Vacinação

Após "vacina" Covid da Pfizer proclamada de "segura e eficaz", menina de 7 anos sofre derrame e hemorragia cerebral

Vacinação: Após "vacina" Covid da Pfizer proclamada de "segura e eficaz", menina de 7 anos sofre derrame e hemorragia cerebral... Menina de 7 anos tem acidente vascular cerebral e hemorragia cerebral 7 dias após a injeção Pfizer COVID-19

Coletividade Evolutiva
Compartilhe:
Menina de 8 anos sofre derrame e hemorragia cerebral menos de um dia após receber a vacina COVID-19 da Pfizer

Mais uma vítima inocente do holocausto vacinal - Uma menina de oito anos sofreu um derrame e hemorragia cerebral sete dias após receber a vacina contra o coronavírus Covid da Pfizer. Saiba você desavisado, que isso não é caso raro ou isolado como dizem os propagadores das injeções, isso é real e está acontecendo aos milhares.

A menina, conhecida apenas como Harper, recebeu a vacina da Pfizer no dia 24 de novembro. Na noite do mesmo dia, foi levada às pressas para a unidade de terapia intensiva (UTI) após sofrer um derrame e hemorragia cerebral. Seu tio, Barry Gewin, da Pensilvânia, escreveu sobre a situação dela em sua conta pessoal no Facebook e manteve as pessoas atualizadas sobre seu status.

“Minha linda e maravilhosa sobrinha Harper. Ela é tão preciosa e doce. Por favor, ore por ela no poderoso nome de Yeshua para cura. Ela recebeu a injeção 7 dias atrás, sua primeira vez, e na noite passada foi levada para a UTI porque ela teve um derrame e uma hemorragia no cérebro ”, escreveu Gewin em 25 de novembro.“ Obrigado por suas orações. Yahweh, por favor, cure-a. Em nome de Yeshua, Amém. ”

Harper estava “sentindo muita dor e desconforto, e ainda muito letárgico” em 25 de novembro, de acordo com seu pai. Um dia depois, Gewin postou uma atualização dizendo que ela estava “melhorando um pouco” e que talvez não precisasse de cirurgia. 


Gewin também relatou que a condição de Harper foi causada pela vacina da Pfizer, que ele chamou de “injeção letal” que é “puro mal”. Publicamos inúmeros alerta de especialistas não vinculados aos interesses gananciosos das farmacêuticas, alertando que as crianças estão em risco mortal.

Em 29 de novembro, Gewin postou um vídeo de Harper caminhando. Ela caminhou [lentamente] e teve que ser ajudada por uma enfermeira, mas o fato de estar fora da cama e de pé sinalizou para sua família que ela estava se recuperando.

Mas em um comentário subsequente postado em 2 de dezembro, Gewin mais uma vez pediu às pessoas que continuassem orando por Harper porque ela parecia ter uma recaída. Segundo seu pai, ela não comia, bebia, andava ou sentava.

Até o momento, Harper está de volta para casa com sua família após passar nove dias no hospital.

“Harper passou por um inferno, mas agora ela está tendo algum alívio. Ela havia perdido muito peso, mas agora está comendo e deve recuperá-la ”, postou Gewin. Ele confirmou que foi a vacina Pfizer COVID-19 que ela recebeu antes de sua hospitalização que a causou um derrame e hemorragia cerebral.

Vacinas COVID-19 para crianças espalhadas pelo mundo potenciamente vão causar milhares de vítimas


Enquanto Harper continua a se recuperar de sua provação, as vacinas COVID-19 para crianças continuam a se espalhar por todo o mundo.

Na Austrália, o regulador de medicamentos do país aprovou recentemente a administração da vacina Pfizer para crianças entre 5 e 11 anos de idade. O Ministro da Saúde Greg Hunt afirmou que a implementação poderia começar já em 10 de janeiro de 2022.

“Fizemos uma avaliação cuidadosa e completa, determinando que é seguro e eficaz e que é do interesse das crianças e dos australianos que crianças de cinco a 11 anos sejam vacinadas”, afirmou Hunt.

Existem cerca de 2,3 milhões de crianças na Austrália que logo se qualificarão para as vacinas experimentais e mortais. Aqui no Brasil, a decaída Anvisa, que já está analisando supostamente dados de pedidos de vacinação de crianças, provavelmente logo abrirá as portas do genocídio para vacinar crianças inocentes em todos os lugares.

Todos os 28 países membros da União Europeia também se comprometeram a vacinar crianças de 5 a 11 anos. Alguns, como Itália e França, já começaram a administrar as vacinas . Muitos outros começarão a vacinar crianças nessa faixa etária no início de 2022.

Dezenas de outras nações em todo o mundo já começaram a vacinar crianças de 5 a 11 anos ou se comprometeram a iniciar o programa de vacinação em massa para elas em breve. O que podemos esperar disso? Milhares de crianças sendo feridas ou mortas por essas injeções mortais que os líderes vivem se passando por especialistas que sabem alguma coisa quando, na verdade, sabem mesmo, que as injeções são para redução populacional.
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Veja mais sobre:

Coronavírus Covid-19 Vacina Vacinação
Compartilhe:
RELATAR ERROS:

: Ao reproduzir este artigo: Uso não comercial OK, cite | coletividade-evolutiva.com.br | com um link clicável. Siga Coletividade Evolutiva nas | REDES SOCIAIS | Se você gosta de informações como as que publicamos, por favor, considere fazer uma doação para nos ajudar a manter nosso trabalho e o Coletividade Evolutiva disponível | FAZER UMA DOAÇÃO |

MAIS RECENTES