Governo Sanguessuga: Em todo o Brasil a liberdade, saúde, educação, segurança, economia, alimentos e hospitais estão colapsando

O Colapso não somente na liberdade e na democracia do Brasil: revelando uma realidade sombria e desumana.

Governo Sanguessuga: Em todo o Brasil a liberdade, saúde, educação, segurança, economia, alimentos e hospitais estão colapsando

O Brasil está enfrentando uma crise profunda, não apenas na saúde, mas também na liberdade e na democracia. Sob o regime de Luiz Inácio Lula da Silva, o país está se transformando em uma tirania, onde a liberdade de expressão é reprimida e as forças da oposição temem ser presas por simplesmente ter opiniões divergentes do sistema corrupto.

A luta pela liberdade daqueles que se opõem ao regime autoritário de Lula é também a nossa luta pela liberdade. É fundamental que os cidadãos exerçam sua voz e resistam a essas tentativas de usurpar sua liberdade e democracia. 

O juiz Alexandre de Moraes tem sido central nesse cenário, recebendo autoridade unilateral para ditar o discurso online permitido, sem o devido processo legal. Críticas a figuras públicas, como Elon Musk, Nikolas Ferreira e muitos outros, resultaram em punições arbitrárias, sem chance de contestação judicial.

Regime Lula bloqueou a liberação de verbas: Regime sanguessuga


Apesar das promessas descumpridas do regime Lula de não cortar recursos do orçamento, a realidade é bem diferente. Em 2023, o Regime bloqueou a liberação de verbas essenciais para o funcionamento de hospitais, o pagamento do Auxílio Gás e até mesmo a compra de livros didáticos para a educação básica. Chegou ao ponto do regime Lula bloquear 8,4 milhões de benefícios do Bolsa Família.

Esse bloqueio já superou os R$ 3,8 bilhões do início de novembro de 2023, prejudicando gravemente os serviços de saúde e a educação no país. Agora o mais recente bloqueio da educação chegando aos 332 bilhões este ano. O regime não parou por aí, chegou também ao ponto de prejudicar grandes empresas como a dos correios, prejudicar motoristas de aplicativos para o regime Lula lucrar ainda mais... 

Governo sanguessuga: A lista é gigante, mas aqui estão alguns dos impactos;


  • Bloqueio de R$ 3,8 bilhões até o dia 1º de novembro de 2023, incluindo recursos destinados ao funcionamento de hospitais, pagamento do Auxílio Gás e compra de livros didáticos na educação básica.
  • Bloqueio total de R$ 296 milhões para o setor de assistência hospitalar e ambulatorial, custeado pelo Ministério da Saúde, afetando consultas, exames, tratamentos e cirurgias.
  • Bloqueio do Bolsa Família, 8,4 milhões: Em 2023, o regime Lula, realizou bloqueios de verbas destinadas ao programa Bolsa Família.
  • Impactos negativos nos Correios: Durante o regime Lula, os Correios enfrentaram diversos problemas, incluindo cortes de verbas que afetaram a qualidade e a eficiência dos serviços prestados. Isso resultou em atrasos na entrega de correspondências e encomendas, gerando insatisfação entre os usuários e prejudicando a reputação da empresa.
  • Impactos negativos na Petrobras: O regime Lula também foi marcado por medidas que impactaram negativamente a Petrobras, como bloqueios de investimentos e interferências políticas na gestão da empresa. Isso resultou em desafios financeiros e operacionais para a Petrobras, afetando sua capacidade de explorar e desenvolver novos projetos no setor de energia.
  • Impactos nos motoristas de aplicativos: Durante o regime Lula, os motoristas de aplicativos enfrentaram desafios relacionados a regulamentação - que prejudica os motoristas.
  • Aumento dos preços dos medicamentos: Durante o regime Lula, os brasileiros enfrentaram aumentos constantes nos preços dos medicamentos.
  • Aumento dos preços dos alimentos: Os alimentos também sofreram aumentos significativos de preço durante o regime Lula. 
  • Aumento do desemprego em diversos setores da economia, incluindo manufatura, serviços e comércio varejista.
  • Fechamento de várias empresas de pequeno, médio e grande porte devido à deterioração do ambiente econômico e políticas governamentais desfavoráveis.
  • Redução do número de vagas de trabalho disponíveis no mercado, levando a uma maior competição por empregos e aumento da taxa de desemprego.
  • Impacto negativo nas indústrias de varejo, com o fechamento de lojas físicas e a migração de consumidores para o comércio eletrônico.
  • Aumento da informalidade no mercado de trabalho, com trabalhadores recorrendo a empregos temporários e precários para sustentar suas famílias.
  • Queda no poder de compra da população devido à inflação e aumento dos preços de produtos essenciais, levando a uma redução no consumo e, consequentemente, ao fechamento de mais empresas.
  • Falência de pequenos negócios devido à falta de apoio governamental e acesso limitado a linhas de crédito.
  • Aumento da concorrência desleal de empresas estrangeiras devido à política econômica do governo, resultando na perda de competitividade das empresas nacionais e no fechamento de fábricas e estabelecimentos comerciais.
  • Impacto negativo nas cadeias de suprimentos devido à instabilidade econômica, levando a demissões em massa e à paralisação de atividades produtivas.
  • Aumento da incerteza econômica e investimentos devido à falta de confiança dos empresários nas políticas governamentais, resultando em menos oportunidades de emprego e no fechamento de empresas.

O Colapso não somente na liberdade e na democracia do Brasil: revelando uma realidade sombria e desumana. 


Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) estão lotadas de pessoas sem atendimento adequado, filas intermináveis se formam à espera de assistência médica, e muitos medicamentos essenciais deixaram de ser distribuídos pela rede pública. Enquanto isso, os preços dos remédios nas farmácias dispararam para níveis exorbitantes, tornando-os inacessíveis para grande parte da população.

O número de mortes causadas por doenças evitáveis, como o vírus da dengue, tem aumentado de forma alarmante, enquanto o silêncio ensurdecedor do consórcio de mídia abafa essas tragédias. Depois das vacinações COVID obrigatórias no regime Lula, crianças e adolescentes estão morrendo de AVC, infarto e morte súbita em números nunca antes vistos, enquanto o regime parece ignorar essa crise humanitária.

O setor mais afetado foi o da assistência hospitalar e ambulatorial, com um bloqueio total de R$ 296 milhões em 2023/2024 e crescente. Esses recursos são vitais para consultas, exames, tratamentos e cirurgias, mas foram negados à população que mais precisa.

Essas cenas desoladoras não estão sendo mostradas ao mundo, refletindo um completo descaso pelas vidas humanas que se tornaram meros números invisíveis. Os vídeos que circulam nas redes sociais mostram a realidade cruel vivida por cidadãos em estados como São Paulo, Santa Catarina e Maranhão, mas essa tragédia parece não despertar a ação urgente das autoridades, rela a jornalista Karina Michelin:

Enquanto a saúde brasileira afunda no caos, a presidente da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Nísia Trindade, parece estar mais preocupada em fazer lobby com a Organização Mundial da Saúde (OMS) e a indústria farmacêutica do que em resolver os problemas urgentes do país. Enquanto isso, Lula e sua equipe saqueiam os recursos do país, deixando o povo brasileiro à mercê de uma crise sem precedentes, sem dignidade e sem esperança.

É hora de levantarmos nossas vozes e exigirmos justiça, transparência e responsabilidade dos nossos líderes. A liberdade e a saúde do povo brasileiro estão em jogo, e não podemos mais permitir que interesses políticos e pessoais coloquem em risco o bem-estar de toda uma nação. A hora de agir é agora.

Título sofreu uma pequena correção.
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Sugestão de suplemento

Postar um comentário

0 Comentários

Fechar Menu