Vacinação

Dados oficiais do Reino Unido confirmam que a vacina COVID aumenta o risco de morte por qualquer causa

Coletividade Evolutiva
Nos Apoie: Doação
Dados oficiais do Reino Unido confirmam que a vacina COVID aumenta o risco de morte por qualquer causa

O público em geral agora deve acreditar, é claro, que essas vacinas “nunca” foram para interromper a transmissão, mas apenas para reduzir o risco de doenças graves e morte. No entanto, dados oficiais do Reino Unido mostram mais uma vez que mesmo essa afirmação é completamente infundada.

Os números mais recentes divulgados em maio pelo Escritório de Estatísticas Nacionais (ONS) do Reino Unido sugerem que as pessoas que receberam injeções de COVID são muito mais propensas a morrer de qualquer causa do que indivíduos sem vacina. Incrivelmente, essa tendência parece valer para todas as faixas etárias.

Indivíduos vacinados têm probabilidade significativamente maior de morrer de todas as causas do que não vacinados, revela análise de dados oficiais. Aqui estão alguns dos dados mais alarmantes compartilhados pelo ONS:

  • Aproximadamente 70.000 pessoas morreram dentro de 28 dias após uma injeção de COVID na Inglaterra, e cerca de 179.000 pessoas morreram dentro de 60 dias após a vacinação.
  • Obter uma vacina COVID aumenta o risco de morte entre crianças de 10 a 14 anos em qualquer lugar de 8.100% a 30.200% (esses números foram calculados pelo Daily Expose com base em dados oficiais do ONS)
  • O aumento dramático nas taxas de mortalidade por todas as causas aparentemente está aparecendo dentro de cinco meses

Para ser claro, essas tendências alarmantes nem sempre foram o caso. Nos primeiros dois meses após o início das injeções de COVID na Inglaterra a partir de 8 de dezembro de 2020, foram os indivíduos não vacinados que pareciam mais propensos a morrer por qualquer outra causa que não a COVID-19. Leia também: Quanto mais vacinados mais imunossuprimidos se tornarão, mas Ministério da "Saúde" empurra quarta dose

Em abril, no entanto, as taxas começaram a se normalizar e, a partir de maio de 2021, aconteceu uma grande virada, com taxas de mortalidade padronizadas por idade mostrando que as pessoas vacinadas tinham mais probabilidade de morrer do que as não vacinadas por qualquer outra causa que não o COVID-19.

Curiosamente, o Daily Expose sugere que as taxas de mortalidade ajustadas por idade parecem se correlacionar com a ordem em que as pessoas receberam as injeções de COVID-19, já que a Inglaterra lançou seu programa de vacinas de COVID por idade, com os cidadãos mais velhos recebendo as vacinas primeiro. Leia também: Revista Science admite que “vacinas” de Covid são inúteis e prejudiciais

Mês após mês, os dados do ONS sugerem que grupos etários cada vez mais jovens (de 90+ até 50-59) começaram a experimentar aumentos dramáticos na mortalidade. O Daily Expose diz sobre sua análise que esses dados podem muito bem indicar que “as injeções de COVID-19 levam aproximadamente 5 meses para dizimar completamente o sistema imunológico até o ponto em que as chances de uma pessoa morrer por qualquer causa aumentam significativamente”.

Se é isso que os dados oficiais mostram, é preciso se perguntar o que não está sendo discutido. Semelhantemente falamos sobre isso de forma bem claro: Mas o mecanismo de como eles(Vacinas) funcionam só agora está ficando claro. Medo coordenado -> Injeções -> Supressão imunológica -> Infecções leves -> Morte em massa. - assim, as mortes nunca serão atribuídas as injeções, apenas as mais evidentes.

Um estudo de Harvard que publicamos mostrou que a vacinação piora as coisas no que diz respeito aos casos. Este novo estudo mostra que quanto mais você vacina, mais pessoas morrem. Não é uma surpresa para mim. De fato, publicamos um artigo dizendo exatamente o mesmo, intitulado: Quanto maior o número de vacinados, maior é o número de infectados e óbitos... 

Os totalmente vacinados estão se infectando novamente, demonstrando mais uma vez que as vacinas não funcionam como prometido, na verdade, piora as coisas causando o escape imune e criando variantes mais resistentes as injeções.

Seríamos negligentes em não lembrar aos leitores que o número de lesões, doenças e mortes pós-vacina provavelmente são subnotificados, mesmo neste estágio da pandemia. Os médicos são rápidos em dispensar pacientes e cuidadores preocupados, divulgando o velho ditado de que “correlação não é igual a causa”. Veja também: A AIDS da imunossupressão induzida por "vacinas" COVID está aumentando taxas de doenças?

Sim, correlação não é igual a causalidade. Mas dois fatores não podem ter uma relação causal sem serem correlacionados – e as tendências crescentes nos dados que apontam para uma correlação entre essas injeções de mRNA e resultados negativos para a saúde estão se tornando grandes demais para serem ignoradas, Relata o naturalhealth365.

Veja mais sobre imunossupressão induzida por vacina COVID AQUI
Publicidade
Publicidade

Continua após publicidade

Siga Coletividade Evolutiva nas redes sociais!
Publicidade
Compartilhe:
Nos Apoie com um donativo
Este artigo pode conter afirmações que refletem a opinião do autor
Coronavírus Covid-19 Vacina Vacinação


RECENTES