Notícias Recentes

A Rede 5G e seus impactantes efeitos na saúde humana e na biodiversidade

A Rede 5G e seus impactantes efeitos na saúde humana

Hoje, há um corpo crescente de evidências científicas que indicam que a radiação eletromagnética com a qual estamos constantemente sendo bombardeados não é boa para a saúde humana e ambiental. Apesar de alguns países estarem tentando bloquear a implementação da rede 5G devido a preocupações sobre seus impactos na saúde, o Brasil, não parece se importar quanto ao impacto que essa tecnologia possa causar em seus cidadãos, já que, as operadoras, como a TIM, por exemplo, anunciou, durante o Painel Telebrasil 2019 realizado em Brasília o inicio de seus testes para a futura implementação da rede 5G em território brasileiro, utilizando como base antenas na frequência de 3.5GHz.

Apesar de ignorarem as evidências, e não se importarem com os impactos da 5G na saúde da população brasileira e na sua biodiversidade, parece que o Brasil vai se tornar o laboratório de teste em pleno cambo aberto, sem se importarem com as consequências  que podem causar a população e o meio ambiente .

 Centenas de cientistas que estão envolvidos em pesquisa, estão a soar o alarme por todo o mundo. A indústria de telecomunicações e seus especialistas acusaram muitos cientistas que pesquisaram os efeitos da radiação do telefone celular, durante o advento da tecnologia sem fio 5G . Como grande parte das pesquisa é de financiamento público, os cientistas comprometidos com a responsabilidade ética, de informar o público sobre o que a literatura científica revisada por pares nos diz sobre os riscos para a saúde causados ​​pela radiação sem fio.

De acordo com uma pesquisa do Dr. Yael Stein da Universidade Hebraica de Jerusalém e colegas, as simulações de computador revelaram que as glândulas sudoríparas concentram micro-ondas (MW) ou ondas milimétricas (mmW) na pele humana, que pode ser sentida como ondas de calor ou dor física nos humanos. Em uma carta de 2016 à Comissão Federal de Comunicações (FCC) em oposição à tecnologia 5G, Stein escreveu:
“Se esses dispositivos preencherem o espaço público, eles afetarão a todos, incluindo os membros mais suscetíveis do público: bebês, mulheres grávidas, idosos, doentes e indivíduos eletricamente hipersensíveis. 

Em 2011, a Agência Internacional de Pesquisa do Câncer da OMS classificou a radiação de radiofrequência (RFR) como "possivelmente cancerígena para seres humanos" e isso será revisado novamente nos próximos cinco anos - provavelmente sua avaliação de risco será atualizada.



Apesar de não termos evidências sobre o impacto do 4G na saúde, porque a pesquisa simplesmente não foi amplamente realizada. No entanto, temos evidências de que 2G e 3G se mostraram prejudiciais e parece haver alguma evidência de que um aumento nos tumores de cabeça e pescoço pode estar ligado à radiação do telefone celular . Como o 5G funcionará inicialmente ao lado do 4G, isso nos deixa claro que pode haver riscos aumentado à saúde decorrentes da exposição simultânea a diferentes tipos de RFR.


Além disso, o sistema 5G usa instalações ou bases “pequenas células”, cada uma com cerca de 100 antenas cada. Acredita-se que será  até 100 vezes mais rápido que a tecnologia 4G e capaz de suportar pelo menos 100 bilhões de dispositivos, 5G depende principalmente da largura de banda da onda milimétrica (MMW), entre 30GHz e 300GHz, segundo o treinador e autor da EMF. Lloyd Burrell. 

As ondas 5G são “ultra alta frequência” e “ultra alta intensidade”, mas também são facilmente absorvidas por objetos como edifícios e árvores. Então, embora as torres de celular sejam muito menores, elas também terão que estar muito mais próximas umas das outras do que antes. De acordo com a CBS News , estima-se que as grandes empresas de telefonia celular estarão instalando pelo menos 300.000 dessas pequenas torres, e foi projetado que custará centenas de bilhões de dólares para configurar totalmente a rede 5G em todo o país.

Mais de 250 cientistas em todo o mundo, que publicaram mais de 2000 artigos sobre o campo eletromagnético de frequência extremamente baixa (ELF EMF)
., assinaram o International EMF Scientist Appeal , exigindo limites de exposição mais fortes. O apelo argumenta que numerosos estudos científicos mostraram que o campo eletromagnético de frequência extremamente baixa (ELF EMF). afeta adversamente os organismos nesses níveis baixos, com riscos incluindo câncer, aumento de radicais livres, déficits de aprendizado, distúrbios neurológicos, distúrbios reprodutivos e danos celulares, tanto em humanos quanto em outros animais e plantas. vida.
Hardell e Carlberg (2015) relataram que as taxas de tumores cerebrais têm aumentado na Suécia com base nos dados do Registro Nacional de Pacientes Suecos. Hardell e Carlberg (2017) relataram que os tumores cerebrais de tipo desconhecido aumentaram de 2007 a 2015 , especialmente na faixa etária de 20 a 39 anos. Segundo os autores, " isso pode ser explicado pelo maior risco de tumor cerebral em indivíduos com o primeiro uso de um telefone celular antes dos 20 anos de idade, com um período de latência razoável". E as taxas de tumores cerebrais nos Estados Unidos? A incidência de glioma, o tumor cerebral maligno mais comum, tem aumentado nos últimos anos nos Estados Unidos, embora não seja generalizada

Como também mostramos, aqui uma família que andou sofrendo os efeitos da 5G, depois que uma pequena torre de celular 5G foi instalada fora da casa, da família Davidsons,

Explica o membro da família Davidson.

"A Verizon está atualmente instalando antenas em cima de postes de luz por todo o meu bairro", “Uma dessas antenas foi instalada a apenas 45 pés da casa da nossa família.”
Logo depois que a antena foi instalada, vários membros da minha família, incluindo minhas duas sobrinhas, começaram a ter problemas de saúde. Esses problemas persistiram até que instalamos a blindagem em nossa casa e levamos as crianças para um quarto dos fundos, longe da antena. A blindagem reduz significativamente nossa exposição, mas ainda é muito alta. Eu tenho estado em contato com vários membros da minha comunidade que também experimentaram problemas de saúde que atribuem às antenas. Além disso, nós encontramos vários problemas de permissão para algumas das antenas.
Desde março, minha família tem tentado remover as duas antenas agora fora de nossa casa. Ambas as antenas ainda estão de pé. Nós nos unimos a outros membros de nossa comunidade para resistir à expansão descontrolada da rede 5G em nossa vizinhança e além.
Existem centenas de estudos sugerindo que seremos prejudicados por essas antenas. A Organização Mundial de Saúde classificou a radiação de RF como um possível agente cancerígeno. Nós não queremos estar sujeitos a esta ameaça todos os dias, todos os dias, dentro de nossas próprias casas. É abuso e não está bem.

Receba as notícias do Coletividade Evolutiva em primeira mão. Siga-nos nas redes sociais! Facebook - Twitter - Instagram - Receber por e-mail



Fabio Allves

Fundador:Fabio Allves
Fundador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre, eu parti em uma missão em busca da verdade de qualquer forma que ela venha. Desde meu despertar há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. Ao longo da vida busquei explorar os mistérios e os conhecimentos ocultos que cercam o planeta e as origens da humanidade, questionando as raízes do que constitui aparentemente nossa “realidade”, e como o condicionamento social afeta nossa busca coletiva pela verdade em todos os aspectos da vida. A informação está livremente correndo nas mãos do público, então o meu objetivo é ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar e fazer parte da inevitável mudança que acontece ao despertar a sociedade (Saber Mais)