Notícias Recentes

Portal Drauzio Varela nega nosso artigo que confirma alumínio nas vacinas e autismo – porém veja os fatos incontestáveis

Portal Drauzio Varela nega nosso artigo que confirma alumínio nas vacinas e autismo – porem veja você os fatos incontestáveis

Em um artigo já publicado aqui no Coletividade Evolutiva, sobre o título - Estudo confirma alumínio nas vacinas causa autismo  - foi contestado pelo portal Drauzio Varela, combinado a uma plataforma chamada Drops, que segundo eles é a primeira plataforma brasileira dedicada exclusivamente a checar o grau de veracidade de notícias sobre saúde veiculadas na imprensa e nas redes sociais, baseados no fact checking e na busca por evidências científicas em publicações indexadas e instituições de referência. 

Apesar deles refutarem que o alumínio nas vacinas causa autismo nas crianças, eles pelo menos admitiram uma verdade , que as vacinas contem diversas substância prejudiciais , incluindo o alumínio, que não sai do corpo, permanece e vai parar no cérebro, e que segundo o site, são substâncias químicas controladas para não causar danos e sim conservar o produto no corpo. Mas a verdade é que qualquer substância química que seja estranha em nosso corpo pode sim causar danos, seja ela pouca ou não, mais cedo ou mais tarde os efeitos surgirão isso é fato. 

A verdade é que todos aqueles que contradiz as narrativas das agências governamentais e não governamentais como a pôr exemplo, a indústria das vacinas, são perseguidos calados, e caluniados, e destruídos, como aconteceu com a Dra. Judy Anne Mikovits, e muitos outros que trouxeram a luz da verdade sobre os malefícios do sistema.

Eles pegaram como base a pesquisa de Andrew Jeremy Wakefield ex-pesquisador e ex-cirurgião britânico que teve um artigo publicado na revista científica The Lanced em 1998, que afirmava ter encontrado relação entre o mercúrio (outra substância altamente perigosa adicionada as vacinas) utilizado na vacina tríplice viral MMR para (sarampo, caxumba e rubéola) e o autismo, que logo foi perseguido e considerado fraudulento, mas por quem, se não pela própria indústria das vacinas, que logo financiou estudos para entrar em controvérsia com a descoberta de Andrew, e desfazer a verdade que alertou o publico na época, mas muitos voltaram a ser convencidos pelo o marketing da indústria e seus lobistas. 

Como eu disse em um artigo anterior, tem sempre coluio de financiador por trás da indústria das vacinas, que promovem massivamente a vacinação em massa, no qual eles mesmo criam vírus, e doenças, fazendo dos humanos um grande laboratório de experiências isso é fato – é aquele velho provérbio “quando a esmola é demais o santo desconfia”, infelizmente muitos não desconfiam apenas aceitam o que lhes é dito pelo marketing da indústria feita pela mídia corporativa, e seus aliados que ganham muito dinheiro para propagar a narrativa de que as vacinas são 100% seguras. Recomendado: Depoimento bombástico do médico diante do Congresso revela como as vacinas MMR aumentam mortes por sarampo

Vamos então aos fatos 

CDC, Pediatria , governo dos EUA e Merck admitem que a vacina MMR causa autismo 

Esta admissão tem enormes repercussões, uma vez que a encefalopatia após a vacinação é conhecida por produzir sintomas de autismo. A GlaxoSmithKline (GSK) uma companhia farmacêutica internacional e nacional com atuação em varias partes do mundo, incluindo no Brasil; empresa produtora de produtos biológicos, de saúde e vacinas, - o governo britânico e vários outros do coluio mantiveram essa informação em segredo, mesmo depois de informantes corajosos, como o Dr. William Thompson , terem divulgado publicamente dados vinculando a vacina MMR a resultados de saúde relacionados ao autismo. 

Dr. William Thompson

Desde 2002, o CDC tem encoberto uma ligação entre o autismo e a vacina MMR. O Dr. William W. Thompson, cientista sênior e epidemiologista dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA decidiu compartilhar uma carta de confissão de conexão vacina-autismo (um e-mail que o Dr. Thompson escreveu aos funcionários do CDC através de seu advogados) - que foi encaminhado ao Health Ranger, Mike Adams, editor-chefe do NaturalNews.com para publicação no site de notícias de saúde mais visitado do mundo - que publica diariamente dez a quinze artigos de eventos profissionais e atuais, que são lidos por mais de sete milhões de entusiastas da saúde em todo o mundo. (1) Mike Adams é ele mesmo um denunciante, e como cientista com um laboratório de alimentos forenses , onde investigou a vacina contra a gripe (fluluval) para toxinas de metais pesados (2) até as partes por bilhão, expôs a negligência da indústria de vacinas quando relatou a verdade sobre a violência da vacina (3). ) . A Natural News publicou a carta e o mundo dos entusiastas da saúde já havia ouvido a verdade da fonte, o que muitas pessoas pensavam o tempo todo - existe uma conexão vacina-autismo, e ela está encoberta há mais de doze anos. A " Next News Network " e a Natural Health News cobriram toda a confissão como notícia de última hora em agosto de 2014. (6)
Ao todo, o Dr. Thompson quer documentos entregues ao Departamento de Justiça revelando outros cientistas que encobriam dados que mostravam que garotos afro-americanos menores de três anos que recebem a vacina MMR são MUITO mais propensos a ter autismo, e picos recentes nessas taxas são certamente refletindo isso. O CDC e alguns cientistas tentaram (e conseguiram até agora) esconder essa evidência científica e estatística, segundo o Dr. Thompson e sua confissão completa.
O Dr. Thompson havia levantado a questão em outubro de 2002, quando pediu uma revisão completa dos documentos legais que deveriam ter sido fornecidos para o estudo da ligação do autismo e como as toxinas como o mercúrio estão levando a distúrbios neurológicos. O risco de autismo aumentou 340%, de acordo com Thompson, para meninos afro-americanos recebendo a vacina MMR antes dos três anos de idade. O e-mail do CDC revela o encobrimento da vacina. Um artigo publicado na época detalha a descoberta, mas os funcionários do CDC recolheram dados para distorcer os resultados publicados, escondendo a causa raiz da epidemia de autismo de centenas de milhões de americanos que precisam saber a verdade. Posteriormente, o artigo foi removido da revista científica com a indicação de erros - erros que nunca foram encontrados.


Embora as próprias autoridades de saúde já tenham feito ligações à entre a vacina o MMR e o autismo , nenhum, até agora, afirma diretamente à afirmação sobre o assunto, como disse coluio com a indústria. 

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA, por exemplo, admitiram que a rubéola, o componente alemão do sarampo da MMR, é conhecida por ser uma causa de autismo desde a década de 1960. Até mesmo a Merck & Co., uma das principais fabricantes de vacinas MMR, admitiu que as vacinas em geral podem causar autismo.

"[R] ubella (síndrome da rubéola congênita) é uma das poucas causas comprovadas de autismo", afirmou Walter A. Orenstein, MD, ex-cirurgião geral assistente e diretor do Programa Nacional de Imunização, em uma carta de 2002 ao chefe médico do Reino Unido. Oficial. 

“O vírus [R] ubella é uma das poucas causas conhecidas de autismo”, explicou o CDC em sua página de “FAQs (perguntas frequentes) sobre a vacina MMR e autismo”, que desde então foi removida da vista do público. Ainda está disponível em alguns arquivos da web. Como removeu também essa afirmação chocante - O CDC admite que 98 milhões de pessoas receberam o vírus do câncer através da vacina poliomielite

A Dra. Julie Gerberding, MD, MPH, atual presidente da Divisão de Vacinas da Merck, também admitiu anteriormente que pessoas com predisposição à disfunção mitocondrial podem desenvolver autismo após a vacinação. Um mínimo de 20% dos casos de autismo induzidos pela vacina estão associados à disfunção mitocondrial. E pergunta! Quando você meu caro leitor for se vacinar, pergunte lhes onde estão os testes sobre a segurança das vacinas e suas garantias? 

"Agora, todos nós sabemos que as vacinas podem causar febres em crianças", afirmou o Dr. Gerberding em 2008, durante um segmento de um programa House Call com o Dr. Sanjay Gupta intitulado "Desvendando o Mistério do Autismo". 

“Então, se uma criança fosse supostamente imunizada, tivesse febre, tivesse outras complicações das vacinas. E se você está predisposto com o distúrbio mitocondrial, pode certamente causar algum dano. Alguns dos sintomas podem ser sintomas que possuem características de autismo.” 

Receba as notícias do Coletividade Evolutiva em primeira mão. Siga-nos nas redes sociais! Facebook - Twitter - Instagram - Receber por e-mail - Ajudar o Site



Fabio Allves

Fundador:Fabio Allves
Fundador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre, eu parti em uma missão em busca da verdade de qualquer forma que ela venha. Desde meu despertar há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. Ao longo da vida busquei explorar os mistérios e os conhecimentos ocultos que cercam o planeta e as origens da humanidade, questionando as raízes do que constitui aparentemente nossa “realidade”, e como o condicionamento social afeta nossa busca coletiva pela verdade em todos os aspectos da vida. A informação está livremente correndo nas mãos do público, então o meu objetivo é ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar e fazer parte da inevitável mudança que acontece ao despertar a sociedade (Saber Mais)