A vitamina D poderia ter evitado 90% das mortes por coronavírus

Vitaminas: A vitamina D poderia ter evitado 90% das mortes por coronavírus - Estudos revelam que nove entre 10 mortes por COVID-19 poderiam ter sido evitadas se as pessoas tivessem níveis adequados de vitamina D

Fabio Allves
A vitamina D poderia ter evitado 90% das mortes por coronavírus

Inúmeros estudos já provaram que a vitamina D é potencialmente eficaz para evitar infecção grave pelo coronavírus Covid-19, não somente isso, esse pró-hormônio é eficaz na prevenção de inúmeras outras doenças. No entanto, curas naturais vem sofrendo severos ataques da grande mídia e ocultação dos gigantes da tecnologia. Todos estão trabalhando firmemente para banir as curas naturais do público e promover a fé na religião ciência vacina. 

Esse remédio que era o padrão de curas antes do monopólio da indústria farmacêutica, se tornou agora alternativo, é  muito mais seguro e mais eficaz é simplesmente tomar um suplemento de qualidade de vitamina D ou evitar os lockdown e tomar aquele belo ar puro se expondo sobre a luz do sol todos os dias por pelo menos 15 a 20 minutos sem protetor solar, para evitar complicações de saúde por conta da deficiência de vitamina D que milhões sofrem.

A pesquisa científica mais recente mostra que nove em cada 10 “mortes por Covid-19” poderiam ter sido evitadas se apenas as vítimas tivessem suplementado com vitamina D3 ou saído mais ao sol em vez de ouvir as autoridades e se aprisionarem em seus lares, mesmo quando dizem que máscaras protegem, mesmo com estudos provando sua ineficiência.

A deficiência de vitamina D, ao que parece, aumenta significativamente complicações e risco de uma pessoa morrer com Covid-19, e a maioria das pessoas em todo o mundo tem deficiência de vitamina D.

O pró-hormônio da vitamina D ajuda a prevenir o tipo de hiperinflamação que surge de uma tempestade de citocinas induzida por Covid, mostram os dados mais recentes. A vitamina D evita complicações graves e evita a necessidade de um ventilador, uma intervenção da medicina ocidental de alto risco que mata pacientes que são admitidos no hospital após teste positivo para o novo vírus.

“Acho que é provavelmente uma das coisas mais inteligentes que uma pessoa pode fazer agora, com o papel imprevisível de uma doença relativamente desconhecida”, disse o Dr. Peter Osborne do Origins Nutrition Center em Sugar Land, Texas, sobre a suplementação de vitamina D.

“O que sabemos neste momento sobre a terapia com vitaminas, particularmente sobre a vitamina D, um novo estudo foi publicado e uma nova análise apareceu sobre o que sabemos sobre a vitamina D e COVID.”

Dr. Peter Osborne recomenda tomar não apenas D, mas C, mas também zinco e quercetina


Ter que usar um respirador “não é uma coisa boa”, adverte o Dr. Osborne. Os resultados “não são ótimos” e realmente não há razão para usar um ventilador quando “podemos manter seu sistema imunológico apoiado muito bem com nutrição”.

“Idealmente, isso faz mais sentido”, afirma ele sobre o uso da vitamina D como um tratamento natural.

O número de "casos" de Covid-19 pode estar aumentando simplesmente porque o Hemisfério Norte está agora no meio do inverno, o que significa que as pessoas que vivem lá agora têm exposição mínima aos raios ultravioleta do sol, que produzem naturalmente vitamina D na pele.

A luz ultravioleta, aliás, já está sendo usada em alguns hospitais para tratar pacientes sem medicamentos ou vacinas, e com incrível sucesso. Alguns hospitais também administram vitamina D a seus pacientes doentes e obtêm resultados positivos.

“Na East Virginia School of Medicine, há um protocolo Covid que inclui vitamina D”, diz o Dr. Osborne.

Nesta instalação específica, os pacientes recebem um regime diário de 20.000 a 60.000 unidades internacionais (UI) de vitamina D como parte de seu protocolo de tratamento padrão.

“Com a vitamina D, há uma terapia que eu recomendo que pode ser feita e são 1.000 unidades internacionais de vitamina D por quilo”, diz o Dr. Osborne.

“Então, se você tem em torno de 45 quilos, você tomaria 100.000 unidades internacionais de vitamina D por três dias. Depois disso, você não precisa continuar tomando essas doses mais altas, mas três dias de altas doses de vitamina D elevarão seus níveis séricos de vitamina D para níveis adequados. ”

O Dr. Osborne também recomenda suplementar com vitamina C, zinco e quercetina, o último nutriente bioflavonóide que efetivamente abre as células dentro do corpo para que o zinco possa entrar. Recomendado: Porque VITAMINA-C INTRAVENOSA contra coronavírus está sendo ignorada...CURA

Outras fontes naturais de vitamina D que o Dr. Osborne recomenda incluem óleo de fígado de bacalhau, peixes gordurosos e cogumelos, embora obter vitamina D suficiente dessas fontes requeira seu consumo pesado.

“A vitamina D é muito barata”, observa o Dr. Osborne. “Você pode comprá-lo na loja de nutrição local, e isso pode salvar sua vida, se você ficar doente.” 

Obtenha vitamina essenciais para sua boa saúde: Cálcio + Magnésio + Zinco + Vitamina D3 + Vitamina K2, BioVitamin - Comprar agora
Continue lendo após publicidade
Continue lendo após publicidade

Compartilhe :A vitamina D poderia ter evitado 90% das mortes por coronavírus

MARCADORES [Coletividade Evolutiva] Bem-estar | Coronavírus | Covid-19 | Curas naturais | Ervas medicinais | medicina alternativa | saúde | Vida saudável | Vitaminas


Autor: Fabio Allves
Criador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre, eu parti em uma missão em busca da verdade e despertar. Desde meu autoconhecimento há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. Questionando as raízes que constitui aparentemente nossa “realidade”, e como o condicionamento social afeta nossa busca coletiva pela verdade em todos os aspectos da vida. Tem como objetivo trazer às informações que está livremente correndo nas mãos do público, para ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar.