Metade das mortes por "variantes" COVID ocorrem em pessoas vacinadas

Vacinação: Metade das mortes por "variantes" COVID ocorrem em pessoas vacinadas... Dados mais recentes mostram que pelo menos metade de todos os novos casos de vírus chinês estão ocorrendo em pessoas que receberam a (s) injeção (s)

Fabio Allves
Compartilhe:
Metade de todas as mortes por "variantes" COVID ocorrem em pessoas que já foram vacinadas

Com milhões de pessoas agora totalmente “vacinadas” contra o coronavírus Covid-19, pode-se supor que o número de novos “casos” neste grupo demográfico está diminuindo certo? Pelo contrário, os dados mais recentes mostram que pelo menos metade de todos os novos casos de vírus chinês estão ocorrendo em pessoas que receberam a (s) injeção (s).

No Reino Unido, que é supostamente um "campo de experimento para saber como as vacinas estão lidando com o problema", a chamada "variante delta" está aumentando entre os vacinados, que deveriam estar protegidos contra o vírus com base em declarações do governo e da mídia.

Com base nesses dados, só podemos chegar a conclusão que o renomado virologista e ganhador do prêmio Nobel, Luc Montagnier e o reconhecido mundialmente no desenvolvimento de vacinas que já trabalhou para grandes corporações em todo o mundo, Dr. Geert Vanden Bossche PhD em Virologia e Microbiologia e desenvolvedor de vacinas estavam certos em afirmar que as vacinações em massa iriam criar novas variantes mais mortais e mais resistentes as vacinas - (uma catástrofe global, uma redução populacional desfaçada de saúde pública com arma biológica acontecendo disfarçada de uma "cura")

Dos 146.000 casos alegados de variante delta identificados em toda a Grã-Bretanha, pelo menos 50 por cento deles são pessoas que aceitaram ser vacinados contra a covid-19. Recomendado: A solução (Vacina) esperada para o Covid-19 pode ser a arma de despovoamento final da humanidade

Hilariante, as “autoridades de saúde” ainda insistem que as injeções estão “funcionando”, mesmo em pessoas vacinadas que ainda apresentam resultado “positivo” para a Covid. De acordo com os “cientistas”, os tiros do líquido biológico ainda são eficazes, embora claramente não sejam.

“Em primeiro lugar, as vacinas não são 100% eficazes”, afirma o The Wall Street Journal , um defensor das injeções.

“Nem todo mundo que é vacinado responderá da mesma maneira. Aqueles que são idosos ou cujo sistema imunológico está defeituoso, danificado ou estressado por alguma outra doença têm menos probabilidade de apresentar uma resposta robusta do que alguém mais jovem e em forma. ”

The Journal afirma que as vacinas contra a Covid ainda são “altamente eficazes”, não importa o que os dados digam, porque “algumas pessoas ainda estarão vulneráveis ​​ao vírus mesmo depois de receberem as vacinas”.

Nós sabemos, é difícil não rir de tamanha bobagem. Essas declarações não fazem sentido, mas algumas pessoas leem esse tipo de coisa e acenam com a cabeça em concordância cega, como se provassem a “ciência” por trás dos fantoches fascistas.

Vacinas Covid não são seguras ou eficazes para proteger do vírus... mas são eficazes para deixá-lo vulnerável


Quanto a outras pesquisas que mostram que as pessoas vacinadas são até oito vezes mais suscetíveis à variante delta, bem, isso também supostamente mostra que as vacinas estão "funcionando".

Mesmo que cada novo caso do vírus chinês fosse em uma pessoa vacinada e as únicas pessoas que morressem fossem pessoas vacinadas, a grande mídia ainda estaria afirmando que as injeções “funcionam” e que isso só mostra que elas “não são perfeitas. ”

“Acho que mostra que as vacinas estão funcionando”, diz Tom Wingfield, um professor e médico infectologista da Inglaterra que acredita nas vacinas, apesar das evidências contra elas.

Julian Tang, virologista clínico e professor de medicina respiratória na Universidade de Leicester , concorda. Ele diz que todos os novos casos de variante delta identificados em pessoas vacinadas são simplesmente “infecções revolucionárias” que são a exceção e não a norma.

A norma, insiste Julina Tang, é a supressão de hospitalizações e mortes após a injeção em massa, simplesmente porque ele diz isso - os dados que se danem.

“Os documentos dos EUA (autorização de uso de emergência) arquivados pela Pfizer, Moderna e Janssen demonstram que o uso dessas drogas / vacinas experimentais que incluem o mRNA ou dsDNA da proteína Spike produzida por esta pesquisa de ganho de função, fazem NÃO reduzir estatisticamente a incidência de COVID-19 ”, observou um comentarista do Journal .

No Brasil já são quase 82 milhões de pessoas vacinadas e os casos têm só aumentado - faça sua própria pesquisa e compare os Estados que estão aumentando as infecções e mortes pelo número de vacinados desse mesmo Estado e tire suas próprias conclusões!
Publicidade
Publicidade

Publicidade

Veja Também

Explore mais sobre:

Ciência , Ciência e tecnologia , Coronavírus , Covid-19 , descobrindo , Governo , Pandemias , saúde , Sociedade , Vacina , Vacinação , Coletividade Evolutiva , Metade das mortes por "variantes" COVID ocorrem em pessoas vacinadas ,
Compartilhe:
RELATAR ERROS:
Fabio Allves

Autor: Fabio Allves

Criador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre, eu parti em uma missão em busca da verdade e despertar. Desde meu autoconhecimento há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. Questionando as raízes que constitui aparentemente nossa “realidade”, e como o condicionamento social afeta nossa busca coletiva pela verdade em todos os aspectos da vida. Tem como objetivo trazer às informações que está livremente correndo nas mãos do público, para ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar.