir aos cidadãos que não coma carne: ele proíbe o fornecimento de carne às segundas em bares, restaurantes, escolas públicas e estabelecimentos que forneçam alimentação em órgãos públicos.

O texto do deputado estadual Feliciano Filho, do PSC, que se apresenta como ativista dos direitos dos animais, ainda tem de ser sancionado por Geraldo Alckmin.

O autor do projeto é o deputado Feliciano Filho (PEN). Em suas redes sociais, ele afirma que a lei "dará à população de SP um dia por semana para pensar sobre a aflição dos animais nos abatedouros".

O projeto determina, também, que estes estabelecimentos devem ter um cardápio vegetariano nos demais dias da semana, e exclui da lei hospitais públicos e demais unidades de saúde pública.

A multa pelo descumprimento da lei seria de 300 unidades fiscais do Estado de São Paulo, o que corresponde, hoje, a mais de R$ 7.000.

REAÇÃO

Caso o projeto seja sancionado, a agroindústria entrará com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade para barrar a medida, afirma Francisco Turra, presidente da ABPA (Associação Brasileira de Proteína Animal).

"É um dos maiores absurdos já aprovados pelo Legislativo. Escolher o alimento é uma liberdade individual, e a Anvisa já define o que não pode ser ingerido. Vida por vida, o vegetal também tem vida. Tenho absoluta certeza de que será vetado."

Para ele, a maior preocupação não é o impacto financeiro da lei paulista em si, mas sim a possibilidade de outros Estados passarem a adotar medidas semelhantes.

A Acrimat (Associação dos Criadores de Mato Grosso) disse, em nota, considerar a proposta "uma interferência direta à liberdade de consumo e de escolha individual do cidadão. A medida, se sancionada, fere também a ordem econômica de mercado, regida pelo direito de produção, compra e venda de produtos lícitos no país."

Fonte ;
 Folha de São Paulo
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Veja mais sobre: ,
Compartilhe:
RELATAR ERROS:

: Ao reproduzir este artigo: Uso não comercial OK, cite | coletividade-evolutiva.com.br | com um link clicável. Siga Coletividade Evolutiva nas | REDES SOCIAIS | Coletividade Evolutiva: Com censura ininterrupta e ataques da gigante da tecnologia à mídia independente, as doações dos leitores são essenciais para manter Coletividade Evolutiva online. Então, se você gosta de informações como as que publicamos, por favor, considere fazer uma doação. Obrigado e que Deus eterno abençoe. — Fábio Allves - ajude manter nosso trabalho com uma | DOAÇÃO |
Fabio Allves

Autor: Fabio Allves

Fundador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre. Desde meu autoconhecimento há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas, questionando as raízes que constitui aparentemente nossa realidade, e como o condicionamento social afeta nossa busca coletiva pela verdade em todos os aspectos da vida. Tenho como objetivo trazer às informações que está livremente correndo nas mãos do público, para ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar.

MAIS RECENTES