A maioria dos médicos recusa as injeções de COVID-19, de acordo com uma nova pesquisa

Vacinação: A maioria dos médicos recusa as injeções de COVID-19, de acordo com uma nova pesquisa - A pesquisa também mostrou que 54 por cento dos médicos entrevistados estavam cientes de que os pacientes estavam sofrendo uma 'reação adversa grave

Fabio Allves
A maioria dos médicos recusa as injeções de COVID-19, de acordo com uma nova pesquisa

Uma pesquisa na Internet conduzida pela Associação de Médicos e Cirurgiões Americanos (AAPS) descobriu que mais de 60 por cento de todos os médicos estão optando por não se “vacinar” contra o coronavírus Wuhan (Covid-19) .

Dos 700 médicos que responderam a uma pesquisa da Internet pela Associação de Médicos e Cirurgiões Americanos (AAPS), quase 60 por cento disseram que não foram “totalmente vacinados” contra COVID-19.

Isso contrasta com a afirmação da American Medical Association de que 96 por cento dos médicos em atividade estão totalmente vacinados. Isso foi baseado em 300 entrevistados.

Nenhuma das pesquisas representa uma amostra aleatória de todos os médicos americanos, mas a pesquisa da AAPS mostra que o apoio dos médicos à campanha de injeção em massa está longe de ser unânime.

“É errado chamar uma pessoa que recusa uma injeção de 'antivacina'”, afirma a diretora executiva da AAPS, Jane Orient, MD “Praticamente nenhum médico é 'antimicrobiano' ou 'anticirúrgico', enquanto todos se opõem a tratamentos que eles acham que são desnecessários, mais propensos a prejudicar do que beneficiar um paciente individual, ou testados de forma inadequada”.

Efeitos adversos

A pesquisa AAPS também mostrou que 54 por cento dos médicos entrevistados estavam cientes de que os pacientes sofriam de uma "reação adversa significativa". Dos médicos não vacinados, 80 por cento disseram “Acredito que o risco de vacinas excede o risco de doenças” e 30% disseram “Já tomei vacina COVID”.

Não há nenhum estudo sobre o que essas substâncias (Vacinas Covid )  podem causar no corpo a longo prazo.

Outras razões para recusar a injeção incluíram efeitos de longo prazo desconhecidos, uso de tecido fetal abortado, “é experimental”, disponibilidade de tratamento precoce eficaz e relatos de mortes e coágulos sanguíneos após as injeções.

Dos 560 médicos em atividade, 56 por cento disseram que ofereceram tratamento precoce para COVID.

Não médicos também foram convidados a participar da pesquisa. De cerca de 5.300 participantes no total, 2.548 fizeram comentários voluntários sobre os efeitos adversos associados dos quais estavam cientes. Estes incluíram morte, amputação, paralisia, natimorto, irregularidades menstruais, cegueira, convulsões e problemas cardíacos.

“A causalidade não está comprovada. No entanto, muitos desses episódios podem ter resultado em uma grande responsabilidade pelo produto ou em caso de erro médico se tivessem ocorrido após um novo medicamento ”, afirmou o Dr. Orient. “Os fornecedores desses produtos COVID estão protegidos contra processos judiciais.”

A Association of American Physicians and Surgeons representa médicos em todas as especialidades desde 1943. Seu lema é ,tudo para o paciente.

Reproduzido com permissão da Associação de Médicos e Cirurgiões Americanos
CONTINUE LENDO APÓS PUBLICIDADE
CONTINUE LENDO APÓS PUBLICIDADE

Compartilhe :A maioria dos médicos recusa as injeções de COVID-19, de acordo com uma nova pesquisa

MARCADORES [Coletividade Evolutiva] Ciência | Indústria farmacêutica | medicina | medicina alternativa | saúde | Saúde e medicina | Sociedade | Vacina | Vacinação


Autor: Fabio Allves
Criador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre, eu parti em uma missão em busca da verdade e despertar. Desde meu autoconhecimento há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. Questionando as raízes que constitui aparentemente nossa “realidade”, e como o condicionamento social afeta nossa busca coletiva pela verdade em todos os aspectos da vida. Tem como objetivo trazer às informações que está livremente correndo nas mãos do público, para ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar. REDES:Telegram -Instagram -BomPerfil -Likabout