A Admissão da Grande Mídia do Reino Unido: O Excesso de Morte Induzido Pela Vacina mRNA

Vacinas contra Covid podem ter ajudado a alimentar aumento do excesso de mortes, revela jornal britânico The Telegraph



Nos últimos anos, veículos de mídia independentes alertaram sobre os possíveis riscos associados às vacinas de mRNA contra a Covid-19. Agora, a grande mídia do Reino Unido finalmente começou a reconhecer essas preocupações fatais. As autoridades e até a grande mídia, devem um pedido de desculpas e/ compensações aos cidadãos que foram obrigados ou afetados ao tomar uma, ou mais doses do veneno silencioso de mRNA tecnológico.

Conforme o estudo publicado no jornal britânico The Telegraph publicou recentemente, uma matéria que revela que as vacinas contra a Covid-19 podem estar relacionadas ao aumento do excesso de mortes. Este reconhecimento é significativo, pois traz à tona uma discussão que foi amplamente negligenciada nos principais meios de comunicação e pelas autoridades possivelmente com conflitos de interesses em todo o mundo.



Pesquisadores da Vrije Universiteit em Amsterdã, em colaboração com outros cientistas, analisaram dados de 47 países ocidentais e encontraram mais de três milhões de mortes em excesso desde 2020. Esse número elevado de mortes persiste apesar da implementação de vacinas e outras medidas de contenção. 

Em um artigo publicado no BMJ Public Health, os pesquisadores destacaram que tanto profissionais de saúde quanto cidadãos relataram eventos adversos graves após a vacinação contra a Covid-19 em vários bancos de dados oficiais.

O estudo identificou que, enquanto em 2020 houve um milhão de mortes em excesso, os anos de 2021 e 2022 apresentaram 1,2 milhão e 800 mil mortes em excesso, respectivamente. Esses números incluem mortes diretamente causadas pela Covid-19, bem como os efeitos indiretos das estratégias de saúde implementadas para combater a pandemia.

Efeitos Colaterais e Eventos Adversos Que Eram Raros Se Tornaram Comuns e Frequentes


Os pesquisadores alertaram para vários efeitos colaterais associados às vacinas de mRNA, incluindo acidente vascular cerebral isquêmico, síndrome coronariana aguda, cânceres, hemorragia cerebral, doenças cardiovasculares, coagulação e eventos gastrointestinais. Notavelmente, o início do excesso de mortalidade na Alemanha no início de 2021 coincidiu com o lançamento das vacinas, o que, segundo os pesquisadores, justifica uma investigação mais aprofundada.

No entanto, os dados mais recentes sobre esses efeitos colaterais não foram amplamente disponibilizados ao público, com cada país mantendo seus próprios bancos de dados de danos que dependem de auto-relatos. Isso levanta preocupações sobre a transparência e a disponibilidade de informações críticas para a avaliação dos riscos associados à vacinação.


Impacto das Medidas de Contenção


Além dos potenciais riscos das vacinas, as medidas de contenção durante a pandemia também contribuíram para o excesso de mortes. Gordon Wishart, diretor médico da Check4Cancer, destacou que atrasos no diagnóstico de condições críticas, como câncer, devido ao acesso limitado aos cuidados de saúde durante o lockdown, levaram a um aumento nas mortes por essas condições. 

Dados do NHS England mostram uma queda na incidência de câncer durante o primeiro ano da pandemia, seguida por um aumento no ano seguinte, indicando que muitos casos foram diagnosticados tardiamente, quando o tratamento seria menos eficaz.

A admissão pelo The Telegraph de que as vacinas de mRNA podem estar relacionadas ao aumento do excesso de mortes é um passo importante na transparência e na busca pela verdade. A análise aprofundada das causas subjacentes a esse excesso de mortalidade é essencial para preparar melhor a gestão de crises pandêmicas futuras. 

Como destacado por Wishart, muitas perguntas permanecem sem resposta, mas é crucial que essas questões sejam exploradas para garantir a segurança e a eficácia das intervenções de saúde pública.

O reconhecimento desses possíveis riscos pelas grandes mídias pode abrir caminho para investigações mais detalhadas e uma melhor compreensão dos efeitos a longo prazo das vacinas de mRNA, contribuindo para um debate mais equilibrado e informado sobre a saúde pública global.

Essa nova postura dos principais meios de comunicação reflete uma necessidade urgente de reconsideração das políticas de saúde pública adotadas durante a pandemia. Além disso, há um clamor crescente para que as autoridades e a mídia façam um pedido de desculpas formal e considerem compensações para os cidadãos que foram pressionados ou obrigados a tomar uma ou mais doses dessas vacinas. 
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Suplemento Multivitamínico

Este site usa cookies e outros serviços para melhorar sua experiência. Ao usar nosso site, você concorda com nossa Política de Privacidade e Termos.