As vacinas Covid estão matando bebês no primeiro trimestre... Infertilidade pode ser o resultado final

Vacinação: As vacinas Covid estão matando bebês no primeiro trimestre... Infertilidade pode ser o resultado final... Mulheres grávidas e seus fetos em desenvolvimento não devem ser submetidos a repetidas experiências médicas

Fabio Allves
Compartilhe:
ESPECIALISTA ALERTA: As vacinas Covid estão matando bebês no primeiro trimestre...  Infertilidade pode ser o resultado final

O Dr. Peter McCullough, professor de medicina da Texas A&M University, alerta contra a vacinação de mulheres grávidas contra o covid-19. Ele disse que essas vacinas de experimento em massa contra o Covid são completamente desnecessárias para mulheres grávidas e estão "matando bebês diretamente no primeiro trimestre" da gravidez.

O Dr. McCullough na entrevista recente em Brighthon Conversations, discutiu profiláticos eficazes, nutracêuticos, tratamentos e infusões de anticorpos para covid-19. Ele repetiu que essas abordagens são bem-sucedidas para idosos e populações de risco. E para a maioria das pessoas com menos de 50 anos, ele disse que superar a covid-19 é uma coisa fácil”.

Bom senso: mulheres grávidas e bebês nunca devem receber vacinas invejosas


Mais importante ainda, as mulheres grávidas e seus fetos em desenvolvimento não devem ser submetidos a repetidas experiências médicas, tudo porque podem contrair uma infecção potencial.

“As mulheres grávidas podem superar rapidamente do covid-19”, disse o Dr. McCullough. “Nenhuma mulher deve correr o risco com a vacina covid-19 durante a gravidez, ponto final.” Ele disse que tratamentos como hidroxicloroquina, zinco e prednisona são seguros para mulheres grávidas, mas as vacinas covid-19 nunca foram testadas em mulheres grávidas nos estudos clínicos porque é antiético submeter mulheres grávidas a tal abuso. Portanto, os desenhos de estudo não testaram para defeitos mutagênicos ou reprodutivos.

Um novo estudo, publicado no New England Journal of Medicine , corrobora as afirmações de bom senso do Dr. McCullough. O estudo, “Descobertas preliminares da segurança da vacina (produzida pela Pfizer e Moderna) de mRNA Covid-19 em pessoas grávidas”, descobriu que as vacinas secretas causam abortos espontâneos em 104 de 127 mulheres grávidas! Isso significa que a vacina está interrompendo estágios críticos do desenvolvimento pré-natal precoce e está matando quatro em cada cinco bebês nas primeiras 20 semanas de gestação.

Em teoria é de se supor que essas injeções estão indo diretos para o útero das mulheres, e potencialmente pode atingir não somente gravidas, mas todas as mulheres em idade fértil, quem sabe causando infertilidade permanente. Abortos indesejados já disparam 366% em seis semanas após às vacinas da Covid segundo relatórios. Isso significa que a tal teoria de conspiração de redução populacional por meio de vacinas, não é uma teoria, mais um fato acontecendo agora em tempo real.

As instruções de segurança divulgado pelo governo do Reino Unido para vacina contra a Covid-19, revelou que mulheres em idade fértil e mulheres grávidas ou amamentando não devem ser imunizadas com a vacina. O guia também mencionou que quaisquer efeitos da vacina de mRNA sobre a fertilidade são "desconhecidos

Apesar das forte evidências, falta de estudos sobre em modo geral, essas vacinas Covid não tem estudos que expliquem seus efeitos em médio e longo prazo tanto em mulheres gestantes, quanto em adolescentes e jovens adultos. Essas organizações autoritárias que adoram a vacina se recusam a rescindir suas recomendações, embora as evidências preliminares mostrem que essas vacinas experimentais causam uma taxa de aborto espontâneo de 82%, matando 4 em cada 5 bebês em gestação.

Era uma vez, havia um certo nível de bom senso na comunidade médica sobre a questão de proteger mulheres grávidas de substâncias potencialmente nocivas. O desenvolvimento fetal é um processo crítico e delicado, especialmente no primeiro trimestre, quando os órgãos vitais e as funções fisiológicas estão tomando forma.

A infertilidade das vacinas covid-19 não é uma teoria da conspiração; é um resultado plausível


Com o número de abortos espontâneos aumentando, tornou-se aparente que a proteína spike projetada em laboratório foi projetada para despovoar a raça humana. A infertilidade causada pelas vacinas covid-19 não é uma teoria da conspiração. É um experimento macabro que inicia um processo científico que explora a fisiologia humana. As vacinas covid-19 estão traduzindo proteínas de pico em células humanas e entregando essa toxina estranha produzida em laboratório na corrente sanguínea, onde podem se acumular nos órgãos reprodutivos. Essas proteínas de pico estão atacando os vasos sanguíneos e causando inflamação grave no coração. O Dr. McCullough diz que essas lesões sistêmicas da vacina são atrocidades sobre as quais agora sabemos muito.

Além disso, à medida que o sistema imunológico detecta a presença de proteínas de pico no sangue, as células responsivas ao sistema imunológico irão atacá-las (um processo que foi antecipado de acordo com a ciência tradicional das vacinas). Essas proteínas de pico contêm uma forma homóloga de sincitina-1 , que se assemelha a uma proteína natural em humanos. Se as células imunológicas forem treinadas para atacar as proteínas do pico de sincitina-1, elas também podem atacar a forma natural, uma proteína criada a partir de retrovírus endógenos humanos e responsável pelo desenvolvimento da placenta em humanos. Se o corpo humano começar a atacar suas próprias células da placenta, as mulheres terão outro obstáculo sério a superar ao tentar engravidar.
Publicidade
Publicidade

Publicidade

Veja Também

Explore mais sobre:

Ciência , Ciência e tecnologia , Coronavírus , Covid-19 , medicina , Recrie-se , saúde , Sociedade , Vacina , Vacinação , Coletividade Evolutiva , As vacinas Covid estão matando bebês no primeiro trimestre... Infertilidade pode ser o resultado final ,
Compartilhe:
RELATAR ERROS:
Fabio Allves

Autor: Fabio Allves

Criador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre, eu parti em uma missão em busca da verdade e despertar. Desde meu autoconhecimento há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. Questionando as raízes que constitui aparentemente nossa “realidade”, e como o condicionamento social afeta nossa busca coletiva pela verdade em todos os aspectos da vida. Tem como objetivo trazer às informações que está livremente correndo nas mãos do público, para ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar.