Austrália lança centro de "tiro silencioso" em massa, para injetar em até 24 mil crianças sem a presença dos pais

Vacinação: Austrália lança centro de "tiro silencioso" em massa, para injetar em até 24 mil crianças sem a presença dos pais... 'Se mamãe, papai ou alguém de sua família o deixarem, certifique-se de que eles fiquem fora da arena', disse o ministro da Saúde aos adolescentes

Coletividade Evolutiva
Compartilhe:
Austrália lança centro de "tiro silencioso" em massa, para injetar em até 24 mil crianças sem a presença dos pais

O Ministro da Saúde e Pesquisa Médica de New South Wales, Brad Hazzard, anunciou esta semana que até 24.000 crianças seriam alvos de uma campanha de vacinação em massa, supervisionados não mais pelos pais, mas, sob a guarda da polícia, sem a permissão dos pais dentro do local chamado Qudos Bank Arena, onde as vacinações em massa aconteceriam.

Seu anúncio deixaram muitas pessoas preocupados e atentos ao método estranho. Porque os pais não teriam permissão para entrar na arena? Porque o guarda policial? Ainda mais, porque as crianças deveriam ser vacinadas, dado que as crianças têm risco zero de morte pela COVID e, portanto, não podem obter nenhum suposto “benefício” da vacinação, mesmo que funcionem. No entanto, podem obter efeitos adversos para o resto da vida como uma miocardite, por exemplo.

Em um vídeo que foi recortado e postado nas redes sociais, Hazzard disse aos pais dos adolescentes convidados para darem seu primeiro tiro silencioso em Qudos Bank Arena para ficarem do lado de fora enquanto seus filhos recebiam a injeção experimental, associada a sérios possíveis efeitos colaterais para os jovens, incluindo miocardite.

Em junho, a Pfizer acrescentou um aviso de miocardite e pericardite à ficha técnica para sua injeção COVID-19.

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos estão investigando o caso de um menino de 13 anos de Michigan, sem condições de saúde pré-existentes conhecidas, que morreu durante o sono após receber sua segunda injeção Pfizer.

Em maio, foi relatado que 18 adolescentes de Connecticut desenvolveram inflamação no coração após receberem a vacina, resultando em sua hospitalização.

Os dados divulgados em 6 de agosto pelo Sistema de Notificação de Eventos Adversos de Vacinas (VAERS) dos Estados Unidos, que é o principal sistema financiado pelo governo dos EUA para relatar reações adversas à vacina, indicam que entre 14 de dezembro de 2020 e 6 de agosto de 2021, um total de 571.831 no total eventos adversos foram relatados ao VAERS, incluindo 12.871 mortes e 51.807 hospitalizações.

Até 24.000 adolescentes australianos para vacinar em massa enquanto a polícia, e não os pais, supervisionava


Para frequentar a escola no próximo semestre, os alunos da Austrália estão sendo injetados com a substância experimental de mRNA perigosa. Para tornar o mais fácil possível para vaciná-los, o governo alugou um estádio esportivo inteiro para aplicar o tiro mortal silencioso em seus corpos.

'Se mamãe, papai ou alguém de sua família o deixarem, certifique-se de que eles fiquem fora da arena', disse o ministro da Saúde aos adolescentes australianos...“Certifique-se de que eles fiquem fora da arena, porque não queremos muitas pessoas obviamente circulando dentro da arena. Faça alguns preparativos para - depois de ter acesso a essa oportunidade de ouro da vacinação - para esperar do lado de fora por você. ”

Hazzard acrescentou que nenhum pai ou adulto de qualquer tipo terá permissão para entrar na Qudos Bank Arena ou em qualquer lugar do Parque Olímpico de Sydney enquanto seus filhos estão recebendo injeção.

“Quero enfatizar que para as mães e pais, seus filhos serão bem cuidados por dentro”, disse ele. “Quando eles chegarem, serão literalmente conduzidos.”

“Teremos enfermeiras, teremos alguns dos jovens no comando, alguns dos jovens policiais de várias operações com a polícia lá apenas para orientá-los sobre aonde vão. Eles serão cuidados o tempo todo dentro do estádio e serão bem cuidados para que as mães e pais se sintam seguros. ”

De acordo com o Guardian , a Qudos Bank Arena, anteriormente conhecida como Sydney Super Dome e utilizada para os Jogos Olímpicos de Verão de 2000, foi transformada em um local de vacinação em massa no início deste mês, com planos de oferecer a vacina experimental da Pfizer a 24.000 jovens . “

Os jovens visados ​​no esquema eram alunos do “12º ano” (o equivalente a alunos do último ano do ensino médio).

Uma vez dentro da arena, as crianças foram saudadas com uma grande tela mostrando a líder do Partido Liberal Australiano, Gladys Berejiklian, vomitando propaganda sobre como a injeção vai manter todos "seguros" contra a gripe chinesa, ao mesmo tempo que ajuda a "nivelar a curva".

Partes da Austrália, incluindo Melbourne, estão vendo um ressurgimento de novos bloqueios impostos pelo governo e mandatos de máscaras. De acordo com relatórios, cerca de 80 por cento da população de lá foi injetada com pelo menos uma injeção de vírus chinês.

O governo australiano continua a dizer à população local que receber injeção é a “passagem para a liberdade”, sugerindo que a única coisa que os “não vacinados” devem esperar é o tratamento de segunda classe e a escravidão.

Compartilhe:

EXPLORE MAIS SOBRE:

Coronavírus | Covid-19 | descobrindo | Notícias alternativas | Produtos químicos | saúde | Saúde e medicina | Sociedade | Sociedade e governo | Últimas-notícias | Vacina | Vacinação
Coletividade Evolutiva

Autor: Coletividade Evolutiva

O Coletividade Evolutiva, esta ligado ao dever e justiça de informar a sociedade de forma que ajudarão a viver melhor, enxergar através das cortinas que nos limitam o pensamento, quebrando assim as velhas formas de pensar. Examinamos o que percebemos como os problemas mais importantes em nossa sociedade atual, discutimos possíveis soluções e alternativas que podem nos ajudar a reconstruir nossa sociedade.Publicamos informações que nos desafiam o pensamento e os nossos preconceitos.