Vacinação

Sacrifícios de bebês da era moderna: As injeções de COVID estão matando pessoas... as injeções causam o próprio COVID

Vacinação: A Dr. Naomi Wolf que já foi conselheira política de Bill Clinton, e depois de Al Gore, ficou horrorizada com a agenda demoníaca em andamento...

Fabio Allves
Compartilhe:
Nos Apoie: Doação

A Dr. Naomi Wolf que já foi conselheira política de Bill Clinton, e depois de Al Gore, ficou horrorizada com a agenda demoníaca em andamento contra toda a raça humana. De acordo com a  Dra. Naomi Wolf, um genocídio, uma agenda de sacrifícios de bebês da era moderna por meio de vacinas COVID fantasiadas de eficazes e seguras, está em andamento.

Por mais de dois anos, tanto a Pfizer quanto a reguladora americana FDA (equivalente à decaída Anvisa) sabiam que as vacinas contra a covid “diminuíram em eficácia” ao longo do tempo, um fenômeno conhecido como “falha da vacina”. Eles também sabiam que um dos “efeitos colaterais” da injeção de covid da Pfizer, incrivelmente, é a própria covid.

A própria reprodução é alvo, intencionalmente ou não, das vacinas de mRNA. E se você sabe que a reprodução é prejudicada, e bebês e fetos são prejudicados, e você sabe que isso está em escala, o que todos na Pfizer e na FDA que leram esses documentos sabiam – e se você não parar – então faz disso se tornando um genocídio, disse Dra. Wolf

Ao contrário do que os porta-vozes altamente pagos e os médicos comprados estavam assegurando às pessoas, o MRNA, a proteína spike e as nanopartículas lipídicas faziam, não fica no local da injeção no deltoide, mas sim, dentro de 48 horas, na corrente sanguínea, daí para se alojar no fígado, baço, suprarrenais, linfonodos e, se for mulher, nos ovários. 

Desde pelo menos dezembro de 2020, a gigante farmacêutica Pfizer (portanto, os órgãos reguladores) sabe que sua “vacina” contra o coronavírus Covid-19 é uma sentença de morte silenciosa para todos aqueles que a receberam. 

Em maio de 2021, a Pfizer e o FDA estavam cientes de 35 incidentes de pequenos danos cardíacos ocorridos dentro de uma semana após a injeção. Mesmo assim, a FDA optou por autorizar o uso emergencial (EUA) da injeção lucrativa, para jovens adolescentes cerca de um mês depois.

O governo dos Estados Unidos levou mais dois meses para finalmente confessar os danos cardíacos causados ​​pelas injeções da Pfizer, isso depois que milhares de adolescentes já haviam tomado a vacina com base na agência dos EUA.

“A Pfizer (e, portanto, o FDA) sabia que a vacina Moderna tinha 100 mcg de MRNA, nanopartículas lipídicas e proteína spike, que era mais de três vezes os 30 mcg da dose adulta da Pfizer; os documentos internos da empresa mostram uma taxa mais alta de eventos adversos com a dose de 100 mcg, então eles pararam de experimentar essa quantidade internamente devido à sua 'reatogenicidade' - palavras da Pfizer - mas ninguém disse a todos os milhões de americanos que receberam a primeira e segunda dose de 100 mcg de Moderna, e os reforços.”

A empresa recrutou ainda mais participantes do ensaio do sexo feminino em oposição aos participantes do ensaio do sexo masculino porque os homens, ao que parece, são muito mais propensos a sofrer danos cardíacos das injeções de COVID da Pfizer. Pelo menos 75% das cobaias, de fato, eram do sexo feminino, e os registros de muitas delas desapareceram misteriosamente porque até elas foram feridas pelos tiros.

“Nos testes internos houve mais de 42.000 eventos adversos e mais de 1.200 pessoas morreram. Quatro das pessoas que morreram morreram no dia em que foram injetadas.”, escreve Wolf,

Os registros internos da Pfizer diziam a verdade, mas quase nada dessa verdade foi divulgada publicamente. O site dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), por exemplo, contém dados completamente diferentes que fazem com que as injeções pareçam mais seguras e eficazes do que realmente são. Portanto,,o CDC é corrupto e uma fonte não valida de crédito quando usada pelos checadores ou pela mídia corporativa.

Os eventos adversos registrados nos documentos internos da Pfizer são completamente diferentes daqueles relatados no site do CDC ou anunciados por médicos e organizações médicas e hospitais corrompidos. Estes incluem vastas colunas de dores nas articulações, dores musculares (mialgia), massas de efeitos neurológicos incluem MS, paralisia de Guillain Barre e Bell, encefalia, todas as iterações possíveis de coagulação do sangue, trombocitopenia em escala, derrames, hemorragias e muitos tipos de rupturas de membranas de todo o corpo humano.

Os efeitos colaterais sobre os quais a Pfizer e o FDA sabiam, mas você não, incluem problemas de bolhas, erupções cutâneas, herpes zoster e condições herpéticas (na verdade, uma série de condições de bolhas que prenunciam estranhamente os sintomas da varíola dos macacos).

A Pfizer sabia que a “exposição” à vacina era definida – em suas próprias palavras – como contato sexual (especialmente no momento da concepção), contato com a pele, inalação ou lactação. [Veja isto ]. Os 'verificadores de fatos' podem negar isso o quanto quiserem. Os documentos falam por si. Acrescenta Dra. Wolf

“É claro que as pessoas que tentaram levantar qualquer uma dessas questões foram desplatformadas, repreendidas pelo presidente, chamadas de insanas e severamente punidas”, observa Wolf.

Cuide da sua família, do seu filho na barriga ou mesmo já nascido, esses genocidas já estão planejando vacinar criancinhas de 6 meses, isso é sacrifício religioso vacinal (demoníaco). Assim como os sacrifícios, eram feitos em nome dos deuses e da religião daquelas civilizações antigas. Eles buscavam muitas vezes terem seus pedidos atendidos pelos deuses, oferecendo a carne e/ou sangue humano. Hoje está acontecendo o mesmo em nome da saúde, sacríficos humanos e voluntários da era moderna.

Veja também:

AVISO de vacina contra Covid-19 da Pfizer: Não amamente ou engravide após "imunização"

VACINA DA MORTE: Abortos indesejados disparam 366% em seis semanas após às vacinas da Covid

Crianças têm 50 vezes mais chances de morrer pela vacina Covid do que pelo próprio Covid

BOMBA - 30.305 pessoas morreram dentro de 21 dias após vacina Covid-19 durante os primeiros 6 meses de 2021, de acordo com dados do ONS

A "nova variante" VACINAS COVID: A pandemia de morte induzida

BOMBA: Mortes por COVID aumentam 3.000% após a onda de vacinação e 80% das mortes estão entre os vacinados de acordo com dados do Reino Unido
Publicidade
Explore mais: Coronavírus , Covid-19 , Pandemias , Produtos químicos , Proteína Spike , Vacina , Vacinação
Compartilhe:
Nos Apoie com um donativo
Este artigo pode conter afirmações que refletem a opinião do autor
Siga Coletividade Evolutiva nas redes sociais!

RECENTES