Adquira agora o e-book CULTIVANDO HORTA ORGÂNICA e  apenda tudo sobre o cultivo de hortas, do básico ao avançado,  desde o plantio até a colheita.
Vacinação

Proteja nossas crianças: vacinas COVID "não é segura sob quaisquer condições", alerta especialista de renome Dr. Peter McCullough

Vacinação: Proteja nossas crianças: vacinas COVID "não é segura sob quaisquer condições", alerta especialista de renome Dr. Peter McCullough... O Dr. McCullough, que argumentou que ninguém no mundo tem mais autoridade neste tópico do que ele, forneceu uma análise detalhada de vários estudos.

Fabio Allves
Compartilhe:
Proteja nossas crianças: vacinas COVID "não é seguro sob quaisquer condições", alerta especialista de renome Dr. Peter McCullough

Enquanto as gigantes farmacêuticas, autoridades públicas e reguladores conspiram para injetar novas rodadas experimentais de vacina COVID nas pessoas, muitos especialistas e pais bem informados estão expressando sérias preocupações sobre a obrigatoriedade para administrar essas substâncias experimentais perigosas.

Essas preocupações não são apenas porque as injeções de Covid são comprovadamente inúteis para evitar a transmissão de SARS-CoV-2 - inúteis para evitar morte e hospitalizações - mas, porque os danos potenciais causados ​​pelas próprias injeções superam os supostos benefícios potenciais para muitas pessoas, inclusive, crianças que os recebem, como o especialista Dr. Peter McCullough resumiu eloquentemente.

O Dr. McCullough, forneceu uma análise detalhada de vários estudos científicos e relatórios de dados demonstrando o "fracasso do programa de vacinas para Covid", a supressão de tratamentos precoces eficazes e as qualidades “robustas, completas e duráveis” da imunidade natural.

O Dr. Robert Malone, o arquiteto da plataforma de tecnologia de mRNA usada pelas "vacinas" Pfizer e Moderna, apoiou a apresentação do Dr. McCullough e em uma recente declaração pública apoiou tratamentos iniciais da Covid, promoveu a apresentação, tweetando: Eu direi de novo. Assista ao discurso do Dr. Peter McCullough. Ele está pegando fogo. E ele está certo. O resumo dos dados é preciso e detalhado. Por favor, reserve um tempo para assistir a esse vídeo. E fique indignado.

Entre muitos tópicos abordados por McCullough na reunião anual de 2 de outubro da Associação Americana de Médicos e Cirurgiões, estava um foco inicial na séria falta de transparência dos dados de segurança e monitoramento adequado dos programas de vacinação.

“Eu presidi comitês de monitoramento de segurança de dados para mais de duas dúzias de produtos terapêuticos”, disse McCullough ao público.

Os Quadros de Monitoramento de Segurança de Dados (DSMB) são definidos como um “comitê de especialistas em pesquisa clínica ... que monitoram o progresso de um ensaio clínico e revisam os dados de segurança e eficácia enquanto o ensaio está em andamento. Este comitê é independente das pessoas, organizações e instituições que conduzem o ensaio clínico ... [e] pode recomendar que um ensaio seja interrompido precocemente devido a preocupações com a segurança do participante ... ”

“Fiz algumas ligações críticas como presidente de um conselho de monitoramento de segurança de dados para encerrar um programa quando ele não era seguro”, explicou McCullough. “E, eu posso te dizer, esse limite são alguns casos em que não podemos explicar, alguns casos . Chegamos a cinco casos inexplicáveis ​​[e] começamos a ficar muito, muito preocupados. ” Quando “chegarmos a 50 mortes inexplicáveis ​​no lançamento de um produto, ele acabou . Foi-se. Nós o fechamos e descobrimos o que deu errado. Para novos produtos biológicos exija segurança, segurança, segurança.”
[...] Isso "não pode ser sobre COVID neste estágio", disse ele. É sobre 'algum tipo de aquisição totalitária que ocorreu em todo o mundo. Algo muito estranho está acontecendo.

O especialista de renome mundial, Dr. Peter McCullough, expressa preocupação com a pressão febril para injetar a vacina experimental COVID especialmente em crianças pequenas. Sua apresentação se chama “Vencendo a guerra contra o niilismo terapêutico e tratamentos confiáveis ​​versus novas terapias não testadas”, que você pode assistir aqui.

Durante este discurso, o Dr. McCullough traz muitos pontos salientes sobre suas preocupações sobre a pandemia COVID-19 - e para ser mais específico, a flagrante falta de tratamento transparente e ético do lançamento das substâncias experimentais para COVID por parte de organizações de saúde e órgãos regulatórios como o CDC, reguladora americana FDA. Inclusive, aqui no Brasil entre outros países aconteceu o mesmo. Uma orquestra bem armada.

Ele aponta para sinais de dados “óbvios” sobre mortes pós-vacina, a “atrocidade inacreditável” de ferimentos relacionados com a vacina e o fato preocupante de que a proteção adequada para os sujeitos da pesquisa não está acontecendo - e que “todos que tomam essas chamadas vacinas,  são substâncias experimentais são experimento em andamento.”

O Dr. McCullough está especialmente preocupado com a injeção COVID para crianças.


Citando um artigo de pré-impressão sobre inflamação do coração entre jovens receptores de vacina, particularmente jovens do sexo masculino.

 Dr. McCullough diz: "As chances de miocardite e hospitalização com miocardite para uma dessas crianças que será forçada à vacinação... É maior que ser hospitalizado por COVID-19.”

O risco de uma criança ficar gravemente doente com COVID-19 é de fato “incrivelmente raro”, de acordo com a Nature. Até o New York Times falou sobre essa implausibilidade científica quando publicou recentemente um artigo escrito por David Leonhardt.

No artigo, Leonhardt afirma: “Uma criança não vacinada corre menos risco de contrair doenças graves por COVID do que uma pessoa vacinada de 70 anos” e que, para crianças sem problemas médicos graves, “o perigo de COVID grave é tão baixo que chega a ser difícil de quantificar. ”

Você está realmente disposto (a) a sentenciar seus filhos a um experimento em que, especialistas de renome estão alertando para os perigos? Você realmente está disposto acreditar nas agências de saúde, reguladores e a grande mídia, vinculadas com as gigantes farmacêuticas e seus lucros?

A campanha de vacinação contra a gripe suína em 1976 é interrompida após 25 relatos de mortes, mas a da Covid o genocídio é proclamado como "salvação"


Ele passou a discutir a campanha de vacina contra a gripe suína de 1976 que o governo suspendeu após apenas 10 semanas devido a 25 mortes súbitas e 550 relatos de síndrome de Guillain-Barré após a vacinação.

“O nível de conforto acabou. Havíamos vacinado 25% de nossos 220 milhões de pessoas nos Estados Unidos [na época]. E foi isso! A preocupação com a segurança era muito grande. As mortes aumentaram depois de interromper o programa para 53. Esse era o padrão e ainda deve ser o padrão hoje ”, explicou o  editor  de  duas revistas médicas.

Em contraste, com nossa atual campanha de vacinação de transferência de genes COVID-19, “estamos muito além disso”, disse McCullough. Na verdade, o número atual de mortes é 652 vezes maior do que em 1976, quando o governo encerrou o programa de vacinação contra a gripe suína.

Os dados mais recentes do Sistema de Notificação de Eventos Adversos de Vacinas (VAERS) dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos, divulgados em 8 de outubro, relatam 778.683 eventos adversos apenas nos EUA após a vacinação COVID, incluindo 16.310 notificações de mortes e 75.605 notificações de hospitalizações, entre dezembro 14, 2020 e 1º de outubro. Imagina aqui no Brasil, onde as pessoas são leigas para algum sistema de notificação de eventos adversos, onde tudo está sendo acobertado e escondido de você?

Além disso, continua a ser uma preocupação que esses números sejam apenas “a ponta do iceberg", como um "estudo executado por Harvard em 2010 e encomendado pelo Departamento de Saúde e Serviços Humanos (HHS) revelou que os ferimentos de vacinas relatados para VAERS representam uma estimativa 1% das lesões reais.

Mais recentemente, os denunciantes documentaram pelo menos 45.000 e 48.000 mortes, respectivamente, de apenas um banco de dados do governo nos Centros de Serviço Medicare e Medicaid (CMS).

O que você acha: podemos realmente “injetar” essas substâncias estranha para sair da pandemia? As fotos são a única maneira de “voltar ao normal”? Ou tratar-se com tratamento precoce, melhoria a saúde metabólica e opções de estilo de vida mais saudáveis, como defendem especialistas como o Dr. McCullough?

Assista

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Veja mais sobre: , , , , , , , , ,
Compartilhe:
RELATAR ERROS:

: Ao reproduzir este artigo: Uso não comercial OK, cite | coletividade-evolutiva.com.br | com um link clicável. Siga Coletividade Evolutiva nas | REDES SOCIAIS | Apoie o nosso trabalho com uma | DOAÇÃO |
Fabio Allves

Autor: Fabio Allves

Fundador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre. Desde meu autoconhecimento há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas, questionando as raízes que constitui aparentemente nossa realidade, e como o condicionamento social afeta nossa busca coletiva pela verdade em todos os aspectos da vida. Tenho como objetivo trazer às informações que está livremente correndo nas mãos do público, para ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar.

MAIS RECENTES