Coletividade Evolutiva , Vacina COVID mRNA causa imunodeficiência em crianças revela estudo... De AIDS para VAIDS , Ciência , Coronavírus , Covid-19 , Pandemias , Vacina , Vacinação ,

Vacina COVID mRNA causa imunodeficiência em crianças revela estudo... De AIDS para VAIDS

A Imunodeficiência é uma desordem do sistema imunológico que causa defeito em um ou mais componentes do mesmo, predispondo o organismo a doenças.


Vacina COVID mRNA causa imunodeficiência em crianças revela estudo... De AIDS para VAIDS

Relatei extensivamente pesquisas sobre as vacinas COVID mRNA causando imunodeficiência nas pessoas vacinadas - induzindo doença semelhante a AIDS. Apesar de ter anteriormente usado como exemplo a sigla da Síndrome da Imunodeficiência Adquirida ( AIDS), doença "causada" pelo HIV- Vírus da Imunodeficiência Humana, tudo está agora se revelando e comprovando mais vezes. 

Esse vírus do HIV é dito que ataca o sistema imunológico, que é o responsável por defender o organismo de doenças. As células mais atingidas são os linfócitos T CD4+. O vírus é capaz de alterar o DNA dessa célula e fazer cópias de si mesmo. Depois de se multiplicar, rompe os linfócitos em busca de outros para continuar a infecção.

A Imunodeficiência é uma desordem do sistema imunológico que causa defeito em um ou mais componentes do mesmo, predispondo o organismo a doenças, principalmente, a infecções. A maioria dos casos tem causa adquirida pelo vírus da HIV que causa a doença AIDS ou por efeito de drogas, por exemplo. 

Como relatamos, agora é o que especialistas independentes está chamado de VAIDS, semelhante a AIDS, que significa: Síndrome da Imunodeficiência Adquirida por Vacina, está atacando agora as crianças e causando imunodeficiência/ enfraquecimento imunológico/ destruindo a imunidade por meio da vacinação, de acordo um novo estudo.


Portanto, finalmente, temos mais uma confirmação científica de que a vacinação contra a COVID-19 causa uma diminuição acentuada na imunidade a patógenos heterólogos, como vírus, bactérias e fungos. Essa diminuição da imunidade a outros patógenos (déficit imunológico adquirido) é o que as pessoas coloquialmente chamam de "VAIDS". (VAIDS significa Síndrome da Imunodeficiência Adquirida por Vacina)

O estudo intitulado traduzido: A vacinação BNT162b2 COVID-19 em crianças altera as respostas de citocinas a patógenos heterólogos e agonistas de receptores Toll-like, com o objetivo de medir a qualidade das respostas imunológicas gerais em crianças vacinadas com a vacina Pfizer COVID.
Fonte

Amostras de sangue de 29 crianças, com idades entre 5 e 11 anos, foram coletadas antes da primeira dose da vacina contra a Covid e, posteriormente, retomadas no 28º dia após a segunda dose.

Métodos: Um ensaio de estimulação do sangue total foi usado para investigar in vitrorespostas de citocinas a estimulantes heterólogos (patógenos mortos, ligantes do receptor Toll-like) e antígenos SARS-CoV-2. Foram analisadas amostras de 29 crianças, com idades entre 5 e 11 anos, antes e 28 dias após uma segunda vacinação com BNT162b2 (V2 + 28). Amostras de oito crianças foram analisadas seis meses após a vacinação com BNT162b2.

Os vírus patogênicos são citotóxicos – eles matam as células. Se os vírus matarem células suficientes com rapidez suficiente, resultarão em doenças. Felizmente, a maioria dos vírus, como é o caso das bactérias, são inofensivos e o sistema imunológico do corpo, desde que não o estraguemos, geralmente se livra dos perigosos.

Na introdução, os cientistas disseram timidamente que a vacinação "alterou as respostas de citocinas". Como descobriremos, as injeções das substâncias mRNA alteraram as respostas imunológicas para pior, não para melhor!

Conclusões: A vacinação BNT162b2 em crianças altera as respostas de citocinas a estimulantes heterólogos, particularmente um mês após a vacinação. Este estudo é o primeiro a relatar os efeitos heterólogos imunológicos da vacinação COVID-19 em crianças.

O que os cientistas fizeram


Coleta de amostras

Os participantes foram solicitados a fornecer amostras de sangue em duas visitas centrais e uma visita opcional. A primeira amostra de sangue foi colhida imediatamente antes e no mesmo dia da primeira vacinação com BNT162b2 (V1), a segunda amostra de sangue foi colhida 28 dias após a segunda vacinação com BNT162b2 (V2 + 28) e a terceira amostra de sangue opcional foi colhida 6 meses após a segunda vacinação com BNT162b2 (V2 + 182)

(Figura Suplementar S1). Até 23 mL de sangue venoso foram coletados em tubos separadores de soro e contendo heparina sódica (Becton Dickinson, NJ, EUA).

Em seguida, o sangue coletado foi testado para a resposta imune a vários patógenos, incluindo várias bactérias comumente encontradas, staphylococcus aureus e levedura patogênica Candida Albicans:

Estimulação do sangue total in vitro

Ensaios de estimulação sanguínea total in vitro foram realizados conforme previamente descrito (16, 23). [detalhes do trabalho de laboratório omitidos – I.C.] ... Outros estimulantes foram previamente descritos (16) e incluíram: estimulantes bacterianos (Haemophilus influenzae tipo B morto pelo calor, HK Listeria monocytogenes, BCG-Dinamarca , HK Staphylococcus aureus e HK Escherichia coli, e estimulantes virais/outros (antígeno de superfície do vírus da hepatite B, ..., HK Candida albicans

Muitos dos itens acima são patógenos que encontramos com frequência, e eles são a razão pela qual temos sistemas imunológicos naturais dados por Deus para mantê-los longe, o que crianças saudáveis normalmente possuem.

Infelizmente, as 29 crianças COVID-vacinadas com idades entre 5-11, tiveram respostas imunes acentuadamente diminuídas 28 dias após a segunda dose da Pfizer. 
As respostas reduzidas ao Staphylococcus aureus são muito graves: esta doença é difícil de tratar e causa danos incalculáveis.  De qualquer forma, uma diminuição nas respostas imunológicas acontece de forma generalizada.

No mundo ideal, cientistas cuidadosos, autoridades de saúde pública cautelosas e médicos com princípios investigariam os efeitos das vacinas COVID antes de vacinar dezenas de milhões de crianças e bilhões de adultos. Se eles tivessem investigado e feito a ciência básica (como o estudo acima) antes de exigir e injetar vacinas COVID, injeções tão perigosas nunca teriam sido dadas a crianças e jovens adultos!

Em vez disso, na corrida louca para "vacinar o mundo" com vacinas que nem funcionam, arruinamos as respostas imunológicas de milhões de crianças e provavelmente de todas as outras pessoas vacinadas.

Muitas reações imunológicas específicas diminuíram por um fator de mais de dez vezes:

Os autores afirmam:

Após estimulação heteróloga de agonistas bacterianos, fúngicos e virais/TLR, houve uma diminuição geral nas respostas de citocinas e quimiocinas em crianças entre V1 e V2 + 28. As maiores diminuições foram observadas para IFN-γ e MCP-1 (Figuras 2, 3A-C). IL-6, IL-15, IL-17 também diminuíram entre V1 e V2 + 28 após estimulação com BCG, H. influenzae, S. aureus, antígeno da hepatite B, poli(I:C) e R848 (Figura 3B). A estimulação de L. monocytogenes induziu diminuição de IL-15, TNF-α e IP-10 entre V1 e V2 + 28 (Figura 3C). As respostas de IL-8 também diminuíram entre V1 e V2 + 28 após estimulação com H. influenzae e S. aureus.

Você pode ver uma longa lista de crianças afetadas AQUI e  sobre o "aumento inexplicável de crianças infectadas" com a bactéria acima mencionada abundam:



Em vez de uma consideração cuidadosa, a ciência e as autoridades de saúde negaram tudo e se recusaram a debater. Agora que a verdade está vindo à tona, os efeitos nocivos das vacinas contra a Covid não podem mais ser revertidos. Muito lamentável!

Nota aos leitores: Por favor, clique no botão de compartilhamento acima. Siga-nos no Instagram e Twitter e inscreva-se no nosso canal do Telegram.

Obtenha o Extrato de Própolis Verde, Vitamina C, D e Zinco para melhor Imunidade e Proteção contra doenças oportunistas - Clique aqui


Siga-nos: | | e | Inscreva-se na nossa | Nos Apoie: Doar
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Fechar Menu
Entre em nosso Telegram

Entre para nosso canal do Telegram

ENTRAR

Nos siga no X (Twitter)

Compartilhamos nossos artigos e outras informações

SEGUIR

Apoie Coletividade Evolutiva - Doação

Apoie nosso projeto com uma contribuição.

DOAR