Ivermectina, a cura da "pandemia": Japão usou Ivermectina porque é mais eficaz que a vacina Corona

O Japão reduziu a curva da pandemia induzida por vacina legalizando a ivermectina, mostrando-se mais eficaz que vacina


Ivermectina a cura da "pandemia": o Japão usou Ivermectina e declarou mais eficaz que a vacina

Talvez um dos maiores crimes contra a humanidade em toda esta pandemia orquestrada seja a recusa por parte das autoridades de saúde em vigor em emitir orientações sobre o tratamento precoce. Em vez disso, eles fizeram todo o possível para suprimir os medicamente que comprovadamente funcionam, sejam corticosteroides, hidroxicloroquina (HCQ) com zinco, ivermectina e vitamina D.

O Japão reduziu a curva da pandemia induzida por vacina legalizando a ivermectina. Enquanto a mídia e autoridades de saúde, controlados pela indústria farmacêutica, fingiu (e fingi) que os conselhos de saúde pública de bloqueios, isolamento, mandatos de máscara e programas de inoculação em massa reduziria a curva e voltaríamos ao normal. Pior que o oposto foi o resultado...

O Japão desconfia das empresas de vacinas, mais conscientes dos danos que causam à vida humana. Quando se trata de confiar nas empresas de vacinas, o Japão é uma das nações mais cautelosas do mundo. Quando as primeiras vacinas contra a covid-19 foram lançadas, o Japão esperou mais dois meses antes de oferecer a vacina Pfizer/BioNTech ao público.

Historicamente, os japoneses são mais rápidos em reconhecer os ferimentos causados ​​por vacinas e agirão mais rapidamente para proteger o público de vacinas venenosas.
Por exemplo, o Japão recomenda o menor número de doses de vacina para crianças com menos de um ano de idade. 

Não por acaso, o Japão também tem a terceira menor taxa de mortalidade infantil entre todas as nações desenvolvidas. Esta não é uma mera correlação. Na verdade, um estudo de trinta e quatro nações desenvolvidas descobriu que as taxas de mortalidade infantil regridem em relação ao número de doses de vacinas administradas rotineiramente.

Em 2021, o presidente da Associação Médica de Tóquio, Haruo Ozaki, realizou uma coletiva de imprensa anunciando que o medicamento antiparasitário Ivermectina é incrivelmente eficaz para INTERROMPER a "pandemia" de COVID. Ele recomendou publicamente a TODOS os médicos no Japão para imediatamente a usar ivermectina para tratar COVID.

Com todas essas evidências mostrando que já temos uma cura e que é mais segura que as vacinas experimentais que nem estudos a longo prazo existem - fortes evidências e estudos revisados por pares, considerado o padrão ouro, infelizmente as autoridades políticas e de saúde do Brasil, se recusam reconhecer o potencial da ivermectina como tratamento eficaz.

É um conluio global que parece tentar empurrar as populações para essa pandemia induzida por vacinas mortais para tomar mais vacinas experimentais para causar tantos danos e morte quanto possível. O que é o sonho de alguns globalistas como Bill Gates: Reduzir a população global...


Basta pensar, com apenas uma pequena pesquisa na internet você encontra uma pilha de fortes evidências científicas da eficácia da ivermectina na prevenção e tratamento da Covid, mas o Ministério da Saúde com toda aquela equipe de profissionais diz não ter evidências que a ivermectina é eficaz? Como Assim? Quão envolvidos potenciais autoridades podem está no esquema corrupto de vacinas das indústrias farmacêuticas? Ou será que é apenas incompetente?

Pandemia não anulada por vacinas, mas expandida por vacinas


Antes de o Japão lançar as vacinas contra a covid-19 da Pfizer ao público, o país ainda lutava para elaborar um plano de tratamento e chegou a registrar mais de 9.000 novas infecções no início de janeiro. Mais de cem mortes foram registradas em 4 de fevereiro, enquanto os governos pressionavam o Japão para criar uma campanha de vacinação. 

À medida que as vacinas eram lançadas, o COVID parecia desaparecer por um ou dois meses. No entanto, em 12 de maio, as infecções atingiram o pico novamente, com mais de 7.000 novas infecções registradas. Em 25 de maio, o país registrou mais de cem mortes em um único dia.

Quando julho chegou, o número de injeções administradas diariamente aumentou para cerca de 1,5 milhão por dia . No final de agosto, cerca de 70% da população japonesa havia feito fila para tomar suas vacinas. No entanto, a alta taxa de vacinação mostrou resultados negativos. 

Em 20 de agosto de 2020, quando não havia vacinação, houve 832 novas infecções. Um ano depois, depois que a maior parte da população foi vacinada, houve 22.301 novas infecções em 22 de agosto de 2021 ! O número de mortes registradas em agosto de 2021 foi, em média, cinco vezes maior a cada dia, quando comparado ao ano anterior — quando não havia vacinas.

Ivermectina ajuda a achatar a maior curva de covid do Japão


A pandemia induzida pela vacina poderia ter saído do controle, mas o Japão decidiu fazer algo diferente dos EUA e de outras nações falidas que dependem apenas de vacinas e máscaras. Em setembro, o país implantou a ivermectina e começou a tratar os pacientes com mais dignidade. O número de casos despencou rapidamente. 

Em Tóquio, havia quase 6.000 casos em meados de agosto. No final de setembro, o número de casos caiu bem abaixo de cem, uma baixa de 11 meses. A Associated Press tentou elogiar as vacinas e máscaras pelo sucesso repentino, embora esses materiais tenham falhado estatisticamente no país por mais de um ano, levando a ondas massivas de covid e outras doenças.

À medida que mais japoneses foram devidamente tratados e recuperados, o número de testes de covid usados ​​pelos japoneses caiu em um terço. A taxa de positividade desses testes também caiu de 25% no final de agosto para 1% em meados de outubro. A ivermectina ajudou a trazer uma recuperação mais rápida , reduzindo a propagação e conferindo uma imunidade mais duradoura. 

Desde o seu uso, o Japão deu uma reviravolta séria, em meio ao seu surto mais grave até agora. Isso não significa que o Japão ainda esteja limpo, porque a eficácia da vacina inevitavelmente diminuirá, causando novas ondas de covid nos próximos meses. A diferença na próxima vez: o Japão tem esperança com um plano de tratamento melhor.

Documentário:

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Suplemento Multivitamínico



Este site usa cookies e outros serviços para melhorar sua experiência. Ao usar nosso site, você concorda com nossa Política de Privacidade e Termos.