VÃO CONTROLAR SEU CÉREBRO: OMS nomeia variantes da Covid com nomes de estados, ondas e frequências cerebrais

Vacinação: VÃO CONTROLAR SEU CÉREBRO: OMS nomeia variantes da Covid com nomes de estados, ondas e frequências cerebrais - OMS nomeia variantes da Covid-19 com nomes de frequências cerebrais; a brasileira vai chamar "Gamma"

Fabio Allves
VÃO CONTROLAR SEU CÉREBRO: OMS nomeia variantes da Covid com nomes de estados, ondas e frequências cerebrais

As "variantes" Covid estão ligadas a vacina e frequências eletromagnéticas do tipo quem sabe, tecnologia 5G? Pode ser um controle mental em massa remotamente?  Possivelmente sim Não se esqueçam que muitas pessoas após tomar vacinas estão se tornando magnetizadas, objetos de metal colando em seus corpos - a OMS (Organização Mundial da Saúde), financiada pelo eugenista Bill Gates, anunciou em maio dia (31) novos nomes para as supostas variantes da Covid-19, dando-lhes nomes de estados mentais e frequências de ondas cerebrais, como, por exemplo, a cepa supostamente identificada pela primeira vez em Manaus, a P.1, passou a se chamar Gama e, em outros países de 
Delta, Theta, Alfa, Beta, nomenclaturas que identificam estados mentais, ondas cerebrais e frequências da mente.

A mudança nos nomes atuais para letras do alfabeto grego segundo a OMS, foi recomendada por um "grupo de especialistas" convocados pela organização. Segundo a OMS, a nomenclatura será mais fácil e prática de ser discutida por públicos não científicos e evitará termos que podem ser “estigmatizantes” ao associar um país ou região à "doença". Aqui eles dizem ser a doenças, mas pelo que parece ser é, controle mental por meio de tecnologia.

É importante sempre ressaltar que o professor canadense de teologia Dr. Pierre Gilbert, durante uma palestra em 1995, alertou sobre a chegada de uma vacina obrigatória contendo cristais líquidos que, quando expostos a frequências magnéticas, transformam os receptores da vacina em “zumbis”.

Bill Gates e a Microsoft estão gastando bilhões para injetar vacinas com nanotecnologia em todos na Terra com objetivos de monitorar a "atividade corporal". Isso inclui, monitorar a radiação emitida pelo corpo humano, atividades cerebrais, fluxo de fluidos corporais, fluxo sanguíneo, atividade de órgãos, movimentos corporais, como movimentos dos olhos, movimentos faciais e musculares, bem como quaisquer outras atividades que podem ser detectados e representados por imagens, ondas, sinais, textos, números, graus ou qualquer outra informação, ou dados. Em outras palavras, a patente é uma reivindicação de propriedade intelectual sobre nossos corpos e mentes.

Até mesmo uma corrida para ser dono do cérebro humano já está em andamento como afirma o G1 - Tudo indica que a OMS está dando nome de frequências cerebrais para "variantes" para um controle neurotecnológico em massa em um futuro breve


O Chile embarcou em uma aposta pioneira para legislar um futuro no qual filmes como "Matrix" não serão apenas ficção científica e a neurotecnologia e o ser humano cruzarão seus caminhos, e busca consagrar em sua Constituição os "neurodireitos" ou direitos do cérebro.

É uma aposta visionária para quando as histórias futurísticas e distópicas se tornarem realidade, como as do filme "A Origem" (2010), na qual se muda o comportamento humano por meio da implantação de ideias no cérebro, ou "Matrix" (1999), no qual o protagonista tem conhecimentos instantâneos com a instalação de um programa em seu cérebro.

Para evitar alguns usos futuros da neurotecnologia, o Chile tramita uma reforma constitucional que acrescenta a ideia de preservação "da integridade física e psíquica" do indivíduo para que "nenhuma autoridade ou indivíduo" possa, por meio da tecnologia, "aumentar, diminuir ou perturbar essa integridade individual sem o devido consentimento".

O que são as ondas cerebrais?


As ondas cerebrais são ondas eletromagnéticas fornecidas pela atividade elétrica das células cerebrais. É possível medir a frequência dessas ondas elétricas por meio de ciclos por segundo ou Hertz (Hz). As ondas cerebrais modificam suas frequências permeadas pela atividade elétrica dos neurônios, já que a amplitude de cada tipo de onda se relaciona diretamente com as mudanças de estados de consciência.

Cada pessoa possui características individuais de atividade das ondas cerebrais. Essas características têm um protótipo e um ritmo, incorporando, frequências Delta, Theta, Alfa, Beta e Gama. Essas frequências aparecem em vários níveis, pois o cérebro está em constante adaptação diante das várias tarefas que o ser humano cumpre em seu dia a dia

Os nomes científicos das variantes do novo coronavírus ainda existirão, mas deixarão de ser usados pela OMS em seus comunicados. As alterações valem tanto para variantes de interesse como para as de preocupação.

Veja na tabela abaixo como são chamadas as variantes de preocupação da Covid-19:


Veja na tabela abaixo como são chamadas as variantes de preocupação da Covid-19:

Veja na tabela abaixo como são chamadas as variantes de interesse da Covid-19: 


Veja na tabela abaixo como serão chamadas agora as variantes de interesse da Covid-19:

Estados mentais e frequências de ondas cerebrais, entenda o que cada uma significa


Tudo começou na década de 1930, quando o psiquiatra e neurologista alemão Hans Berger inventou o eletroencefalograma (EEG), método não-invasivo que permite o monitoramento da atividade elétrica do cérebro de uma pessoa.

O método permitiu que fossem identificadas diferentes frequências de ondas cerebrais, e cada uma delas foi relacionada a um estado da mente humana. As ondas refletem a atividade do córtex, uma das partes do cérebro mais desenvolvidas e ricas em neurônios (células cerebrais).

Brasil - Ondas Gama (25Hz a 100Hz)


As ondas Gama (ou Gamma) possuem a maior onda de frequência, numa vibração extremamente rápida. Essa frequência de onda está associada a tarefas que demandam alto poder cognitivo, aprendizagem, memória, capacidade de registrar informações, percepções pessoais e sentidos (processamento de estímulos auditivos, táteis e visuais). Indivíduos com problemas mentais ou de aprendizagem geralmente apresentam atividades em ondas Gama abaixo da média das pessoas.

Como é possível perceber, a mente humana é bastante complexa, de modo que as ondas cerebrais variam conforme a atividade que estamos desempenhando e os estados de consciência que ela nos exige.

Ondas Delta (1Hz a 3Hz)


Delta é a frequência mais baixa de ondas cerebrais e está ligada ao sono profundo, mas sem sonho. Algumas frequências Delta disponibilizam o hormônio do crescimento humano, chamado de HGH, que é bastante positivo para a reestruturação celular, enquanto dormimos. Isso fortalece o sistema imunológico e as nossas capacidades cognitivas. Esse tipo de onda é registrado com mais frequência em bebês e crianças.

Além disso, essa onda também está relacionada aos movimentos involuntários do organismo, como a respiração, o batimento cardíaco e a digestão. Pessoas cujo EEG indica picos altos de ondas Delta podem estar enfrentando problemas de aprendizagem ou TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade). Se essas ondas estiverem em picos muito baixos, isso pode indicar um sono deficiente.

Ondas Theta (3,5Hz a 8Hz)


As ondas Theta são geradas pela mente inconsciente. Esse tipo de onda é encontrado no processo anterior ao adormecimento e em sono profundo. É em Theta que ocorre uma conexão profunda com a nossa espiritualidade, com nossas emoções mais profundas, com nossas intuições e com o pensamento criativo.

Quando deixamos a mente “vagar”, deixando os pensamentos passarem e imaginando uma porção de coisas, as ondas Theta “assumem o controle” da mente. Quando aparecem em picos muito elevados, podem estar associadas a quadros depressivos e de falta de atenção. Em picos muito baixos, relacionam-se à ansiedade e à baixa consciência emocional. Em níveis adequados, porém, as ondas Theta favorecem a inteligência emocional, a criatividade e a intuição.

Ondas Alfa (8Hz a 13Hz)


As ondas Alfa são responsáveis por um estado de relaxamento profundo, como o que ocorre durante uma meditação ou oração. É nesse nível mais profundo que as áreas da inteligência, memória, criatividade, inspiração, percepção sensorial e intuição atuam. Trate-se de um momento intermediário entre o relaxamento e o sono, mas a pessoa ainda não está adormecida.

Níveis elevados de ondas Alfa podem nos deixar sem energia ou sem a atenção necessária para executar uma tarefa. Em compensação, níveis muito baixos desse tipo de onda indicam um estado de alerta excessivo, como nos casos de ansiedade, estresse e insônia. Em níveis adequados, por fim, as ondas Alfa promovem os estados mentais de relaxamento, visualização e meditação.

Ondas Beta (12Hz a 33Hz)


Os três primeiros tipos de ondas são aqueles de frequências mais baixas, associados a atividades neuronais mais tranquilas, incluindo o estado de sono, de meditação e de relaxamento. As ondas Beta, por sua vez, já indicam um estado de vigília, consciência, foco e atenção.

Elas são imprescindíveis em procedimentos criativos, já que deixam a pessoa desperta, alerta e com a mente concentrada e pronta para executar trabalhos que necessitam de atenção redobrada ou para aprender a fazer algo. Esta é a onda da cognição e, por este motivo, estão presentes quando estudamos, trabalhamos, pensamos em estratégias, cozinhamos, dirigimos, entre outras atividades que exigem atenção.

Níveis altos de ondas Beta, contudo, podem ser problemáticos, pois indicam um estado de alerta intenso, que pode gerar crises de ansiedade, estresse e pânico. Níveis muito baixos, por sua vez, estão associados a relaxamento ou a baixa energia (quase um estado depressivo). Em níveis adequados, as ondas do tipo nos tornam mais atentos e concentrados para executar tarefas e resolver problemas.

CONTINUE LENDO APÓS PUBLICIDADE
CONTINUE LENDO APÓS PUBLICIDADE

Compartilhe :VÃO CONTROLAR SEU CÉREBRO: OMS nomeia variantes da Covid com nomes de estados, ondas e frequências cerebrais

MARCADORES [Coletividade Evolutiva] Ciência | Ciência e tecnologia | Coronavírus | Covid-19 | Governo | manipulação | saúde | Sociedade | Tecnologia | Vacina | Vacinação


Autor: Fabio Allves
Criador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre, eu parti em uma missão em busca da verdade e despertar. Desde meu autoconhecimento há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. Questionando as raízes que constitui aparentemente nossa “realidade”, e como o condicionamento social afeta nossa busca coletiva pela verdade em todos os aspectos da vida. Tem como objetivo trazer às informações que está livremente correndo nas mãos do público, para ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar. REDES:Telegram -Instagram -BomPerfil -Likabout