A deficiência de vitamina D é a principal causa das hospitalizações e mortes

Vitaminas: A deficiência de vitamina D é a principal causa das hospitalizações e mortes - Não temos apenas uma pandemia viral, temos uma pandemia internacional de deficiência de vitamina D - 70 por cento do mundo está imunossuprimido”, diz

Fabio Allves
A deficiência de vitamina D é a principal causa das hospitalizações e mortes por coronavírus

Não temos apenas uma pandemia viral, temos uma pandemia internacional de deficiência de vitamina D - 70 por cento do mundo está imunossuprimido”, diz o Dr. Ryan Cole.

Um patologista credenciado está falando sobre a causa subjacente de hospitalizações e mortes por coronavírus Chinês. O Dr. Ryan Cole é o fundador da Cole Diagnostics, um dos maiores laboratórios independentes em Idaho, Estados Unidos. Ele estudou as verdadeiras razões pelas quais as pessoas sofrem de infecções e sua conclusão foi a deficiência de vitamina D, que atinge aproximadamente 70% da população mundial, é o verdadeiro problema de saúde pública em questão que ninguém parece se preocupar.

“Os níveis adequados de D diminuem o risco de gravidade dos sintomas de COVID que pode evitar hospitalização ou morte em 90 por cento. Houve muitos estudos controlados por placebo que mostram isso em todo o mundo. É um fato científico, não apenas uma correlação”, disse o Dr. Cole. “Os dados mostram o que mata as pessoas. Tempestade de citocinas . Se você estiver na faixa de nível médio de (vitamina D), não morrerá de COVID porque não pode ter uma tempestade de citocinas. ”

O Confinamento de pessoas está causando mais deficiência de vitamina D que já é predominante para esses grupos de pessoas


A deficiência de vitamina D é prevalente em pessoas obesas, que é uma das outras categorias de risco grave de doenças e vírus. Como a vitamina D é uma vitamina solúvel em gordura, ela é facilmente armazenada nas células de gordura. Os níveis circulantes de vitamina D são mais elevados em pessoas com peso saudável.

Os idosos também são das categorias de risco grave para o vírus -  níveis de vitamina D são baixos para pessoas idosas que vivem uma vida sedentária ou para aqueles que estão confinados em um ambiente escuro de lar de idosos. “Noventa por cento das mortes que ocorreram acima foram de 70 anos. Essa é a população de risco ”, disse o Dr. Cole.

“Paramos nossa sociedade por algo que está levando pessoas que já estão em idade de risco de morte de qualquer maneira”. Ele acrescentou, "96 por cento das pessoas na UTI são deficientes em vitamina D."

A deficiência de vitamina D também afeta mais pessoas no hemisfério norte porque essas populações geralmente passam menos tempo ao sol. Um dos motivos pelos quais a hospitalização continuará alta no Norte é porque as pessoas passam mais tempo em ambientes fechados, evitando os longos invernos frios e ficando longe do sol.

Governadores, alguns prefeitos e autoridades de saúde pública estão adotando uma abordagem que provoca suicídio em massa


Obrigar pessoas a usar máscara comprovadamente ineficaz contra coronavírus e aprisionar pessoas em suas próprias casas, fechar e quebrar os comércios, criminalizar trabalhadores e pai de família que pretendem levar o pão para suas casas não é a abordagem que pode salvar vidas ou para protegê-las de vírus, muito pelo contrário, é a abordagem para criar outro desastre na saúde coletiva, na economia  na vida social e uma pandemia de fome e em última análise, o colapso.  

Ninguém vive em um espaço seguro contra vírus, nem é esta abordagem de prevenção a mais eficaz e segura para superar doenças infecciosas. No entanto, aumentar o nível de vitamina D das pessoas e estimular uso preventivo de tratamento precoce, incentivar ir a parques, praias praticar atividades físicas, incentivar a exposição da luz do sol poderia ajudar mais rapidamente a população a superar o vírus. A inevitabilidade da exposição ao vírus não é algo que qualquer pessoa possa controlar completamente. 

Governadores, alguns prefeitos e as autoridades de saúde pública adotaram a abordagem errada em relação à saúde pública ao restringir, condenar socialmente o ostracismo e envergonhar as pessoas que não tem nada a ver com vírus, para as quais não há evidências, para as quais não existe carga viral em seus corpos. Pessoas com níveis normais de vitamina D superam a infecção e ganham imunidade.

Ninguém pode vacinar contra uma deficiência de vitamina D. Se a deficiência de vitamina D fosse tratada adequadamente, a demanda por vacinas seria nula. A ciência da vitamina D é frequentemente ignorada porque as vacinas precisam ser aproveitadas e adoradas como o santo graal da ciência para render bilhões para as indústrias do crime vacinal. Qualquer outra coisa que seja mais útil para o corpo é suprimida e censurada para coagir a submissão a um falso salvador (vacinas) que carrega seu próprio conjunto de riscos. 
Continue lendo após publicidade
Continue lendo após publicidade

Compartilhe :A deficiência de vitamina D é a principal causa das hospitalizações e mortes

MARCADORES [Coletividade Evolutiva] Bem-estar | Coronavírus | Covid-19 | Curas naturais | Ervas medicinais | Governo | Ivermectina | Pandemias | saúde | Vida saudável | Vitaminas


Autor: Fabio Allves
Criador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre, eu parti em uma missão em busca da verdade e despertar. Desde meu autoconhecimento há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. Questionando as raízes que constitui aparentemente nossa “realidade”, e como o condicionamento social afeta nossa busca coletiva pela verdade em todos os aspectos da vida. Tem como objetivo trazer às informações que está livremente correndo nas mãos do público, para ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar.