Coletividade Evolutiva , Totalitarismo da ONU e PCC: ONU busca vastos novos poderes para "emergências globais" , Meio ambiente , Nova ordem mundial ,

Totalitarismo da ONU e PCC: ONU busca vastos novos poderes para "emergências globais"

Sob o novo sistema de saúde universal, a OMS terá o poder de implementar vacinas obrigatórias ou passaportes de saúde para bilhões de pessoas


Totalitarismo da ONU e PCC: ONU busca vastos novos poderes para emergências globais

As Nações Unidas estão buscando novos poderes e ferramentas de “governança global” mais fortes para lidar com emergências internacionais, como pandemias e crises econômicas, revelou um novo resumo de políticas da ONU , e o governo Biden parece apoiar a proposta.  O plano de criar uma “Plataforma de Emergência”, que envolveria um conjunto de protocolos ativados durante crises que poderiam afetar bilhões de pessoas, já atraiu fortes preocupações e críticas de formuladores de políticas e analistas dos EUA.

Entre aqueles que expressam preocupação está o presidente do Comitê de Relações Exteriores da Câmara, o deputado Michael McCaul (R-Texas), cujo comitê supervisiona a política externa dos EUA e o envolvimento em organizações internacionais.

“ Devemos ter certeza de que qualquer protocolo ou plataforma global operado pela ONU respeite a soberania nacional dos EUA e os dólares dos contribuintes dos EUA ”, disse McCaul ao Epoch Times.

Ele também observou sua preocupação de que a plataforma proposta expanda a autoridade e o financiamento dos EUA e as definições de “emergência” e “crise” para incluir, por exemplo, a mudança climática. A humanidade está sobre ataque de uma guerra silenciosa onde está sendo atacada e sobrecarregada por todos os lados e, o próximo passo dos globalistas é a aquisição de sistemas de saúde do mundo inteiro. 

Documentos e declarações da ONU divulgados em março pelos principais líderes da organização global deixam claro que a mudança climática é uma parte importante da agenda de emergências da ONU. O plano está claramente definido e, uma vez executado, substituiria as constituições de nações individuais pela constituição do braço direito da ONU, a OMS – tudo sob o disfarce de “prevenção, preparação e resposta a pandemias”.

Outros críticos que falaram com o Epoch Times expressaram preocupação com a influência do Partido Comunista Chinês (PCC) dentro da ONU, os problemas de corrupção bem documentados da organização global e seu histórico de lidar com emergências anteriores.

“Permitir que a ONU lide com isso é o equivalente a colocar o PCC no comando das emergências globais”, disse o ex-secretário de Estado assistente dos EUA para organizações internacionais, Kevin Moley, ao Epoch Times.

Visão da ONU para Resposta a Crises Globais


Em um resumo de política apelidado de “Nossa Agenda Comum” com o título “ Fortalecendo a Resposta Internacional a Choques Complexos – Uma Plataforma de Emergência ”, o secretário-geral da ONU, António Guterres, expôs sua visão para capacitar a organização global para lidar com crises globais.

“Os desafios que enfrentamos só podem ser enfrentados por meio de uma cooperação internacional mais forte”, declarou Guterres, pedindo “o fortalecimento da governança global” para as gerações atuais e futuras.

O resumo da política baseia-se em um documento anterior da “Agenda Comum” e surge quando os líderes da ONU descrevem os planos para uma “Cúpula do Futuro” a ser realizada durante a reunião anual de alto nível da Assembleia Geral em setembro.

Se receber sinal verde dos Estados membros, os protocolos globais de emergência seriam “acionados automaticamente” em caso de crise global, “independentemente do tipo ou natureza da crise envolvida”, disse o chefe da ONU .

Os protocolos reuniriam todos os tipos de instituições, incluindo governos nacionais, instituições internacionais e o setor privado. Em última análise, todos teriam de reconhecer o “papel primordial dos órgãos intergovernamentais [como as agências da ONU] na tomada de decisões”, afirma o documento.

“A Plataforma de Emergência, uma vez convocada, seria uma ferramenta para o sistema das Nações Unidas implementar as decisões tomadas pelos órgãos relevantes”, de acordo com o resumo da política.

Apoio do Departamento de Estado


Um porta-voz do Departamento de Estado dos EUA sugeriu que o governo Biden apoia o plano.

“O governo deixou claro sua firme crença de que a segurança nacional dos EUA é melhor atendida por um envolvimento ativo e abrangente com a ONU e outras organizações internacionais”, disse o porta-voz ao Epoch Times em uma declaração por e-mail sobre a proposta.

“A ONU é tão eficaz, transparente e responsável quanto as demandas de seus membros, e os EUA trabalham incansavelmente para garantir que a ONU atenda a essas demandas.”


A proposta da ONU foi revelada quando o multibilionário Bill Gates, uma das vozes mais proeminentes durante a crise do COVID-19 e um dos principais financiadores da Organização Mundial da Saúde (OMS) e vacinas, pediu um “corpo de bombeiros” global para lidar com emergências de saúde internacionais .

Escrevendo no The New York Times no mês passado, Gates disse que um “Corpo Global de Emergências de Saúde” poderia “entrar em ação a qualquer momento quando o perigo surgir”.

“O Corpo Global de Emergências de Saúde representará um progresso maciço em direção a um futuro livre de pandemia”, escreveu Gates no artigo. “A ‌questão ‌‌é se temos a previsão de investir nesse futuro agora, antes que seja tarde demais.”
Protocolo de Emergências da ONU

Guterres, que está pedindo aos governos que aprovem seu plano ainda este ano, disse que os riscos estão crescendo e se tornando mais complexos.

“A cooperação internacional aprimorada é a única maneira de responder adequadamente a esses choques, e as Nações Unidas são a única organização com alcance e legitimidade para se reunir no mais alto nível e galvanizar a ação global”, disse ele. “Devemos continuar fortalecendo o sistema multilateral para que esteja apto a enfrentar os desafios de amanhã.”

Exatamente o que constituiria uma emergência que desencadearia a resposta de emergência da ONU não foi esclarecido.

No entanto, o documento afirma que crises sem “consequências globais” “não necessariamente” seriam categorizadas como uma emergência que requer intervenção da ONU. Em outras palavras, algumas crises que não têm consequências globais podem desencadear uma resposta da ONU. Leia mais aqui...

Obtenha o Extrato de Própolis Verde, Vitamina C, D e Zinco para melhor Imunidade e Proteção contra doenças oportunistas - Clique aqui


Siga-nos: | | e | Inscreva-se na nossa | Nos Apoie: Doar
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Fechar Menu
Entre em nosso Telegram

Entre para nosso canal do Telegram

ENTRAR

Nos siga no X (Twitter)

Compartilhamos nossos artigos e outras informações

SEGUIR

Apoie Coletividade Evolutiva - Doação

Apoie nosso projeto com uma contribuição.

DOAR