IMUNIDADE NATURAL: Entenda como ela é eficaz contra coronavírus e promove saúde pública... Estudo

Sociedade e governo: IMUNIDADE NATURAL: Entenda como ela é eficaz contra coronavírus e promove saúde pública... Estudo... A imunidade natural ao coronavírus é abrangente e DURÁVEL

Fabio Allves
Compartilhe:
IMUNIDADE NATURAL: Entenda como ela é eficaz contra coronavírus e promove saúde pública... Estudo

A chamada “imunidade natural” pode ser considerada a primeira linha de defesa do organismo. Já nascemos com algumas características e graças a elas é que muitos dos vírus, micróbios e bactérias não conseguem penetrar ou se desenvolver no nosso corpo. Infelizmente as gigantes farmacêuticas configuraram na sociedade para esquecer o poder do próprio corpo combater doenças.

Um estudo precedente sobre imunidade natural foi publicado na Cell em 14 de julho de 2021. O estudo descobriu que a imunidade natural para SARS-CoV-2, o vírus responsável pelo COVID-19, é abrangente e durável, com persistência respostas de anticorpos, reconhecimento de células B de memória robusta e imunidade de células T. O estudo acompanhou 254 pacientes cobiçosos por oito meses e mediu marcadores imunológicos em suas amostras de sangue. Os pacientes recuperados incluíram homens e mulheres que experimentaram uma variedade de resultados, desde doença leve, moderada e grave. Você pode entender melhor no meu artigo : Quebrando o mito das "imunizações " induzidas por vacinas

Os pesquisadores usaram estudos transversais e longitudinais e descobriram que a infecção por SARS-CoV-2 faz com que o sistema imunológico gere respostas imunes policlonais, humorais e celulares que têm como alvo múltiplas proteínas virais enquanto estabelecem imunidade de longo prazo ao SARS-CoV-2 e uma série de outros coronavírus.

A memória das células T é abrangente e promete proteção futura para variantes do coronavírus.


A ideia de que as vacinas conferem imunidade a sociedade - se uma porcentagem suficientemente alta de pessoas em uma população for vacinada é usada repetidas vezes como ponto de referência  para a aplicação rigorosa de políticas e leis obrigatórias de vacinação para os que não querem. No entanto, as vacinas não funcionam da mesma maneira que a imunidade natural, e há evidências de que a imunidade das pessoas induzida pela vacina é, em grande parte, um mito.(Fonte

Após oito meses, as células T CD4 e CD8 foram capazes de reconhecer regiões distintas do epítopo viral e exibiram imunidade polifuncional durável para SARS-CoV-2 e uma série de outros coronavírus, a saber HKU1 e OC43. A infecção natural também aumenta os títulos de anticorpos para SARS-CoV-1. As células T CD4 têm como alvo as proteínas SARS-CoV-2 igualmente, prometendo uma resposta imune abrangente. As células T CD8 têm como alvo específico a nucleoproteína do SARS-CoV-2, prometendo respostas imunes de precisão a futuros coronavírus. "Em outras palavras, proteção natural adaptativo", tipo uma proteção como já temos para os bilhões de vírus ao nosso redor.

Os anticorpos neutralizantes e de ligação que foram detectados após a infecção exibem um decaimento bifásico, com uma meia-vida estendida superior a 200 dias. Isso indica o desenvolvimento de células plasmáticas de longa data que podem reconhecer e neutralizar futuras proteínas virais SARS-CoV-2.

Os pesquisadores usaram o ensaio multiplex Mesoscale para medir as respostas dos anticorpos IgG, IgA e IgM às proteínas SARS-CoV-2. Os pesquisadores mediram os anticorpos de ligação à proteína spike de comprimento total, ao domínio de ligação ao receptor (RBD) e ao domínio N-terminal (NTD) da proteína spike. Esses resultados foram comparados com amostras de sangue de controle, obtidas de indivíduos pré-pandêmicos vacinados com vacinas contra a febre amarela ou influenza. Os anticorpos que se ligam aos epítopos de pico RBD e NTD são capazes de bloquear a infecção SARS-Co-2 das células epiteliais respiratórias. Esses anticorpos naturais inibem as interações entre o pico viral e o receptor ACE2. Os anticorpos IgG aumentaram 92 por cento em receptores convalescentes covid-19, quando comparados aos controles.


A exposição total e a recuperação natural são essenciais para a saúde pública ter imunidade natural


Uma infecção natural também fornece células B de memória IgG + específicas do pico. Essas células B persistem oito meses após a recuperação da infecção, fornecendo uma resposta rápida de anticorpos se o indivíduo for novamente exposto aos coronavírus no futuro.

A exposição total e a imunidade natural podem ser o conceito mais importante daqui para a frente, pois configura o sistema imunológico para se adaptar a futuras mutações (e alterações laboratoriais) nas cepas de coronavírus. Durante o estudo, os pesquisadores descobriram acidentalmente que os controles saudáveis ​​pré-pandêmicos tinham respostas de anticorpos de longa data aos coronavírus alfa e beta endêmicos comuns, reforçando a importância da exposição e da recuperação natural.

A abordagem de intubação, isolamento e medo da saúde pública irá inevitavelmente enfraquecer e matar a população. O plasma de indivíduos saudáveis ​​fornecerá um reforço imunológico significativo para pacientes que lutam contra esta doença infecciosa.

A memória imunológica durável é essencial para prevenir doenças graves e proteger contra reinfecção, embora as estratégias eficazes para montar uma resposta imunológica saudável tenham sido censuradas e suprimidas pelo governo, mídia e resposta de saúde pública.

NÃO há nenhuma razão moral, legal ou científica para trancar, segregar e chutar pessoas não vacinadas para o meio-fio, pois sua imunidade ou imunidade iminente é essencial para a saúde pública, um BENEFÍCIO para todos. A imunidade natural ao SARS-CoV-2 é durável, abrangente e promove a imunidade do rebanho, protegendo os frágeis e aqueles com problemas de saúde subjacentes.

Compartilhe:

EXPLORE MAIS SOBRE:

Ciência | Ciência e tecnologia | Coronavírus | Covid-19 | descobrindo | Governo | saúde | Saúde e medicina | Sociedade | Sociedade e governo
Fabio Allves

Autor: Fabio Allves

Criador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre, eu parti em uma missão em busca da verdade e despertar. Desde meu autoconhecimento há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. Questionando as raízes que constitui aparentemente nossa “realidade”, e como o condicionamento social afeta nossa busca coletiva pela verdade em todos os aspectos da vida. Tem como objetivo trazer às informações que está livremente correndo nas mãos do público, para ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar.