Terceira rodada: com vacina falha, vão empurrar várias rodadas antes que o público desperte do golpe

Vacinação: Terceira rodada: com vacina falha, vão empurrar várias rodadas antes que o público desperte do golpe...

Coletividade Evolutiva
Compartilhe:
Terceira rodada: com vacina falha, vão empurrar várias rodadas antes que o público desperte do golpe

Funcionários de saúde e agências reguladoras já estão cogitando a aplicação de vacinas experimentais de reforço para os já totalmente vacinados contra a Covid-19. Experimentos para a aplicação de uma terceira rodada dessas vacinas experimentais estão em andamento e, parece que será mais rápido do que as primeiras vacinas criadas em apenas 6 meses e que tem se mostrado ineficazes para proteção contra a Covid-19, no qual, foram prometidas meses anteriores pelas autoridades de saúde.

Uma vez que às duas primeiras vacinas prometidas como seguras e eficazes que as pessoas receberam falharam completamente para prevenção e proteção, mostraram facilitar a transmissão e mutação do vírus, as autoridades, é claro, pensa que uma terceira das mesmas irá resolver o problema desta vez. Esta é a insanidade mental dos propagadores de vacinas supostamente seguras e eficazes.

O vencedor do Prêmio Nobel Luc Montagnier, um virologista e professor francês, disse que as injeções estão desencadeando um fenômeno conhecido como “realce dependente de anticorpos”, ou ADE, que uma vez totalmente “ativado” acabará matando todos que forem reprogramados por ele.

Embora a maioria dos epidemiologistas tradicionais estejam ignorando esse fenômeno, ele adverte que as variantes são um produto das injeções, não alguma “mutação” aerotransportada causada por pessoas que não foram vacinadas, como a mídia está sugerindo. Em outras palavras, os verdadeiros propagadores de doenças são aqueles que receberam uma ou duas injeções do vírus chinês e que agora estão interagindo com outras pessoas no supermercado, na biblioteca, no santuário da igreja e em qualquer outro lugar onde façam seus negócios.

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse nesta semana que a terceira dose da vacina será aplicada, inicialmente, em idosos e profissionais da saúde. Entretanto, ele não informou quando a dose de reforço começará no Brasil e disse que mais dados científicos são necessários. Isso é o mesmo de está coagindo idosos e profissionais da saúde a aceitarem as primeiras injeções experimentais de terceira dose, logo, profissionais de saúde poderão ser mandados embora, caso recusem esse experimento. Isso provavelmente poderá ser estendido posteriormente para as massas.

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA afirmam ter “dados” que mostram que uma terceira injeção para a Covid conferirá a proteção que deveria ter vindo com os dois primeiros tiros silenciosos. Esses dados supostamente serão divulgados no final da semana.

A maioria se não todas as pessoas em breve serão forçados a tomar não apenas uma terceira dose, mas pelo que parece virá a 4, 5,6 e assim sucessivamente, para manter o feedback de morte lenta por vacinas. Apenas quatro funcionários do governo dos Estados Unidos, disseram que uma série de novos dados dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) mostraram uma queda preocupante na eficácia da vacina ao longo do tempo, revelando que as injeções anteriormente prometidas como eficazes e seguras, são completamente o oposto.

Alguns dos dados foram obtidos de Israel, um dos países mais vacinados do mundo, no entanto, sofrendo um aumento assustador de hospitalizações de pessoas totalmente vacinadas. As autoridades afirmam que os idosos, especialmente os que tomaram as primeiras vacinas por volta da virada do ano, não têm mais imunidade e, portanto, precisam de mais injeções.

A Clínica Mayo também publicou um estudo afirmando que a vacina Pfizer não é mais eficaz, mas pode de alguma forma tornar-se mais eficaz se mais doses forem injetadas no corpo das pessoas.

As autoridades de saúde já estão pressionando para que as pessoas "totalmente vacinadas" fiquem ainda mais "totalmente vacinadas" ao se alinharem para uma terceira dose de "reforço" possivelmente em setembro.

Às duas primeiras injeções lixo, não estão exatamente fornecendo a proteção prometida. No entanto, tem promovido uma série de efeitos adversos como consequência da vacinação. Consequentemente, os manipuladores das massas, estão preparando o coquetel toxico de reforço como a solução final.

A rodada inicial de suposta “proteção” fornecida pelos tiros acaba depois de alguns meses. Isso significa que as dezenas de milhões de pessoas que arregaçaram as mangas e tomaram suas injeções experimentais não possuem mais a “imunidade” artificial desencadeada pelas vacinas.

Esses mesmos indivíduos imunologicamente danificados que tomaram as agulhas também estão espalhando a variante “delta” que as autoridades dizem que está devastando o país. À medida que essas incubadoras de doenças ambulantes encontram cada vez mais pessoas, elas estão "espalhando" novas cepas do vírus mortal para outras, incluindo as "não vacinadas". Assim, cada vez mais vacinações em massa, mais variantes resistentes a vacinas são propagadas levando ao completo desastre. O objeto sempre foi esse, vacinas de despopulação.

Compartilhe:

EXPLORE MAIS SOBRE:

Brasil | Ciência | Coronavírus | Covid-19 | Governo | saúde | Sociedade | Sociedade e governo | Vacina | Vacinação
Coletividade Evolutiva

Autor: Coletividade Evolutiva

O Coletividade Evolutiva, esta ligado ao dever e justiça de informar a sociedade de forma que ajudarão a viver melhor, enxergar através das cortinas que nos limitam o pensamento, quebrando assim as velhas formas de pensar. Examinamos o que percebemos como os problemas mais importantes em nossa sociedade atual, discutimos possíveis soluções e alternativas que podem nos ajudar a reconstruir nossa sociedade.Publicamos informações que nos desafiam o pensamento e os nossos preconceitos.