Coletividade Evolutiva , A "lei anti-insetos" da Polônia: a batalha contra a agenda globalista para substituir a carne por insetos , Meio ambiente , Notícias alternativas , Nova ordem mundial ,

A "lei anti-insetos" da Polônia: a batalha contra a agenda globalista para substituir a carne por insetos

Destruir agricultores faz parte da agenda da Grande Reinicialização global - Destruir para reconstruir em outro formato corporativo!


A "lei anti-insetos" da Polônia: a batalha contra a agenda globalista para substituir a carne por insetos
O ministro do governo da Polônia, Janusz Kowalski, revelou recentemente uma proposta para uma “lei anti-insetos” exigindo que os produtos alimentícios que contêm insetos sejam rotulados com um aviso especial. A proposta visa informar os consumidores poloneses sobre os produtos alimentícios que contêm os chamados aditivos de insetos, que estão sendo introduzidos como uma fonte alternativa de proteína.

A “lei anti-insetos” está alinhada com regulamentos semelhantes implementados em outros países europeus, como Hungria e Itália. De acordo com a lei proposta, os produtos devem incluir um rótulo informando: “Atenção, este produto alimentício contém proteína de inseto”. 
Este rótulo permitirá aos consumidores fazer escolhas informadas sobre os seus alimentos.

A proposta surge em um momento em que as culturas culinárias tradicionais, especialmente o consumo de carne, correm o risco de serem minadas pelos globalistas e suas organizações, como o Fórum Econômico Mundial (WEF). Conforme relatado na RAIR Foundation USA , o WEF elogiou repetidamente a ingestão de insetos pelo bem do planeta.

Tem promovido a ingestão de insetos como parte de seu plano “Grande Reinicialização” – um governo mundial baseado na histeria climática e no controle social. No mundo pós-pandêmico “novo e melhorado”, os cidadãos não comerão mais carne, mas “carne falsa criada em laboratório”, “comida artificial” e “insetos”.

Em janeiro, a Comissão Europeia aprovou produtos feitos de larvas e grilos domésticos como seguros para consumo. Embora ninguém seja forçado a comer insetos, muitos conservadores na Polônia e na Europa temem que isso seja parte de um esforço mais amplo para reduzir o consumo de carne e substituí-la por insetos. Destruir agricultores faz parte da agenda da Grande Reinicialização global - Destruir para reconstruir em outro formato corporativo!

A lei proposta é particularmente importante para fornecer clareza aos consumidores e permitir que eles façam escolhas informadas sobre seus alimentos. O rótulo permitirá que o consumidor decida se deseja consumir tais produtos ou não. Esta lei também mostra que a Polónia está empenhada em garantir a segurança e o bem-estar dos seus cidadãos e que valoriza a transparência e a honestidade na indústria alimentar.

Além disso, a pesquisa Ipsos realizada pelos meios de comunicação OKO.press e TOK FM destaca a importância dessa lei, com os partidários do PiS (Partido Lei e Justiça) indicando que acreditam que a oposição pode restringir o consumo de carne se chegar ao poder. Ao introduzir esta lei, o governo polonês está atendendo às preocupações de seus cidadãos e demonstrando seu compromisso em proteger as culturas culinárias tradicionais.

A proposta de “lei anti-bug” na Polônia é um passo positivo para garantir a proteção do consumidor, a transparência na indústria de alimentos e a preservação das culturas culinárias tradicionais. Além disso, esta lei teria um impacto positivo na saúde e no bem-estar dos cidadãos da Polônia.Leia mais em: RairFoundation.com

Vídeos demonstrativos do WEF:



Obtenha o Extrato de Própolis Verde, Vitamina C, D e Zinco para melhor Imunidade e Proteção contra doenças oportunistas - Clique aqui


Siga-nos: | | e | Inscreva-se na nossa | Nos Apoie: Doar
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Fechar Menu
Entre em nosso Telegram

Entre para nosso canal do Telegram

ENTRAR

Nos siga no X (Twitter)

Compartilhamos nossos artigos e outras informações

SEGUIR

Apoie Coletividade Evolutiva - Doação

Apoie nosso projeto com uma contribuição.

DOAR