Vamos aos fatos: O que é o vírus SV40 de macacos, encontrados nas vacinas de mRNA que institutos de saúde tentam esconder?

"Checador da verdade", chamado de "LUPA" e o "Instituto Todos Pela Saúde" publicam artigo tendencioso e cita Coletividade Evolutiva


imagem reprodução do LUPA  - artigo intitulado: Sem ação do governo, canais do Telegram continuam a mentir sobre vacinas 

Este artigo é para questionar uma reportagem de um chamado checador da verdade, chamado de "LUPA", que também foi republicado pelo "Instituto Todos Pela Saúde", no qual, pelo que parece, não possuem argumentos para questionar a verdade, portanto, buscam, pelo que parece, esconder esse fato da população, perseguindo canais de comunicações como o Telegram. 

Esse foi o caso que aconteceu com nosso canal na reportagem deles intitulada: Sem ação do governo, canais do Telegram continuam a mentir sobre vacinas (publicado em 07/2023)- no qual citam vários canais de liberdade de expressão no Telegram, incluindo o Coletividade Evolutiva:

Para perseguir nosso canal do Telegram, eles buscaram nosso artigo republicado por um dos melhores médicos e um dos melhores sites médicos do mundo, o Dr. Mércola, intitulado: Substância vacinal COVID contaminada e DNA do vírus do macaco - Então vamos desvendar esse sistema - antes, veja o que o artigo diz:
Print de reportagem LUPA


O que eles não dizem é que foi descoberto que o SV40 suprime as propriedades transcricionais dos genes supressores de tumor em humanos através do antígeno SV40 grande T e do antígeno SV40 pequeno T. Genes mutáveis podem contribuir para a proliferação celular descontrolada, levando ao câncer.  - pode ser por essa razão que estamos vendo a explosão do que cientistas estão chamando de câncer turbo, um tipo de câncer agressivo e de rápida progressão após esses anos de vacinação COVID mRNA. Veja aqui - Aqui

Para desmentir essa reportagem tendenciosa da LUPA, vamos ver o que os cientistas encontraram nas vacinas COVID de mRNA, produzidas pela Pfizer e Moderna, com a tecnologia de mRNA, e o que o sistema de saúde do Canadá disse:

De acordo com McKernan, microbiologista e ex-pesquisador e líder de equipe do projeto MIT Human Genome, ele observou em correspondência ao The Epoch Times, que a Pfizer não deixou saber que o SV40 estava nas vacinas COVID, dada sua ligação com o câncer quando foi usado em vacinas contra a poliomielite décadas atrás que infectou milhões de americanos. Veja um print que foi removido pelo CDC desse fato aqui.

O que a própria Wikipédia diz sobre o SV40:

SV40 é uma abreviatura para vírus vacuolante símio 40 (em inglês, Simian vacuolating virus 40) ou vírus símio 40, um poliomavírus encontrado em macacos e humanos. Assim como outros poliomavírus, o SV40 é um adenovírus que, potencialmente, é responsável por causar tumores, como câncer no cérebro.Também atua como um infectante latente.

O SV40 permanece um assunto altamente controverso após ter sido revelado que milhões de pessoas teriam sido expostas a este vírus após receberem uma vacina contra poliomielite supostamente contaminada

De acordo com um e-mail enviado ao The Epoch Times, a Health Canada disse que "espera que os patrocinadores identifiquem quaisquer sequências de DNA biologicamente funcionais dentro de um plasmídeo (como um intensificador SV40) no momento da submissão".

"Embora a sequência completa de DNA do plasmídeo da Pfizer tenha sido fornecida no momento do depósito inicial, o patrocinador não identificou especificamente a sequência SV40", acrescentou a Health Canada.

A Health Canada observou que Kevin McKernan, microbiologista e ex-pesquisador e líder de equipe do projeto MIT Human Genome, e o Dr. Phillip J. Buckhaults, que é professor de genômica do câncer, bem como diretor do Laboratório de Genética do Câncer da Universidade da Carolina do Sul, levantaram publicamente no início deste ano como o SV40 estava presente nas vacinas.

Depois disso, observou a Health Canada, foi "possível para a Health Canada confirmar a presença do intensificador com base na sequência de DNA plasmidial enviada pela Pfizer contra a sequência de intensificador SV40 publicada".

A equipe de McKernan descobriu recentemente 1,2,3,4 promotores do vírus símio 40 (SV40) nas vacinas bivalentes de mRNA COVID da Pfizer e da Moderna. Por décadas, SV40 tem sido suspeito de causar câncer em humanos. 5 Conforme explicado no resumo, postado no OSF Preprints em abril de 2023:

"Vários métodos foram implantados para avaliar a composição de ácido nucleico de quatro frascos expirados das vacinas bivalentes de mRNA da Moderna e da Pfizer. Foram avaliados dois frascos de cada fornecedor... Ensaios múltiplos suportam a contaminação de DNA que excede o requisito de 330 ng/mg da Agência Europeia de Medicamentos (EMA) e os requisitos de 10 ng/dose da FDA.

Igualmente – se não mais – preocupantes, esses contaminantes de DNA também podem alterar o genoma humano. Como explica McKernan, o sequenciamento genômico envolve a leitura das letras do genoma, A, T, C e G, que compõem o código do DNA. Tanto o DNA quanto o RNA podem ser sequenciados dessa maneira.

O que diz o BMC - Infectious Agents and Cancer (Agentes Infecciosos e Câncer) - Resumo


O vírus símio 40 (SV40) é um vírus de macaco que foi administrado a populações humanas por vacinas contaminadas que foram produzidas em células de macaco naturalmente infectadas SV40.

Estudos epidemiológicos e de biologia molecular recentes sugerem que o SV40 pode ser transmitido em humanos por infecção horizontal, independentemente da administração mais precoce de vacinas contaminadas com SV40.

Pegadas SV40 em humanos têm sido encontradas associadas em alta prevalência com tipos tumorais específicos, como tumores cerebrais e ósseos, mesoteliomas e linfomas e com doenças renais, e em menor prevalência em amostras de sangue de doadores saudáveis.

Relatos contrastantes surgiram na literatura sobre a circulação da SV40 em humanos por transmissão contagiosa e sua associação, como possível cofator etiológico, com tumores humanos específicos. Como consequência dos resultados conflitantes, um considerável debate tem se desenvolvido na comunidade científica.

Na presente revisão, consideramos os principais resultados obtidos por diferentes grupos que investigaram sequências SV40 em tumores humanos e em amostras de sangue, o suposto papel do SV40 no início/progressão de tumores humanos específicos e comentamos as hipóteses decorrentes desses dados.


CONSIDERAÇÕES:

Poderia publicar inúmeros artigo científicos, citar cetenas de milhares fontes cientificas sobre o SV40, no entanto, para esse artigo não ficar muito longo, vou finalizar por aqui. O meu objetivo é apenas mostrar para você, que a verdade e os fatos podem estar sendo manipulados por agências com conflitos de interesses.

Os "verificadores de fatos", grande mídia, entre outras agências… Quem verifica essas agências? Quem as financiam para enganar o público, como fizeram com propagandas falsas da chamada vacina segura e eficaz na pandemia? Poderia revelar isso aqui, mas vou parar por aqui. Portanto, parece que o "Instituto Todos Pela Saúde," não é tão para a saúde como dizem não. E a agência, LUPA, não parece ser um verificar de fatos, mas um perseguidor da liberdade de expressão e daqueles que realmente buscam e compartilha a verdade e os fatos.

Se você parar um pouco e retroceder apenas 2 anos atrás, sites conservadores, independentes e alternativos, (inclusive o, Coletividade Evolutiva foi atacado, nem perdi meu tempo em respondê-los, sabia que o tempo falaria por si só), médicos e especialistas importantes independentes, (não vinculados a máfia da Farma) — alertaram sobre os perigos das vacinas da Covid,

Espero que tenha ajudado a refletir sobre quem publica falsidades com intuito de pensar por você!
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Suplemento Multivitamínico



Este site usa cookies e outros serviços para melhorar sua experiência. Ao usar nosso site, você concorda com nossa Política de Privacidade e Termos.