Bill Gates financiando mosquitos GM que já estão prestes a ser lançados

Compartilhar
Bill Gates financiando mosquitos GM que já estão preste a ser lançados

Prepare para novos surtos de doenças, mosquito transgênico, está chegando novamente. Segundo o Naturalhealth365 no mês passado, a Agência de Proteção Ambiental dos EUA  concedeu uma licença de uso experimental a uma empresa 
de biotecnologia chamada Oxitec, que lhes permitirá liberar mosquitos feitos em laboratório na natureza. A empresa é apoiada por Bill Gates através de sua fundação multibilionária. A Oxitec  já teve sua atuação fracassada no Brasil.

No Brasil, uma iniciativa para liberação já está programada, e segue o mais rápido possível em Mato Grosso do Sul: o Método Wolbachia está na etapa de instalação da biofábrica, na sede do Lacen (Laboratório Central de MS), e com previsão da liberação dos mosquitos com a bactéria Wolbachia ainda em setembro. A Oxitec Brasil que começou os experimentos no Brasil, depois do seu fracasso, decidiu desativar em 2018 sua fábrica em Piracicaba (SP), de onde vinha produzindo a primeira geração tecnológica de mosquitos Aedes aegypti geneticamente modificados (OX513A), liberados em bairros do município desde 2015. Insetos da mesma linhagem haviam sido soltos em Jacobina e Juazeiro, na Bahia, de 2011 a 2013. Alguns anos depois, esses experimentos mostraram suas faces, novos surtos estavam acontecendo, e os mosquitos estavam se reproduzindo, e se tornando mutantes e mais resistentes. Leia mais: Mosquitos mutantes é mais resistentes, e seus danos à saúde é desconhecido

Agência de Proteção Ambiental dos EUA destaca liberação experimental de mosquitos geneticamente modificados nos Estados Unidos


Em 1º de maio, a 
Agência de Proteção Ambiental dos EUA anunciou que concedeu uma permissão especial a uma empresa de biotecnologia chamada Oxitec (que recebe financiamento da Fundação Bill e Melinda Gates). Com essa permissão em mãos, a Oxitec poderá liberar mosquitos geneticamente modificados na Flórida e no Texas. Recomendado: Mosquitos GM: Assessoria de imprensa da Oxitec dar esclarecimentos ao Coletividade Evolutiva

A Oxitec e a 
Agência de Proteção Ambiental dos EUA afirmam que a liberação experimental desses mosquitos geneticamente modificados do Aedes aegypti se destina a testar se eles “protegerão a saúde pública de doenças transmitidas por mosquitos”. A Agência de Proteção Ambiental dos EUA continua descaradamente em sua declaração oficial de que “apenas mosquitos machos serão liberados no meio ambiente e eles não picam as pessoas”, então “eles não representarão um risco para as pessoas. Também é esperado que não haja efeitos adversos a animais como morcegos e peixes no meio ambiente. ”

Alegadamente, os mosquitos machos foram projetados com uma proteína anormal que "inibirá a sobrevivência de seus filhotes quando se acasalam com mosquitos selvagens".

O experimento para a chamada "Ferramenta Biopesticida" está previsto para durar dois anos.

3 maneiras naturais de se proteger de picadas de insetos indesejados neste verão


Infelizmente, os repelentes de insetos convencionais estão carregados de substâncias químicas preocupantes que estão ligadas a tudo, desde irritação e bolhas na pele a convulsões e neurotoxicidade - e não estamos falando apenas de N, N-Dietil-meta-toluamida (DEET). Outros produtos químicos potencialmente tóxicos encontrados nos repelentes de insetos populares (que, na verdade são classificados como pesticidas pela 
Agência de Proteção Ambiental dos EUA) incluem ciflutrina, permetrina e piretróides.

Portanto, em vez de borrifar você e seus filhos com essas substâncias potencialmente perigosas, considere opções alternativas e mais holísticas, incluindo:

  • Óleo de cravo-da-índia: um estudo de 2013 do Asian Pacific Journal of Tropical Disease determinou que 0,1 mL de óleo de cravo misturado no óleo de coco protegia contra picadas de insetos por pouco mais de 90 minutos.
  • Citronela: O mesmo estudo de 2013 determinou que 0,1 mL de citronela misturada ao azeite oferecia 165 minutos de proteção. Este estudo foi pequeno e envolveu apenas um voluntário, mas os resultados são promissores e corroboram muitos outros estudos que apoiam o uso de óleos essenciais para repelir insetos. Outros óleos essenciais que podem repelir mosquitos e outros insetos incluem óleo de hortelã-pimenta, óleo de capim-limão e óleo de eucalipto-limão.
  • Manjericão: considere plantar esta erva em torno de sua casa para obter sabor fresco e alívio das criaturas irritantes. Uma revisão de 2011 publicada no Malaria Journal cita vários estudos que apoiam o uso do manjericão como uma maneira moderadamente eficaz de repelir insetos transmissores de doenças. Por exemplo, pesquisas quenianas descobriram que o manjericão em vaso oferece quase 40% de proteção contra mosquitos portadores de malária, enquanto outros dados de laboratório mostram que o óleo essencial de manjericão aplicado topicamente fornece até 100% de proteção contra mosquitos portadores de febre-amarela.

Lembre-se de que o fato de um produto ser comercializado como "natural ou vegetal" nem sempre significa necessariamente que é seguro ou eficaz para você. Isso é especialmente verdadeiro para algo como óleos essenciais puros, que geralmente precisam ser diluídos com um óleo transportador antes de colocar a pele.

Compartilhar
Ajude-nos abrindo uma publicidade - Cique aqui
Ajude-nos abrindo uma publicidade - Cique aqui
Continue lendo após publicidade
Estar havendo uma extrema censura por parte dos gigantes da tecnologia. Por isso, incentivamos que todos que desejam receber nosso conteúdo valioso , a se inscreverem na nossa lista de e-mail. - Depois de se inscrever acesse sua caixa de entrada ou de spam para confirmar sua inscrição.
Siga nas redes | Instagram | Facebook |Twitter |Telegram

Fabio Allves

Fabio Allves
Criador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre, eu parti em uma missão em busca da verdade e despertar. Desde meu autoconhecimento há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. Questionando as raízes que constitui aparentemente nossa “realidade”, e como o condicionamento social afeta nossa busca coletiva pela verdade em todos os aspectos da vida. Tem como objetivo trazer às informações que está livremente correndo nas mãos do público, para ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar. | Telegram