URGENTE: substância tóxica encontrada nas vacinas COVID, de acordo com pesquisadores

Vacinação: URGENTE: substância tóxica encontrada nas vacinas COVID, de acordo com pesquisadores - Composto tóxico chamado óxido de grafeno é encontrado nas vacinas e cotonetes de teste PCR e até máscaras

Fabio Allves
Vacinação: URGENTE: substância tóxica encontrada nas injeção COVID, de acordo com pesquisadores - Composto tóxico chamado óxido de grafeno é encontrado nas vacinas e cotonetes de teste PCR e até máscaras

Continuamos a ouvir a propaganda fascista repetidamente que são seguras e eficazes e que os “benefícios” dessas substâncias experimentais chamadas de vacinas Covid superam os riscos, mesmo que esteja matando, mas o que você vai descobrir agora joga toda essa narrativa fascista por terra.

Uma equipe de pesquisadores espanhóis lança uma luz preocupante sobre os verdadeiros ingredientes perigosos dessas armas biológicas disfarçadas de cura (Vacinas Covid). As injeções Covid que foram criadas em menos de um ano vem agora mostrando seus efeitos secretos e o seu real motivo para lançar em massa um tiro silencioso mortal que torna as pessoas vacinadas magnetizadas e radioativas, pelo que parece, uma arma, torna os vacinados um tipo de "bomba biológica humana".

Enquanto milhões já aceitaram esse veneno em seu corpo, mais milhões de doses dessas armas biológicas propagada de cura vão chegando no país, e as evidências vão mostrando o quão essa arma biológica desfaçada de cura é perigosa para as populações. Acontece que essas injeções experimentais da Covid contêm altos níveis de uma substância química tóxica chamada óxido de grafeno, afirma uma equipe diversificada de pesquisadores espanhóis.

De acordo com o informativo oficial dos EUA, a injeção da Pfizer contém os seguintes ingredientes: mRNA, lipídios ((4-hidroxibutil) azanediil) bis (hexano-6,1-diil) bis (2-hexildecanoato), 2 [(polietilenoglicol) -2000] -N, N-ditetradecilacetamida, 1,2-distearoil-sn-glicero-3- fosfocolina e colesterol), cloreto de potássio, fosfato de potássio monobásico, cloreto de sódio, fosfato de sódio dibásico di-hidratado e sacarose. Recomendado: DADOS RECENTES DO CDC: mais de 400.000 lesões após vacinas COVID... no Brasil pode não ser diferente

Composto tóxico chamado óxido de grafeno é encontrado nas vacinas e cotonetes de teste PCR e até máscaras


Uma equipe de pesquisadores da Espanha recentemente usou espectroscopia e análise de microscópio eletrônico para avaliar o conteúdo dos frascos de injeção COVID. Lá dentro, eles encontraram “doses enormes” dessa nanopartícula. O óxido de grafeno foi identificado em amostras de todos os principais players da gigante indústria farmacêutica, incluindo AstraZeneca, Pfizer, Moderna , Sinovac, Janssen e Johnson & Johnson. Certos frascos de injeção COVID continham até 99% de óxido de grafeno e não muito mais.

Não são apenas os tiros. Em sua pesquisa, a equipe espanhola também descobriu óxido de grafeno nos cotonetes usados ​​em PCR e testes de antígenos. O grafeno é encontrado até em muitas máscaras faciais convencionais.

É importante notar que, em abril de 2021, o governo do Canadá exortou explicitamente as pessoas a não usarem máscaras contendo grafeno devido à possibilidade de que a inalação dessas nanopartículas “pode representar riscos à saúde”. O grafeno, dizem as autoridades de saúde canadenses, demonstrou causar toxicidade pulmonar em animais. Recomendado: EXCLUSIVO - Ex-vice-presidente da Pfizer: "Seu governo está mentindo para você para causar à sua morte".

Essa substância química pode levar a pneumonia, câncer de pulmão ou inflamação pulmonar - Isso explica porque os vacinados estão morrendo e dizem ser novas variantes da Covid


De acordo com sua ficha de dados de segurança, “não há dados disponíveis” sobre os vários efeitos toxicológicos do óxido de grafeno, incluindo toxicidade aguda, carcinogenicidade, toxicidade reprodutiva e danos à pele e aos olhos. No entanto, uma pesquisa de 2012 publicada na revista científica ACS Nano concluiu que a inalação dessas nanopartículas pode causar inflamação pulmonar e levar ao câncer de pulmão e pneumonia. Recomendado: Metade das mortes por "variantes" COVID ocorrem em pessoas vacinadas

Ken Donaldson e colegas da Universidade de Edimburgo, Reino Unido, também investigaram os riscos potenciais à saúde da inalação de partículas de grafeno e chegaram a conclusão que é um risco para a saúde:

As propriedades aerodinâmicas incomuns das nanoplacas de grafeno permitem que eles penetrem tão profundamente nos pulmões quanto partículas esféricas com um décimo do diâmetro.

Uma vez nos pulmões, a resposta imune é ineficaz para removê-los. As partículas normalmente seriam engolfadas e eliminadas por macrófagos, mas o tamanho das nanoplacas de grafeno  significa que não podem ser completamente engolfadas por uma única célula de macrófago. Isso causa inflamação e potencialmente tem implicações mais sérias para a exposição de longo prazo.


Os pesquisadores espanhóis que descobriram o óxido de grafeno em injeções COVID também observaram que este composto tóxico também pode:

  • Promova a formação de trombo (coágulos sanguíneos)
  • Danificam os glóbulos vermelhos
  • Prejudicar o sistema imunológico
  • Inflamam as membranas mucosas e contribuem para a perda do paladar ou do cheiro - ou mesmo levam a um gosto metálico incomum na boca, o que foi relatado
  • Exercer propriedades magnéticas uma vez dentro de um organismo - o que pode explicar as imagens bizarras de pessoas segurando objetos magnéticos em seus braços após suas vacinas.

Uma razão pela qual o óxido de grafeno tem efeitos tão devastadores na saúde humana, explicam os pesquisadores, é que ele esgota um antioxidante natural do corpo chamado glutationa. Curiosamente, vários estudos, incluindo uma revisão abrangente publicada no ano passado na Therapeutics and Clinical Risk Management , revelam que a N-acetilcisteína (NAC), um precursor da glutationa, pode ajudar pessoas com problemas respiratórios.

Qual é a sua opinião: os benefícios superam os riscos de uma injeção COVID para você e seus entes queridos? Comente la no nosso canal do Telegram
CONTINUE LENDO APÓS PUBLICIDADE
CONTINUE LENDO APÓS PUBLICIDADE

Compartilhe :URGENTE: substância tóxica encontrada nas vacinas COVID, de acordo com pesquisadores

MARCADORES [Coletividade Evolutiva] Ciência | Ciência e tecnologia | Coronavírus | Covid-19 | descobrindo | Governo | saúde | Sociedade | Vacina | Vacinação


Autor: Fabio Allves
Criador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre, eu parti em uma missão em busca da verdade e despertar. Desde meu autoconhecimento há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. Questionando as raízes que constitui aparentemente nossa “realidade”, e como o condicionamento social afeta nossa busca coletiva pela verdade em todos os aspectos da vida. Tem como objetivo trazer às informações que está livremente correndo nas mãos do público, para ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar. REDES:Telegram -Instagram -BomPerfil -Likabout