Agenda 2024 a 2030: colapso, guerra social e assassinato em massa

Agenda global tem como o objetivo principal a redução populacional e controlar o mundo através da tecnologia e de um governo tecnocrático global.


Agenda 2024 a 2030: colapso, guerra social e assassinato em massa

A elite globalista, muitas vezes referida como os arquitetos da Nova Ordem Mundial, acredita que apenas eles têm o direito de governar e, essencialmente, viver. Eles projetam um futuro onde ninguém mais, exceto as elites governantes, terá direitos reais, criando uma sociedade conhecida como Sociedade 5.0.

A principal meta dessa elite globalista é implementar a Agenda 21 da Organização das Nações Unidas (ONU), agora popularmente conhecida como Agenda 2030/ ou O Grande Reset do Fórum Econômico Mundial. Essa tem como o objetivo principal a redução populacional e controlar o mundo através da tecnologia e de um governo tecnocrático global.

Agenda 2030 está levando os princípios e metas estabelecidos da Agenda 21 a um nível totalmente impactantes em todas as formas da humanidade. A Agenda 21 estava focada principalmente no meio ambiente, mas a Agenda 2030 aborda praticamente todas as áreas da atividade humana. É realmente um modelo para uma governança global.

Estamos à beira de uma guerra social, impulsionada pelo aumento do desemprego decorrente da Revolução 4.0, onde máquinas e robôs substituem trabalhadores humanos. Ao mesmo tempo, cortes governamentais em serviços essenciais, como saúde e educação, agravam a situação. 

A Pobreza como Ameaça à Prosperidade diz ONU


A própria ONU afirma (OIT: pobreza em qualquer lugar é perigo para prosperidade em todos os lugares), que a pobreza em qualquer lugar é uma ameaça à prosperidade em todos os lugares. Porém, a prosperidade parece beneficiar apenas a elite globalista, que está empenhada em reduzir a população pobre enquanto automatiza empregos e aumenta o controle social através da tecnologia.

Com a Revolução 4.0, robôs autônomos e inteligência artificial estão cada vez mais assumindo funções que antes eram desempenhadas por humanos, tornando a mão de obra humana descartável. Isso alimenta a agenda globalista de redução populacional, onde a elite não vê mais a necessidade de uma grande população humana - é o que eles chamam de comedores inúteis - e vão usar a falácia climática para acusar a todos - e dizer, temos que reduzir a população global...

A mídia corporativa controlada pela elite globalista dissemina propaganda para convencer o público de que tudo está normal e que o Estado está cuidando dos cidadãos. No entanto, muitos alimentos, água e vacinas estão contaminados com substâncias prejudiciais, contribuindo para um envenenamento gradual da população.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) revelou a existência de um plano abrangente para lidar com pandemias contínuas até 2030. Este plano de 10 anos (2020 a 2030) visa supostamente preparar o mundo para enfrentar surtos de doenças infecciosas com eficácia e reduzir o impacto de futuras pandemias. No entanto, seu plano foi a implementação de vacinas mortais, e agora é sua busca implacável pela dominação global sobre a saúde através do Tratado de Pandemias e o RSI.

Até mesmo o clima está sendo manipulado através da geoengenharia e programas de alta tecnologia do estilo HAARP, resultando em eventos climáticos extremos como chuvas excessivas, secas, e furacões. Essas manipulações são usadas para justificar a necessidade de políticas drásticas sob o pretexto de combater as mudanças climáticas, enquanto na verdade, causam desastres que levam à morte e ao deslocamento de pessoas, como estamos vendo no Sul do Brasil e por todo o mundo.

Privatização e Controle Internacional


As nações estão sendo controladas por internacionalistas através da privatização de recursos e da infiltração de corporações em governos. Esses governos, financiados por banqueiros internacionais, implementam políticas que beneficiam a elite do poder mundial.

Embora a ONU afirme que seus objetivos são reduzir a pobreza e promover a sustentabilidade até 2030, na prática, suas ações sugerem planos mais sinistros. A propaganda humanitária mascara intenções de controle populacional e dominação global.

Dada a incerteza e a ameaça potencial das agendas globalistas, é prudente estar atento e não confiar cegamente em governos e na mídia controlada. Uma solução seria afastar-se dos grandes centros urbanos, que são mais vulneráveis a colapsos sociais, e preparar um plano de fuga para locais remotos.

A elite globalista, com suas agendas e manipulações, está conduzindo o mundo para um futuro incerto e potencialmente perigoso. Estar informado e preparado é essencial para enfrentar os desafios que podem surgir dessa Nova Ordem Mundial. Desperte seus vizinhos, questione as narrativas oficiais e esteja pronto para proteger sua liberdade e sobrevivência.
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Suplemento Multivitamínico

Este site usa cookies e outros serviços para melhorar sua experiência. Ao usar nosso site, você concorda com nossa Política de Privacidade e Termos.