95% dos pacientes graves em hospitais israelenses são de vacinados: o golpe na humanidade continuará

Vacinação: 95% dos pacientes graves em hospitais israelenses são de vacinados: o golpe na humanidade continuará... Apesar de ter uma das taxas de vacinação mais altas do mundo, Israel observou um aumento gradual nos casos graves de coronavírus ao longo de julho

Fabio Allves
Compartilhe:
95% dos pacientes graves em hospitais israelenses são de vacinados: o golpe na humanidade continuará

A partir de 4 de julho, mais de 78 por cento dos israelenses foram vacinados contra a COVID-19, no entanto, em vez de diminuir os casos, houve um aumento disparado de casos COVID, levando cerca de 95 por cento à ser hospitalizados em situação grave. Assim, como praticamente todos os governos do mundo, Israel se tornou uma das nações 
mais tirânicas, forçando a vacinação de seus cidadãos, que como sempre alertamos, tende a adoecer as pessoas diminuindo a expectativa de vida por uma vacina falsamente propagada como eficaz e segura, que cá entre nós, é uma arma biológica disfarçada de cura.

. Apesar de ter uma das taxas de vacinação mais altas do mundo, Israel observou um aumento gradual nos casos graves de coronavírus ao longo de julho e na primeira semana de agosto. Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA até adicionaram Israel ao seu nível de risco mais alto, aconselhando os cidadãos americanos a evitar viagens para uma das regiões mais vacinadas do mundo.

Agora, um médico israelense está rompendo a mordaça do silêncio e confessando a situação médica atual no país. O Dr. Kobi Haviv falou ao News Israel 13 com detalhes específicos sobre o aumento nas hospitalizações em Israel. 

“Eu entendo que a maioria dos pacientes são vacinados, mesmo os pacientes 'graves'”, disse o Dr. Kobi Haviv.

 Ele relata que 95 por cento dos pacientes graves receberam pelo menos uma dose da vacina. Ele diz que “85-90% das hospitalizações são de pessoas totalmente vacinadas”. Ele avisa que “a eficácia da vacina está diminuindo / desaparecendo” e forçando os hospitais a abrir mais enfermarias para tentar tratar pacientes COVID. Entendeu isso? Eficácia desaparecendo nos vacinados, ao mesmo tempo, em que os levam à ser hospitalizados em situação grave?


Vacina falhando, enfraquecendo a população e mutando o coronavírus


Meses atrás a propaganda dessas substâncias experimentais chamadas de vacinas, eram de eficácia e segura e que acabaria com a pandemia e tudo voltaria ao normal, no entanto, tudo uma grande farsa. Agora sabermos que essas armas biológicas disfarçadas de cura, estão sendo o problema não a solução, no entanto, esse problema é depositado em narrativas falsas de variantes, que, na verdade, é a própria vacina matando silenciosamente. Esse é o maior golpe de genocídio na humanidade acontecendo disfarçado de saúde pública. Sem bombas, sem armas de fogo, etc. Uma guerra contra a humanidade - A melhor arma é aquela que você pode convencer as pessoas a aceitarem um tiro silencioso cheio de esperança vã.

 O Ministério da Saúde de Israel agora admite que a eficácia da vacina experimental da Pfizer de tecnologia de mRNA produzida também pela Moderna, caiu para 39 por cento sem sentido , à medida que mais pessoas vacinadas adoecem. A vacina está enfraquecendo a população, colocando pressão seletiva em proteínas específicas do pico do coronavírus, causando a disseminação de mais mutações infecciosas.

Em vez de descartar o programa de vacinas, Israel decidiu expandi-lo, coagindo os cidadãos a receber uma terceira dose. Isso vai acontecendo em outros governos do mundo também e, não demorará muito para que uma quarta e quinta doses também sejam implementadas e assim mantendo o genocídio silencioso com "doses de reforço" para manter o feedback de mortes ou mesmo mensais aplicadas à população como um pré-requisito para sua liberdade. Como disse, uma esperança vã depositada em armas biológicas disfarçadas de cura para redução da população mundial, isso não é conspiração, isso está acontecendo agora.

Antes do lançamento da vacina experimental, a Pfizer fez um acordo com o governo israelense. A Pfizer concordou em fornecer acesso acelerado ao seu suprimento de vacina em troca de imunidade legal e dados demográficos sobre as pessoas vacinadas. (inclusive com o Brasil) Esses acordos de vacinação em massa estão se revelando experimentos em massa fatais, já que supostamente as vacinas conferem proteção apenas por alguns meses, colocando a população em risco aumentado de infecção a longo prazo. Esse sério problema científico é agravado pelos efeitos colaterais da vacina, que vão desde a cegueira, a formação de coágulos sanguíneos, convulsões ou morte.

O mesmo fenômeno está ocorrendo em Cingapura, onde 75% dos novos casos e 35% das novas hospitalizações estão ocorrendo em pessoas totalmente vacinadas. Em Gibraltar, os casos de COVID aumentaram 2.500 por cento ao dia, apesar de o país ter uma taxa de vacinação de 99 por cento. Em Sydney, Austrália, as autoridades de saúde do governo anunciaram no final de julho que quase todas as novas hospitalizações por COVID envolveram pessoas vacinadas - exceto uma. Nos Estados Unidos, as pessoas vacinadas adoeciam a uma taxa tão alta que o CDC teve que diminuir os ciclos de amplificação usados ​​nos testes fraudulentos para diminuir artificialmente o número de casos de COVID relatados nos vacinados.

Em todo o mundo está acontecendo um apartheid genocida - "dividir o povo para conquistar ou dominar"


Dividir para conquistar, consiste em ganhar o controle de um lugar ou da sociedade através da fragmentação do coletivo unido, nesse caso, o povo contra os governos tiranos, que querem dividir o povo em classes, raças, discriminação, etc - assim a sociedade estará distraída com suas divisões enquanto o verdadeiro problema atuam no poder, sem que o povo os vejam, -  para poder assim controlá-los, pois o povo unido é um poder gigantesco que pode mudar todo o rumo em que está se seguindo.

Os governos do mundo são todos largamente cortados do mesmo tecido patológico, repleto de charme aparentemente fácil e com mentes calculistas. Esses líderes acabam criando patocracias: sociedades totalitárias inclinadas ao poder, controle e destruição da liberdade em geral e daqueles que exercem suas liberdades.

Os governantes do mundo, do governo profundo, conseguiu vacinar a maior parte das pessoas apenas suspendendo as liberdades civis e forçando os cidadãos a fornecer um passaporte de vacina digital. Este passaporte vacinal é usado para segregar os não vacinados, proibindo-os de eventos culturais e esportivos, academias, restaurantes e refeitórios, super mercados, conferências, atrações turísticas e templos religiosos. O passaporte sanitário é semelhante aos “papéis de escravos” dos dias modernos. As organizações de todo o mundo, basicamente se corromperam e  não obedecem mais a nenhum conjunto de padrões médicos, éticos ou constitucionais. O consentimento informado foi substituído por estupro médico. Logo não teremos mais em nenhum lugar,  autonomia corporal ou privacidade médica. Seus corpos e mentes agora pertencem à indústria de vacinas e ao governo.

Aldous Leonard Huxley - Mais conhecido pelos seus romances, como o livro Admirável Mundo Novo e diversos outros ensaios. Disse:

Haverá, na próxima geração, um método farmacológico de fazer as pessoas amarem sua servidão e produzirem ditadura sem lágrimas, por assim dizer, produzindo um tipo de campo de concentração indolor para sociedades inteiras, de modo que as pessoas terão de fato suas liberdades tiradas delas, mas preferirão apreciar isso, porque elas estarão distraídas de qualquer desejo de se rebelar por propaganda ou lavagem cerebral, ou lavagem cerebral aprimorada por métodos farmacológicos. E esta parece ser a revolução final.

Compartilhe:

EXPLORE MAIS SOBRE:

Brasil | Ciência | Coronavírus | Covid-19 | descobrindo | dinheiro | Governo | saúde | Sociedade | Sociedade e governo | Vacina | Vacinação
Fabio Allves

Autor: Fabio Allves

Criador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre, eu parti em uma missão em busca da verdade e despertar. Desde meu autoconhecimento há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. Questionando as raízes que constitui aparentemente nossa “realidade”, e como o condicionamento social afeta nossa busca coletiva pela verdade em todos os aspectos da vida. Tem como objetivo trazer às informações que está livremente correndo nas mãos do público, para ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar.