Estudo Revela Vitaminas do Complexo B e a Redução do Risco de Glaucoma

As vitaminas do complexo B são CRUCIAIS para a saúde do coração, saúde do cérebro e saúde dos olhos


Estudo Revela Vitaminas do Complexo B e a Redução do Risco de Glaucoma

O glaucoma é uma condição oftalmológica que pode resultar em danos ao nervo óptico e, frequentemente, levar à perda de visão irreversível se não for tratado. Esse problema se torna mais prevalente com o envelhecimento, destacando a importância de estratégias eficazes para sua prevenção e manejo.  As vitaminas do complexo B são CRUCIAIS para a saúde do coração, saúde do cérebro e saúde dos olhos

Recentemente, estudos têm apontado para uma possível relação entre a ingestão de vitaminas do complexo B e a redução do risco de desenvolvimento de glaucoma. Um estudo notável publicado na revista Nature em 12 de abril analisou dados de mais de 5.000 americanos com 40 anos ou mais, participantes do National Health and Nutrition Examination Survey (NHANES). Este estudo visava explorar se o consumo diário de vitaminas B1 (tiamina), B2 (riboflavina), B3 (niacina), B6 (piridoxina), B12 (cobalamina) e a forma sintética de B9 (ácido fólico) poderia mitigar o risco de desenvolver glaucoma.

Os pesquisadores chineses envolvidos no estudo descobriram que a ingestão de vitaminas B1 e B2 estava associada a uma redução do risco de glaucoma entre os homens. Notavelmente, a vitamina B2 (riboflavina) foi ligada a uma redução de 28% no risco de glaucoma por aumento de um miligrama em sua ingestão. "Em nosso estudo, a relação entre a ingestão de vitamina B1, B2 e glaucoma auto-relatado pareceu mais pronunciada em homens", afirmaram os pesquisadores.

Em contraste, as mulheres não observaram a mesma redução no risco de glaucoma com o aumento da ingestão de vitaminas do complexo B. Além disso, a relação entre a ingestão de vitamina B2 e o risco de glaucoma nas mulheres não foi linear, sugerindo que apenas uma maior ingestão de riboflavina estava associada à diminuição do risco.

A oftalmologista Dra. Alina Djougarian, em entrevista ao Epoch Times, destacou que as descobertas deste estudo, que utilizou o robusto conjunto de dados do NHANES, corroboram pesquisas anteriores que sugerem uma ligação entre vitaminas do complexo B e um risco reduzido de glaucoma. 

No entanto, ela e outros especialistas, como o oftalmologista da Northwell Health, enfatizaram a necessidade de estudos prospectivos em larga escala e com longos períodos de acompanhamento para compreender plenamente o impacto da suplementação de vitamina B na progressão do glaucoma e na saúde a longo prazo do nervo óptico.

A Necessidade de Pesquisa a Longo Prazo


Apesar das descobertas promissoras, a Dra. Djougarian ressaltou que as doses de vitaminas do complexo B usadas em estudos recentes excedem os limites diários recomendados, levantando preocupações sobre possíveis riscos de toxicidade. Ela aconselha consultar um médico antes de iniciar qualquer suplementação.

O Dr. Robert A. Honkanen, oftalmologista especializado em glaucoma, descreve o uso de vitaminas para doenças oculares como uma "zona cinzenta". Ele aponta que, enquanto algumas vitaminas são recomendadas para prevenir a degeneração macular, faltam pesquisas validadas e de longo prazo que confirmem sua eficácia no tratamento do glaucoma. 

"Embora algumas vitaminas possuam propriedades antioxidantes ou neuroprotetoras, as evidências definitivas que apoiam seus benefícios permanecem indefinidas", explicou o Dr. Honkanen.

Dada a incerteza, Honkanen sugere cautela e aconselhamento médico para evitar o risco de overdose, especialmente considerando os efeitos potencialmente adversos de algumas vitaminas, como a vitamina E, na coagulação do sangue. Ele também destaca a importância de um estilo de vida saudável, incluindo evitar fumar, praticar atividade física regular e manter uma dieta equilibrada, como estratégias comprovadas para reduzir o risco de desenvolvimento de glaucoma.

Em resumo, embora a pesquisa atual sugira que a ingestão de certas vitaminas do complexo B possa reduzir o risco de glaucoma, a evidência não é suficientemente robusta para mudanças clínicas definitivas. A continuidade de estudos em larga escala e de longa duração é essencial para confirmar a eficácia e segurança dessas vitaminas na prevenção e tratamento do glaucoma.
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Uma pequena pausa antes de continuar


Este site usa cookies e outros serviços para melhorar sua experiência. Ao usar nosso site, você concorda com nossa Política de Privacidade e Termos.