A tirania vacinal do Covid-19: não haverá recurso legal para quem for ferido por novas vacinas

Compartilhar
A tirania vacinal do Covid-19: não haverá recurso legal para quem for ferido por novas vacinas

Caso ocorra uma fatalidade por uma vacina, você não terá mais nenhum recurso legal para responsabilizar o dano, você será apenas mais um jogado no saco onde todas as doenças do mundo agora estão, no saco chamado Covid-19.

A AstraZeneca é uma empresa global, com sede inclusive no Brasil, é uma das vinte e cinco empresas farmacêuticas que estão firmando contratos de vacinas isentos de responsabilidade com governos de todo o mundo. Esses contratos corruptos dão imunidade legal ao fabricante de vacinas quando suas vacinas prejudicam as pessoas, dando às empresas farmacêuticas poder sobre os tribunais

Um executivo sênior da gigante farmacêutica AstraZeneca confirmou que sua empresa não pode enfrentar ação legal por possíveis efeitos colaterais causados ​​por sua vacina Covid-19. Os afetados não terão recurso legal. Estes são tempos de alta para a maior empresa farmacêutica da Grã-Bretanha, no valor de 70 milhões de libras. Eles acabaram de reportar lucros de US $ 12,6 bilhões nos últimos seis meses.

O estado de direito está oficialmente morto, pois, milhões de vítimas fazem filas para serem vacinadas por substâncias experimentais, sem quaisquer dados científicos sólidos, ou testada adequadamente no padrão de ética de "segurança", por assim dizer, não haverá recurso legal para qualquer efeito colateral, reação, incapacidade, lesão ou morte causada por uma vacina dos tais. Recomendado: Falhas na teoria da pandemia de coronavírus

No Brasil, a Fiocruz, do Ministério da Saúde, e a AstraZeneca, afirmou acordo, sem quaisquer dados científicos sólidos ou testes adegados éticos a longo prazo, estão colocando em risco milhões de brasileiros. Uma vacina "eficaz e segura" leva-se no mínimo 10 a 15 anos para ser desenvolvida, no entanto, a vontade louca de vacinar a população, fez com que 
Fiocruz, do Ministério da Saúde, e a AstraZeneca, assinarem um acordo para a transferência de tecnologia e produção de 100 milhões de doses da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela empresa e a Universidade de Oxford. É previsto um investimento de R$ 522 milhões na infraestrutura de Bio-Manguinhos, unidade produtora da substância. 

“Demos mais um passo importante para a formalização do acordo entre os laboratórios. Essa ação do governo federal significa um avanço para o desenvolvimento de tecnologia nacional e de proteção da população brasileira”, destacou a diretora de Ciência e Tecnologia do Ministério da Saúde, Camile Giaretta.

Ruud Dobber, executivo sênior da AstraZeneca, disse à Reuters : “Nos contratos que temos, estamos pedindo indenização. Para a maioria dos países, é aceitável assumir esse risco, porque é do seu interesse nacional. ” Acrescentou ele: "Esta é uma situação única em que nós, como empresa, simplesmente não podemos correr o risco se em quatro anos a vacina estiver mostrando efeitos colaterais".

Nos Estados Unidos, a agência federal de Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA) ameaça usar provisão de uso emergencial para levar vacinas Covid-19 isentas de responsabilidade ao mercado.


Para piorar a situação, a Administração de Alimentos e Medicamentos dos EUA já está declarando que novas vacinas contra a Covid-19 provavelmente serão lançadas no mercado usando a provisão de uso emergencial nos “regulamentos” da agência. Uma isenção prevista no 21 CFR 56.104 (c) permite que um medicamento ou biológico ignore a revisão e aprovação anteriores pelos Comitês de Revisão Institucional e pelos investigadores. 

O uso de emergência é designado para um medicamento experimental ou produto biológico (vacina) em um sujeito humano que enfrenta uma situação de risco de vida em que não existe tratamento padrão aceitável disponível e em que não há tempo suficiente para obter a aprovação do conselho de revisão institucional. Para alcançar essa designação de uso emergencial, deve haver evidência suficiente de que o biológico é necessário para o tratamento de uma doença "severamente debilitante" que está causando "morbidade irreversível". 

O problema é que as vacinas não são tratamentos; eles são apenas uma promessa de suposta proteção contra uma infecção potencial. Para obter autorização de uso emergencial, todos precisam estar convencidos de que estão infectados ou estão sempre em risco de sofrer uma doença mortal.

É por isso que médicos, e cientistas pro-terapias e protocolos eficazes de tratamento estão sendo censurados on-line , por que médicos independentes estão sendo ameaçados e demitidos quando apresentam histórias de sucesso do tratamento. A situação deve parecer o mais sombria possível. Eles estão implementando narrativas de medo, e convencimento da massa, para que o  Covid-19 pareca ter as mais altas taxas de mortalidade e ser percebido como uma doença "severamente debilitante" à qual ninguém é "imune". 

É por isso que não há discussão sobre terapias ou vitaminas, ou qualquer outro tratamento, relativamente, tratamentos que médicos, e cientistas independentes estão relatando sucesso, no entanto, são logo censurados, ou rotulados de notícias falsas, esse é o ponto critico do golpe que a humanidade está tomando, não se pode promover terapias de sucesso, ou falar qualquer palavra com o nome, cura Covid-19  se você não for mencionar as vacinas deles, caso contrario, você vai ser censurado e removido das redes. 

Aqueles que são propulsores da vacina, que alegam ser seguras e eficazes, estarão entre os que se “auto-selecionam” e morrerão, é exatamente o resultado que eles trarão sobre eles mesmos. Essa será a ironia final das mentiras de vacinas seguras: quem insistir nas mentiras acabará se matando com a mesma coisa que alegou ser perfeitamente segura.

Compartilhar
Ajude-nos abrindo uma publicidade - Cique aqui
Ajude-nos abrindo uma publicidade - Cique aqui
Continue lendo após publicidade
Estar havendo uma extrema censura por parte dos gigantes da tecnologia. Por isso, incentivamos que todos que desejam receber nosso conteúdo valioso , a se inscreverem na nossa lista de e-mail. - Depois de se inscrever acesse sua caixa de entrada ou de spam para confirmar sua inscrição.
Siga nas redes | Instagram | Facebook |Twitter |Telegram

Fabio Allves

Fabio Allves
Criador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre, eu parti em uma missão em busca da verdade e despertar. Desde meu autoconhecimento há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. Questionando as raízes que constitui aparentemente nossa “realidade”, e como o condicionamento social afeta nossa busca coletiva pela verdade em todos os aspectos da vida. Tem como objetivo trazer às informações que está livremente correndo nas mãos do público, para ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar. | Telegram