A Ivermectina supera vacinas: Uma "Droga Milagrosa" que trata diversas doenças e até câncer

A ivermectina melhor que vacina... Novo artigo científico revela a "droga milagrosa" até mesmo contra câncer

A Ivermectina supera vacinas: Uma "Droga Milagrosa" que trata diversas doenças e até câncer

A ivermectina, inicialmente reconhecida por seu papel no combate à oncocercose, estrongiloidíase e malária, emergiu como uma droga multifacetada, suscitando interesse nas comunidades científicas e de pesquisa em saúde global. 
Embora a lista de crimes cometidos pelas autoridades na pandemia COVID-19 seja longa, talvez o maior crime de todos tenha sido a supressão e difamação proposital do tratamento eficaz que poderia ter salvo milhares de vidas.

Este artigo explora as diversas facetas do potencial terapêutico da ivermectina em várias doenças, destacando seu uso estabelecido e as promissoras descobertas recentes. Desde o início da pandemia, a narrativa em torno das vacinas e tratamentos alternativos, como a Ivermectina, tem sido um terreno fértil para debates acalorados. 

A questão ganha destaque com a recente divulgação de estudos que destacam a eficácia da Ivermectina não apenas como antiviral, mas também como um agente potencialmente eficaz contra o câncer e além. SUPERA VACINAS: Relatório Internacional de 64 estudos sobre IVERMECTINA mostra eficácia de 86% na prevenção e 67% no tratamento precoce contra COVID.

A ivermectina já é utilizada para tratar oncocercose e estrongiloidíase, combinada com albendazol para filariose linfática. Além disso, seu uso 'off-label' tem crescido, abrangendo uma gama variada de doenças, incluindo aquelas afetadas predominantemente pelas populações mais pobres. No próprio site do NIH, confira esta manchete impressionante deste artigo de pesquisa científica sobre a ivermectina e sua eficácia contra câncer.

A resistência em torno da Ivermectina durante a pandemia, frequentemente rotulada como um "vermífugo de cavalo perigoso" por aqueles que querem apenas encher seus bolsos por conflitos de interesses farmacêuticos, levanta questões sobre os interesses econômicos relacionados à indústria de vacinas. 

Portanto, como a ivermectina se mostrou eficaz contra viroses como a COVID-19 e outras doenças, isso é uma grande ameaça ao empreendimento de vacinas de bilhões de dólares. Portanto, não espere que as empresas de mídia corporativa, agências de saúde e políticos cheios de conflitos de interesses, falar dos seus benefícios no combate a várias doenças.

A Ivermectina faz tratamento pós-Covid e pós-vacinal, é um medicamento eficaz em todas as fases da Covid 19, antes mesmo de entrar na célula a Ivermectina já destrói o vírus no sangue. Ela só tem efeitos benéficos e nenhum maléfico no tratamento do coronavírus.

Contrariando crenças anteriores, estudos recentes revelaram que a ivermectina exibe propriedades antivirais. Inibindo a replicação de vírus como febre amarela, dengue e encefalite, a ivermectina mostra-se promissora como antiviral e a
ntibacteriana, destacando sua versatilidade.

Embora inicialmente considerada desprovida de atividade antibacteriana, a ivermectina mostrou eficácia contra Chlamydia trachomatis e micobactérias, sugerindo potenciais aplicações no combate à tuberculose e úlcera de Buruli.

Controle de Vetores e Doenças Tropicais como Dengue, zika e outros


A ivermectina demonstrou eficácia em controlar insetos vetores, incluindo aqueles responsáveis pela propagação da malária, leishmaniose e tripanossomíase. Seu papel na eliminação da malária é particularmente notável, tornando-a uma ferramenta crucial na pesquisa de controle de doenças tropicais.

Descobriu-se que a ivermectina inibe poderosamente a replicação do vírus da febre amarela. Ele também inibe a replicação em vários outros flavivírus, incluindo dengue, encefalite japonesa e encefalite transmitida por carrapatos, provavelmente por ter como alvo a atividade não estrutural da helicase 3. 

A ivermectina inibe os vírus da dengue e interrompe a replicação do vírus, conferindo proteção contra a infecção com todos os sorotipos distintos do vírus, e tem potencial inexplorado como antiviral da dengue.

A ivermectina demonstra atividade antiviral contra vários vírus de RNA, bloqueando o tráfego nuclear de proteínas virais. Tem sido demonstrado que tem potente ação antiviral contra os vírus HIV-1 e dengue, ambos dependentes da superfamília de proteínas importinas para vários processos celulares chave. 

Câncer e Outras Aplicações Emergentes


Estudos indicam que a ivermectina exibe atividade antitumoral, inibindo o crescimento de diversos tipos de câncer. Além disso, sua aplicação na asma, epilepsia e distúrbios neurológicos destaca sua versatilidade em várias condições de saúde.

Há um corpo continuamente acumulado de evidências de que a ivermectina pode ter valor substancial no tratamento de uma variedade de cânceres. As avermectinas são conhecidas por possuírem pronunciada atividade antitumoral, bem como a capacidade de potencializar a ação antitumoral da vincristina sobre o carcinoma de Ehrlich, melanoma B16 e leucemia linfoide P388, incluindo a cepa P388 resistente à vincristina.

Considerações Éticas e Futuras Perspectivas


Enquanto a ivermectina continua a surpreender com seu amplo espectro de aplicações, é imperativo abordar questões éticas, regulatórias e de segurança. A pesquisa futura pode explorar ainda mais seu potencial, especialmente em doenças negligenciadas e condições de saúde pública.

Estudos indicam que a Ivermectina não só inibe a replicação viral, mas também possui propriedades anti-inflamatórias e melhora o microbioma gastrointestinal. Essa droga, conhecida por sua segurança, também é apresentada como um tratamento eficaz contra a COVID-19.

No entanto, a polêmica persiste, com debates sobre a eficácia da Ivermectina e suas implicações para o futuro da saúde pública. A confiabilidade e a transparência nos processos regulatórios tornam-se cruciais diante das alegações de ocultação de informações sobre a Ivermectina e suas aplicações terapêuticas.

Esteja preparado para o desconhecido, mantendo-se atualizado sobre as últimas descobertas científicas e considerando opções que possam contribuir para a preservação da saúde em tempos desafiadores.

Em conclusão: 

atividade antiviral da ivermectina tem sido demonstrada contra uma ampla gama de vírus de RNA e DNA, por exemplo, dengue, zika, febre-amarela e outros. Além disso, ela é altamente eficaz no combate de células cancerígenas ou no câncer.

A ivermectina, uma droga inicialmente destinada a doenças parasitárias, emerge como uma ferramenta versátil no arsenal terapêutico, oferecendo esperança no tratamento de diversas doenças globais. 

Seu uso aprimorado, ético e regulamentado pode desempenhar um papel significativo na melhoria da saúde em comunidades carentes em todo o mundo. Não deixe de compartilhar essa nova perspectiva sobre a ivermectina e suas possíveis aplicações revolucionárias na saúde.
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Siga-nos: | | e | Nos Apoie: Doar

OBTENHA aqui o Extrato de Própolis Verde com essa combinação: Vitamina B, E, C, D3, A, Selênio e Zinco. Aumente suas defesas naturais! Proteção contra doenças oportunistas - Clique aqui. Fortalece o sistema imunológico, Poderosa ação antioxidante (antienvelhecimento), Atua contra o processo de inflamação do organismo - anti-inflamatório, Combate problemas de saúde ocasionados nas vias respiratórias e Tem poderosa ação antifúngica, antibiótica, acelerando a cicatrização
Fechar Menu
Extrato de Própolis Verde, Vitamina C, D e Zinco, Imunidade e Proteção, Fortalvit, 60 Cápsulas

VER

Apoie Coletividade Evolutiva - Doação

Apoie nosso projeto com uma contribuição.

DOAR