Desintoxicação Pós-Vacina: Como Limpar a Proteína Spike do Corpo

Despertar para os Efeitos Adversos das Vacinas COVID-19: Uma Jornada de Desintoxicação e Esperança


Desintoxicação Pós-Vacina: Como Limpar a Proteína Spike do Corpo

À medida que mais pessoas começam a perceber que as vacinas contra a COVID-19 foi um grande erro, especialmente aquelas baseadas na tecnologia de mRNA da Pfizer e da Moderna, podem ter efeitos colaterais e adversos significativos, e a longo prazo são desconhecidos, surge uma busca coletiva por métodos de desintoxicação. 

Muitos relatam sintomas persistentes após a vacinação, semelhantes àqueles experimentados por quem sofre da "COVID longa", incluindo fadiga, névoa cerebral e dores cardíacas. Isso se deve, em grande parte, à presença contínua das proteínas spike no organismo.

As vacinas de mRNA foram projetadas para ensinar as células humanas a produzir proteínas spike, que, por sua vez, estimulam o sistema imunológico a produzir anticorpos contra o SARS-CoV-2. A teoria era que isso ajudaria a combater o vírus de forma eficaz. 

No entanto, estudos recentes sugerem que essas proteínas spike podem causar danos às células humanas, incluindo prejuízos às mitocôndrias (as "usinas de energia" das células) e à capacidade de auto-reparação do DNA. (Relacionado: Desintoxicação da vacinação COVID: Protocolo proposto pelo Dr. Peter McCullough )

Impactos nas Mitocôndrias e Órgãos Vitais


As mitocôndrias são essenciais para o funcionamento celular. Quando danificadas, as células perdem a capacidade de funcionar corretamente, afetando órgãos como o fígado e o coração. Isso pode resultar em sintomas graves, como névoa cerebral e insuficiência cardíaca. Além disso, a capacidade do DNA de se auto-reparar também pode ser comprometida, o que é alarmante, pois afeta a recuperação celular e pode levar a problemas de saúde a longo prazo - desconhecidos.

Estudos de biodistribuição mostraram que, após a vacinação, as proteínas spike não permanecem apenas no local da injeção, mas se distribuem por vários órgãos, incluindo o fígado, baço, glândulas suprarrenais e medula óssea. Essa distribuição pode levar a uma série de efeitos adversos em diferentes sistemas do corpo, como inflamação do coração (miocardite), névoa cerebral, e até irregularidades no ciclo menstrual.

O baço e o fígado são os dois órgãos que têm uma influência fundamental na imunidade.

Então, quais são os efeitos das vacinas em órgãos individuais?

  • Sistema imunitário: Ela afeta a linfa e prejudica as funções das células imunológicas no baço, resultando em diminuição das funções do sistema imunológico e possível ativação de vírus latentes, como o vírus herpes.
  • Fígado: A toxina tem o efeito mais direto no fígado, causando danos hepáticos autoimunes.
  • Células miocárdicas: Causa inflamação das células cardíacas, levando a miocardite e pericardite.
  • Sistema nervoso: Causa névoa cerebral e perda de memória.

Além disso, as proteínas spike causam inflamação crônica de outros órgãos, resultando em outros sintomas, incluindo fadiga e irregularidades no ciclo menstrual. No entanto, nem todos terão esses problemas após a vacinação, pois qualquer tipo de doença tem contribuintes internos e externos. No entanto, problemas a longo prazo poderão surgir porque ainda é cedo dizer exatamente quais danos no futuro próximo virá.

Estratégias de Desintoxicação


Reconhecendo esses desafios, o Conselho Mundial da Saúde (CMS) publicou diretrizes para a desintoxicação das proteínas spike. Aqui estão algumas estratégias baseadas em dados de pesquisa:

Ivermectina


A ivermectina, originalmente usada para tratar parasitas, também demonstrou ter propriedades antivirais de amplo espectro. Estudos in vitro indicam que a ivermectina pode reduzir significativamente a carga viral do SARS-CoV-2. Embora não haja dados clínicos diretos sobre seu uso para desintoxicação de proteínas spike, ela pode ser uma opção promissora sob orientação médica.

NAC (N-acetil-L-cisteína)


NAC é um potente antioxidante natural que pode ajudar a reduzir os danos oxidativos causados pelas proteínas spike. Estudos mostram que NAC pode restaurar a função celular danificada, oferecendo uma possível via para reduzir a toxicidade das proteínas spike.

Dica Amazon: Obtenha suplementação de NAC Aqui: Kit 2 NAC N-Acetil L-Cisteína 600mg Vitafor 60 cápsulas - N-acetilcisteína, também conhecida como NAC. NAC pode ajudar a livrar o corpo de óxido de grafeno, proteínas spike, e quaisquer outros venenos presentes na injeção COVID mRNA por causa de seus poderes super-antioxidantes.

Plantas e Ervas


A medicina tradicional oferece várias opções para desintoxicação, incluindo catequina e curcumina. A catequina, encontrada no chá, e a curcumina, presente na cúrcuma, demonstraram potencial para bloquear a entrada das proteínas spike nas células, oferecendo uma barreira natural contra os danos celulares. Obtenha chás naturais aqui na nossa loja Aqui

Conclusão


Embora os efeitos a longo prazo das vacinas de mRNA ainda estejam sendo estudados, é claro que a desintoxicação das proteínas spike pode ser uma parte importante do cuidado pós-vacinação para aqueles que estão enfrentando sintomas persistentes. É essencial que a comunidade médica continue a investigar essas estratégias e ofereça orientações baseadas em evidências para ajudar aqueles que sofrem com esses efeitos adversos.

A jornada para a recuperação envolve não apenas a busca por tratamentos eficazes, mas também um esforço coletivo para entender melhor os impactos das vacinas e encontrar maneiras de mitigar seus efeitos negativos. A esperança é que, através da ciência e da medicina integrativa, possamos encontrar caminhos para a cura e a saúde duradoura.
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Suplemento Multivitamínico

Este site usa cookies e outros serviços para melhorar sua experiência. Ao usar nosso site, você concorda com nossa Política de Privacidade e Termos.