Coletividade Evolutiva , Cientistas encontram material perigoso escondido dentro de corações humanos e outros órgãos vitais , Ciência , saúde , Saúde e medicina ,

Cientistas encontram material perigoso escondido dentro de corações humanos e outros órgãos vitais

Cientistas descobrem material escondido dentro de corações humanos: 'Medidas devem ser tomadas para mitigar exposição'




Os corações humanos contêm pequenos fragmentos de plástico, revelou um artigo de pesquisa de julho. Quanto menor o tamanho de uma partícula de microplástico, mais fácil ela tem sendo inalada e entrando nas células. Se pequenos o suficiente, os microplásticos podem até se acumular em órgãos vitais, como o fígado, e atravessar a barreira hematoencefálica, acumulando-se no cérebro.

Embora os especialistas que publicaram outros estudos acreditem que mais dados são necessários para confirmar as descobertas, um estudo lança luz sobre a possível penetração de microplásticos no sistema reprodutivo humano e a urgência de entender seu potencial impacto na saúde e na reprodução humana.

Voltando para o artigo em questão do microsmáticos no coração, que relatava o plástico no órgão que bombeia o sangue através de nossos corpos, foi publicado na Environmental Science and Technology, uma revista da American Chemical Society. Os corações humanos contêm pequenos fragmentos de plástico por que obviamente foi inalado ou por alimentos, água, entre outros meios.

O que está acontecendo?


Acredito que estamos tão sobrecarregados de toxinas, dioxinas, metais pesados, substâncias de vacinas, substâncias pesadas sendo jogadas sobre nossas cabeças e tudo mais [basicamente tudo que consumimos hoje, está com alguma substância prejudicial - nada mais é normal], que nossos órgãos estão ficando sobrecarregados e não estão mais dando conta - estão entrando em colapso. 

Para rastrear os micoplasmáticos, esse estudo piloto limitado, os pesquisadores usaram imagens infravermelhas e microscópios eletrônicos de varredura para estudar amostras de tecido cardíaco e sangue de 15 pacientes submetidos a cirurgias cardíacas.

Os pesquisadores encontraram nove tipos de microplástico e dezenas a milhares de pedaços de plástico em tecidos da maioria das partes do coração, de acordo com um comunicado à imprensa. No entanto, as quantidades e materiais variaram entre os participantes.

As partículas de plástico se qualificam como microplásticos se tiverem menos de 0,2 centímetros de comprimento – aproximadamente o comprimento de um grão de arroz.

Os cientistas já encontraram microplásticos em nosso aralimentoságuapulmõessangue e outros tecidos do corpo. No entanto, há evidências limitadas de plástico no coração ou em outros órgãos que estão fechados do nosso ambiente externo.

Além de encontrar microplásticos no coração, o novo estudo indicou que, em certa medida, a própria cirurgia expõe os pacientes a essas partículas. Os pesquisadores pediram mais trabalho nessa área e nos efeitos dos microplásticos na saúde humana.

Por que os microplásticos no coração são preocupantes?


Até agora, os estudos não encontraram evidências de que os microplásticos no corpo causem danos, como relatou o WebMD. No entanto, esta é uma área de pesquisa em evolução, e muitos especialistas têm preocupações, em parte porque alguns plásticos contêm produtos químicos tóxicos conhecidos.

"O estudo de se e como os microplásticos (...) As ameaças à saúde humana ainda estão engatinhando", informou a Harvard Medicine nesta primavera.

"Há muitas incógnitas", disse Bernardo Lemos, professor adjunto de saúde pública em Harvard, "mas estamos vendo mais dados que sugerem que os microplásticos afetam a biologia humana".

Um relatório da Organização Mundial da Saúde de 2022 pediu mais pesquisas – mas também a redução de plásticos no meio ambiente.

"Embora os dados limitados forneçam poucas evidências de que [microplásticos e nanoplásticos] tenham efeitos adversos em humanos, há uma crescente conscientização pública e um consenso esmagador entre todas as partes interessadas de que os plásticos não pertencem ao meio ambiente, e medidas devem ser tomadas para mitigar a exposição", diz o relatório.

Além das preocupações com a saúde humana, os microplásticos têm outros impactos, incluindo os níveis de produtos químicos que retêm o calor que estão superaquecendo o planeta, relatou Grist.

O que está sendo feito em relação aos microplásticos?


Os cientistas estão trabalhando em métodos inovadores que podem ajudar a limpar e quebrar microplásticos. Enquanto isso, para reduzir nossa exposição pessoal, podemos tomar medidas de precaução, como evitar aquecer ou consumir alimentos em plástico, quando possível. Reduzir o uso de plástico e o desperdício também leva a ganhos simultâneos, reduzindo a poluição causada pelo aquecimento do planeta. 

O que você pode fazer

A minha sugestão se você gostaria de fazer uma limpeza no seu corpo, é usar o: Carvão ativado que pode eliminar dioxinas/ toxinas entre outras substâncias - minha sugestão é usar esse suplemento aqui: suplemento Carvão Vegetal Ativado Puro 500mg 120 Cápsulas - R$ 29,99 aqui na Amazon

Outra dica poderosa - suplemento alimentar, poderoso agente detox - Clorella Premium Frasco 100 g CLIQUE AQUI - Além de um poderoso eliminador de metais pesado e outras substâncias prejudiciais ao corpo, - é uma microalga rica em antioxidantes, fibras, proteínas, vitaminas e ômega 3, que ajudam a fortalecer o sistema imunológico, prevenindo doenças como câncer, infarto, diabetes e pressão alta.

Apesar de ser um suplemento alimentar, é bom sempre que puder, consultar um profissional... 

Obtenha o Extrato de Própolis Verde, Vitamina C, D e Zinco para melhor Imunidade e Proteção contra doenças oportunistas - Clique aqui


Siga-nos: | | e | Inscreva-se na nossa | Nos Apoie: Doar
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Fechar Menu
Entre em nosso Telegram

Entre para nosso canal do Telegram

ENTRAR

Nos siga no X (Twitter)

Compartilhamos nossos artigos e outras informações

SEGUIR

Apoie Coletividade Evolutiva - Doação

Apoie nosso projeto com uma contribuição.

DOAR