Notícias Recentes

Vacinação microchipada será a sua dura realidade

Vacinação microchipada será a sua dura realidade

Esqueça caderneta de vacinação, CPF, seus dados privados, dinheiro de papel, entre outros dados, como já revelamos aqui, o programa Orwelliano do governo brasileiro de obtenção de todos os dados da sociedade, e a perda da liberdade e o estado totalitário - você será vacinado com a vacina de 'imunização microchipada'. Sim aquela conhecida marca da besta, como descrita no livro da Bíblia, apocalipse. Será um sistema de identificação global que está em pleno curso. No futuro muito próximo sem esses microchips em seus corpos, as pessoas não poderão trabalhar, muito menos comer , vender, ou comprar, entre outros, como revela as revelações do livro do apocalipse, e tudo está acontecendo bem diante dos nossos olhos.

A grande indústria farmacêutica está oficialmente se unindo à indústria de tecnologia para emparelhar “imunização” com biometria digital, o que significa que os seres humanos serão microchipados, rastreados e, finalmente, controlados por meio de uma matriz de identificação global. Intenda que o ID2020 faz parte do chamado "REAL ID", que em breve será necessário para quem deseja viajar. O REAL ID também será usado como um método para implementar políticas de vacinação obrigatória para adultos.

A Aliança ID2020, como está sendo chamada, é um programa de identidade digital que visa "aumentar a imunização" por meio de inserir pequenos microchips no corpo das pessoas. Em colaboração com a Aliança Global para Vacinas e Imunizações , também conhecida como GAVI, o governo de Bangladesh e vários outros "parceiros no governo, academia e assistência humanitária", a Aliança ID2020 espera introduzir essa marca da besta como uma maneira para "acompanhar" todos os seres humanos que vivem na Terra.



Semelhante à forma como o gado é marcado, esta aliança globalista quer que todos os seres humanos sejam "vacinados" com chips de rastreamento digital que criarão um sistema de monitoramento contínuo para a Nova Ordem Mundial para gerenciar as populações do mundo com facilidade.


"Estamos implementando uma abordagem prospectiva da identidade digital que dá às pessoas o controle sobre suas próprias informações pessoais, enquanto ainda desenvolvemos sistemas e programas existentes". "O governo do Bangladesh reconhece que o design de sistemas de identidade digital traz implicações de longo alcance para o acesso de indivíduos a serviços e meios de subsistência, e estamos ansiosos por ser pioneiros nessa abordagem" diz Anir Chowdhury, consultor de políticas da a2i.

Também foi formada uma parceria no início deste ano entre Gavi, NEC e Simprints para usar a biometria para alcançar a cobertura de vacinas nos países em desenvolvimento.(Brasil é um desses)

“A identificação digital está sendo definida e implementada hoje, e reconhecemos a importância de ações rápidas para fechar a lacuna de identidade”, comenta a diretora executiva da ID2020, Dakota Gruener. “Agora é a hora de compromissos ousados ​​para garantir que respondamos com rapidez e responsabilidade. Nós e nossos parceiros da Aliança ID2020, presentes e futuros, estamos comprometidos em enfrentar esse desafio. ”

Ninguém escapará - Os microchips ID2020 também estão sendo "vacinados" nos corpos de pessoas sem-teto em Austin, Texas


Embora os campos de testes do programa ID2020 estejam principalmente no Terceiro Mundo, o grupo diz que agora também está trabalhando com governos dos Estados Unidos para vacinar o microchip nas pessoas. Em Austin, Texas, por exemplo, a população de rua está sendo explorada como cobaia coletiva para o programa de vacinação de microchip do ID2020, que o grupo alega que ajudará a "capacitar" os moradores de rua, supostamente dando a eles "controle" sobre seus dados de identidade pessoal.

“A cidade de Austin, ID2020, e vários outros parceiros estão trabalhando em conjunto com pessoas sem-teto e com os provedores de serviços que se envolvem com eles para desenvolver uma plataforma de identidade digital habilitada para blockchain chamada MyPass para capacitar pessoas sem-teto com seus próprios dados de identidade”, escreve Chris Burt para BiometricUpdate.com .

O ID2020 também está sendo empurrado nos refugiados com suas vacinas de microchips através de dois programas piloto inaugurais, conhecidos como iRespond e Everest. Segundo relatos, a iRespond “melhorou a continuidade dos cuidados” para mais de 3.000 refugiados recebendo tratamento medicamentoso para doenças crônicas. O Everest, por outro lado, "ajudou no fornecimento de acesso a subsídios críticos à energia e a uma gama de serviços adicionais com identidades digitais seguras e centradas no usuário sem depender de um smartphone", escreve Burt.

Mas lembre-se, todo programa nocivo a sociedade recém lançado, será aparentemente maravilhoso, e apresentado como uma boa solução para o público, mas a realidade é que ele se tornará um laço enforcante assim que todos aderirem ou ser forçadas sobre o poder e comando da lei.

Fontes:

Receba as notícias do Coletividade Evolutiva em primeira mão. Siga-nos nas redes sociais! Facebook - Twitter - Instagram - Receber por e-mail



Fabio Allves

Fundador:Fabio Allves
Fundador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre, eu parti em uma missão em busca da verdade de qualquer forma que ela venha. Desde meu despertar há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. Ao longo da vida busquei explorar os mistérios e os conhecimentos ocultos que cercam o planeta e as origens da humanidade, questionando as raízes do que constitui aparentemente nossa “realidade”, e como o condicionamento social afeta nossa busca coletiva pela verdade em todos os aspectos da vida. A informação está livremente correndo nas mãos do público, então o meu objetivo é ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar e fazer parte da inevitável mudança que acontece ao despertar a sociedade (Saber Mais)