NOVAS VARIANTES É A VACINA: Vencedor do prêmio Nobel diz que vacinação está espalhando variantes

Vacinação: NOVAS VARIANTES É A VACINA: Vencedor do prêmio Nobel diz que vacinação está espalhando variantes - Vacinação em massa é um erro inaceitável e está espalhando “variantes” da doença, avisa o virologista francês e vencedor do prêmio Nobel

Fabio Allves
O vencedor do Prêmio Nobel diz que a vacinação cobiçosa é um "erro inaceitável" que está espalhando "variantes"

Não há desculpa legítima para essa ditadura disfarçada de "saúde" pública - guerra biológica contra a humanidade ao ter liberado essa arma silenciosa chamada de “vacinas Covid-19”. Vacinação em massa está  espalhando “variantes” da doença, é um erro inaceitável,  avisa o virologista francês e ganhador do prêmio Nobel, Luc Montagnier .

Assim como outro cientista de renome mundial já havia alertado a OMS e ao mundo sobre o derramamento de novas variantes por conta das vacinações em massa, o ganhador do prêmio Nobel também arriscou a sua carreira e está soando o alerta vermelho, chamando as injeções de um “erro enorme” e “inaceitável”, Montagnier está alertando sobre como as injeções estão causando e espalhando o vírus chinês entre vacinados e não vacinados, o que vai levar ao desastre.

“É um erro enorme, não é? Um erro científico e também um erro médico. É um erro inaceitável ”, afirmou em entrevista recente. “Os livros de história mostrarão isso porque é a vacinação que está criando as variantes”.

Muitos acreditam que Montagnier está sendo muito gentil ao chamar isso de erro, quando parece óbvio que tudo isso foi planejado com bastante antecedência com o objetivo de criar o problema, em vez de “curá-lo”.  Esse parece o método perfeito que Bill Gates há muito tempo disse que vacinas seriam perfeitas para um despovoamento global, reduzir drasticamente a população mundial.

Pelo menos Montagnier está falando sobre isso, no entanto, muitos outros epidemiologistas e virologistas estão optando por permanecer “em silêncio” sobre o “aumento dependente de anticorpos” que ocorre depois que as pessoas são injetadas com esses coquetéis químicos experimentais.

“São os anticorpos produzidos pelo vírus que permitem que a infecção se torne mais forte”, disse ele a Pierre Barnérias, da Hold-Up Media, em entrevista no início deste mês.

Embora seja certamente possível que algumas variantes estejam ocorrendo sem a ajuda de vacinas, a campanha de vacinação em massa, diz ele, está claramente causando a maior parte do problema. Em outras palavras, de acordo o número de pessoas vão vacinando, vão se tornando "bombas" de transmissão e mutação do vírus, ao mesmo tempo, em que cresce a mortalidade.

“O que o vírus faz? Morre ou encontra outra solução? ” ele perguntou. “Está claro que as novas variantes são criadas por seleção mediada por anticorpos devido à vacinação.”
A vacinação durante uma pandemia é "impensável", diz Montagnier

Não deveria haver vacinação sendo administrada durante uma pandemia, Montagnier acrescentou, chamando a noção de “impensável” - e ainda aqui estamos nós com médicos “especialistas” em todos os lugares nos dizendo que isso é uma coisa boa.

Injetar em pessoas com produtos químicos diretamente associados a um vírus em circulação só vai piorar o problema, sugeriu ele, observando que agora estamos vendo as mesmas tendências em todo o mundo após a injeção.

“As novas variantes são uma produção e resultado da vacinação. Você vê em cada país, é a mesma coisa: em todos os países, as mortes acontecem depois da vacinação ”.

Montagnier já havia falado em 2020, alertando que o coronavírus foi claramente criado em laboratório e não veio apenas de alguns morcegos em um mercado molhado.

Ele também alertou o mundo que o vírus geneticamente modificado (OGM) havia sido unido para conter o DNA do HIV, que por acaso era o que Anthony Fauci estava focando durante os primeiros dias de sua carreira de décadas no governo federal como um agente infeccioso doença "autoridade".

Desde que as injeções de vírus chinês foram introduzidas, a taxa de doenças e mortalidade só continuou a disparar, mostram os dados mais recentes. Especialmente entre os jovens, a contagem de mortes “explodiu” em todos os estados onde as injeções estão sendo amplamente administrados.

A mídia falsa está chamando cada um desses casos de “avanço”, com o sentimento de que são anormais. A verdade, entretanto, é que as variantes causadas por vacinas são a norma, e mais pessoas perceberiam isso se ao menos dessem tempo para examinar a ciência por si mesmas.”

"Mortes após vacinação" - No vídeo abaixo mostra a partir dos segundo 0:28 mostra o resultado da vacinação e mortalidade no Brasil do dia 28 de janeiro 2021

“As novas variantes são uma produção e resultado da vacinação. Você vê em cada país, é a mesma coisa: em todos os países as mortes acontecem depois da vacinação ”, disse.

Esse vídeo publicado recentemente no YouTube usa dados do Instituto de Métricas e Avaliação de Saúde da Universidade de Washington para ilustrar os picos de mortes em vários países do mundo após a introdução da vacinação COVID, confirmando a observação de Montagnier.

Continue lendo após publicidade
Continue lendo após publicidade

Compartilhe :NOVAS VARIANTES É A VACINA: Vencedor do prêmio Nobel diz que vacinação está espalhando variantes

MARCADORES [Coletividade Evolutiva] apocalipse | Ciência | Coronavírus | Covid-19 | Governo | medicina | saúde | Sociedade | Sociedade e governo | Vacina | Vacinação


Autor: Fabio Allves
Criador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre, eu parti em uma missão em busca da verdade e despertar. Desde meu autoconhecimento há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. Questionando as raízes que constitui aparentemente nossa “realidade”, e como o condicionamento social afeta nossa busca coletiva pela verdade em todos os aspectos da vida. Tem como objetivo trazer às informações que está livremente correndo nas mãos do público, para ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar.