Brasil: 22 mil pessoas morreram e 65 mil foram internadas após 1 dose, e mais de 28 mil foram internadas após às duas doses da Vacina Covid

Vacinação: Brasil: 22 mil pessoas morreram e 65 mil foram internadas após 1 dose, e mais de 28 mil foram internadas após às duas doses da Vacina Covid...

Fabio Allves
Compartilhe:
Brasil: 22 mil pessoas morreram e 65 mil foram internadas após 1 dose, e mais de 28 mil foram internadas após às duas doses da Vacina Covid

O Brasil já autorizou o uso da injeção AstraZeneca-Oxford, além da Pfizer-BioNTech, Coronavac (também conhecido como Sinovac), Johnson & Johnson (J&J) -Janssen e Butanvac. Ao longo de cerca de cinco meses, as injeções experimentais da Covid, distribuídas para as massas, permitiram fatalidades em dezenas de milhares de vidas segundo o relatório publicado no portal da Uol.

Os números relatados é provavelmente uma contagem subestimada, dizem os especialistas, porque assim como o VAERS (Sistema de Notificação de Eventos Adversos de Vacinas) operado nos Estados Unidos, muitos casos de ferimentos e morte nunca são oficialmente registrados no sistema. Isso significa, que os números relatados aqui, pode ser muito maior que o divulgado ou registrado.

“Estamos sempre alertando as pessoas para usarem máscaras, lavar as mãos, usar álcool gel e evitar multidões”, anunciou o secretário de saúde do Brasil, ainda seguindo o roteiro. “Mesmo se formos vacinados, podemos adquirir o vírus e ter complicações.”( Fonte )

Apesar de insistirem na narrativa falsa de que as vacinas Covid são seguras e eficazes, que os benefícios superam os riscos, as autoridades estão agora admitindo aos brasileiros que tomar as injeções Covid não previne a infecção ou propagação. Pelo contrário, as injeções têm se mostrado uma catástrofe como já alertaram especialistas de renome que estão sendo silenciados ou colocados como conspiracionistas. 

Mas os fatos estão revelando que esses especialistas de renome considerados conspiracionistas estão certos, já que a narrativa falsa de que as vacinas são eficazes e segura,  fez com que milhares já totalmente vacinados morressem e outros hospitalizados potencialmente com ceguelas ou outras mortes.

Mesmo assim, a mídia convencional insiste em propagar falsamente que as vacinas da Covid são seguras e eficazes. As autoridades e organizações de saúde, além de negligentes, insistem em incentivar os brasileiros a se injetarem, alegando que esta “ainda é a melhor forma de controlar a doença”. Não há evidências, é claro, para apoiar essa afirmação errônea, mas amplamente divulgada como verdade absoluta.

Outras mortes relatadas no país


Mas mesmo esses casos de mortes após as injeções de COVID-19 podem ser subnotificados, conforme a agência de notícias estadual do país informou em julho que no pequeno estado do Distrito Federal, pelo menos 711 morreram após tomar a primeira vacina experimental, enquanto outras 263 pessoas morreu após tomar duas doses das vacinas experimentais. ( Fonte .)

Relatórios da agência estatal de notícias do Brasil:

A vacinação não impede a reinfecção ou a evolução para quadros mais graves, incluindo a morte. Portanto, o secretário de Saúde destacou a importância de manter as medidas de prevenção contra o novo coronavírus.

A pergunta é, então para que insistem em vacinar milhões com essas substâncias chamadas de vacinas que são experimentais e ineficazes e sem dados de segurança a longo prazo, quando temos medicamentos comprovados que são eficazes? Quem será responsabilizado por esse holocausto mundial silencioso? Eu direi, esse é o maior golpe na humanidade. 
Milhões em todo o mundo onde essas injeções entraram, foram feridos ou mesmo mortos e outros milhares de inocentes estão na fila, por essas bioarmas desfaçadas de cura, seguras e eficazes.

“Estou ouvindo que muitas pessoas vacinadas estão ficando doentes. Este é um vírus e todos os vírus sofrem mutação, então como você realmente vai vacinar quando a cepa está sempre mudando? Não é possível. Os médicos estão sendo instruídos por seus grupos médicos a não dizerem nada negativo sobre as vacinas”.

Mesmo que os dados mais recentes mostrem que os vacinados estão causando um grande aumento na disseminação do vírus e nas hospitalizações, as autoridades e organizações insistem em culpar os não vacinados por esse fenômeno crescente. Na verdade, os não vacinados, possivelmente já criaram imunidade natural contra o vírus.

Agora que vacinaram e mataram milhões, vão empurrar novas doses para finalizar o ciclo de muitas vidas novamente... Mortes de idosos vacinados com duas doses e hospitalizações disparam no Rio de Janeiro, no entanto, isso não está acontecendo só no rio, mas, porque a mídia convencional resolveu agora abrir o jogo que as injeções são um fracasso total para proteção, mas eficazes para piorar a situação de saúde das pessoas? A justificativa? Caiu a imunidade artificial da vacina e o vírus resolveu entrar agora e matá-las, sempre culpam o vírus para distanciar o público do verdadeiro problema aqui, as vacinas... isso é uma jogada para empurrar novas doses para finalizar o curso da vida.

Compartilhe:

EXPLORE MAIS SOBRE:

Ciência | Ciência e tecnologia | Coronavírus | Covid-19 | Governo | saúde | Sociedade | Sociedade e governo | Vacina | Vacinação
Fabio Allves

Autor: Fabio Allves

Criador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre, eu parti em uma missão em busca da verdade e despertar. Desde meu autoconhecimento há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. Questionando as raízes que constitui aparentemente nossa “realidade”, e como o condicionamento social afeta nossa busca coletiva pela verdade em todos os aspectos da vida. Tem como objetivo trazer às informações que está livremente correndo nas mãos do público, para ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar.