Dezenas de professores adoecem após tomar vacina contra o COVID

Vacinação: Dezenas de professores adoecem após tomar vacina contra o COVID... Dezenas de professores italianos ficaram doentes na segunda-feira após serem inoculados com a vacina AstraZeneca / Oxford

Fabio Allves
Compartilhe:
Dezenas de professores adoecem após tomar vacina contra o coronavírus

Dezenas de professores italianos ficaram doentes na segunda-feira após serem inoculados com a vacina AstraZeneca / Oxford (também utilizadas no Brasil) contra o coronavírus no fim de semana em Treviso, norte da Itália, noticia a mídia local. No colégio Duca degli Abruzzi, 15 professores de 130 ficaram doentes, reclamando de febre, mal-estar e dores nos ossos. Em uma outra escola primária local, San Domenico Savio, dois em cada três professores também ficaram doentes com queixas semelhantes de efeitos colaterais agravados da vacina que os deixou incapacitados de exercer suas atividades diárias.

Algumas outras escolas locais, estão sendo forçadas a fechar por falta de professores, informou a Tribuna di Treviso na segunda-feira, já que “dezenas e dezenas” de professores locais não podem se apresentar ao trabalho devido os problemas ocorridos após tomarem vacinas Covid-19 que são experimentais, criadas em menos de um ano, o que significa o maior experimento médico ilegal já feito em todo o mundo.

A mídia italiana local informou que cerca de 3.000 professores foram vacinados no sábado, seguidos por outros 2.500 que estavam programados para receber a vacina antes do final do fim de semana. Na segunda-feira, uma onda de enjôos com as injeções já estava em pleno andamento.

“Todos os professores vacinados contra o coronavírus tinham menos de 55 anos e todos receberam a vacina AstraZeneca”, explicam os relatórios.

Os professores que sofreram com a arma de guerra chamada agora de vacinas Covid-19 ficaram doentes após tomar o tiro, iludidos que estavam se beneficiando de um “benefício”, já que a Itália está oferecendo vacinas “gratuitas” contra o vírus chinês a todos os professores em todo o país com idades entre 18 e 55 anos.

Funcionários de hospital ficam doentes após vacina AstraZeneca/ Oxford


Enquanto isso, na Alemanha, o Hospital Duquesa Elisabeth em Braunschweig suspendeu seu programa de vacinação com a vacina AstraZeneca/Oxford, depois que 37 de seus 88 funcionários vacinados acabaram confinados à cama e impossibilitados de trabalhar por causa de efeitos adversos semelhantes aos denunciados em Treviso.

Pelo menos uma região da Suécia também suspendeu seu esquema de vacinação contra o coronavírus  com a vacina AstraZeneca/ Oxford em meados de fevereiro, depois que “mais pessoas do que o esperado” desenvolveram febre e outros efeitos colaterais debilitantes após a injeção. Dois locais na Baixa Saxônia seguiram o exemplo depois que os funcionários da clínica sofreram destinos semelhantes.

Considerações

Essa é dura realidade que está acontecendo com muitas pessoas em todo mundo, tudo será colocado na conta do Covid-19 e nunca na conta que vacinas Covid-19 (todas elas) são o problema que está sustentando a pandemia de morte. Todas essas vacinas são experimentais e  nem mesmo atendem à definição legal ou científica, foram misteriosamente criadas em menos de 1 ano, quando no mínimo leva se para criar de 10 a 15 anos -  são “um teste de inteligência” para ver quem é burro o suficiente para realmente tomá-las. “Um teste de inteligência com consequências”. É um burro consentindo com seu próprio assassinato silencioso.

Muitos outros parecem ter uma visão semelhante de que apenas as pessoas com QI mais baixo estariam dispostas a tomar qualquer “vacina” pela qual os fabricantes, fizeram acordos com os governos para que, não têm qualquer responsabilidade  pelo dano. Em outras palavras o próprio governo, autoridades e órgãos reguladores de cada país está assassinando o seu povo com a arma chamada vacinas. Recomendado: A Ivermectina combate Covid-19 em 75% (supera vacinas) revela mais 30 estudos no mundo

Compartilhe:

EXPLORE MAIS SOBRE:

Coronavírus | Covid-19 | descobrindo | Ivermectina | saúde | Sociedade | Vacina | Vacinação
Fabio Allves

Autor: Fabio Allves

Criador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre, eu parti em uma missão em busca da verdade e despertar. Desde meu autoconhecimento há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. Questionando as raízes que constitui aparentemente nossa “realidade”, e como o condicionamento social afeta nossa busca coletiva pela verdade em todos os aspectos da vida. Tem como objetivo trazer às informações que está livremente correndo nas mãos do público, para ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar.